VIOLÊNCIA ESCOLAR E PRÁTICA PEDAGÓGICA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4345

Palavras-chave:

violência, escola, prática pedagógica;, docente

Resumo

A violência é um fenômeno visível socialmente, e a escola é uma instituição onde se desenvolve de diferentes formas, denotando a sua relevância no ambiente educacional. Neste contexto, objetiva-se descrever os estudos publicados, entre os anos de 2013 a 2022, acerca da violência escolar, tendo como parâmetro a prática pedagógica dos professores na Educação Básica. O estudo é de natureza quanti-qualitativa de cunho exploratório e descritivo, desenvolvido a partir de estatísticas básicas, análise de similitude e de conteúdo. A partir do corpus textual em análise, emergiram três categorias: i) violência, que apresentou conexão com os termos escola, prática docente e pesquisa; ii) professor, que interagiu com aluno, estudo e ensino; e, iii) escolar, que se interligou com contexto social. Os resultados indicam que a violência escolar tem forte impacto sobre o comportamento dos docentes e discentes, o que resulta em adoecimento e desmotivação pela profissão entre os professores e provoca evasão escolar, medo e danos psicológicos nos alunos. Conclui-se que a violência escolar é uma variável que precisa ser mais estudada e discutida pelos profissionais da educação e pela sociedade, a fim de construir soluções que, por um lado, combatam atitudes danosas ao ambiente escolar e, por outro, evitem danos físicos e psicológicos, particularmente, aos principais sujeitos do processo ensino-aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Enizete Andrade Ferreira Estumano, Universidade Federal do Pará

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Professor vinculado à Secretaria de Educação e Esportes de Pernambuco (SEE), Recife, Pernambuco, Brasil. Endereço para correspondência: Rod. PE-18, Distrito Industrial, Abreu e Lima, Pernambuco, Brasil

Emmanuelle Pantoja Silva, Universidade Federal do Pará

Mestra em Educação, Universidade Federal do Pará (UFPA); Doutorando em Educação, Universidade Federal do Pará (UFPA); Especialista em Gestão Educacional e Docência no Ensino Básico e Superior (Instituto Carreira/ FAAM); Licenciada em Ciências Naturais com Habilitação em Química (Universidade Estadual do Pará/ UEPA). Desenvolve pesquisas relacionadas as seguintes temáticas: Teoria Social Cognitiva; Autorregulação; Autorregulação da Aprendizagem; Desengajamento moral; Violência Escolar; Aprendizagem Docente; Tecnologias na Aprendizagem.

Maély Ferreira Holanda Ramos, Universidade Federal do Pará

Doutora em Teoria e Pesquisa do Comportamento - Psicologia, Universidade Federal do Pará (UFPA), professora adjunta da UFPA, coordenadora do Programa de Pós-graduação em Segurança Pública (PPGSP -UFPA) e é professora permanente da linha de pesquisa Formação de Professores, Trabalho Docente, Teorias e Práticas Educativas do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGED- UFPA). É docente da Faculdade de Educação, do Instituto de Ciências da Educação (ICED- UFPA)

Referências

ABRAMOVAY, M. Conversando sobre violência e convivência nas escolas. Rio de Janeiro: FLACSO - Brasil, OEI, MEC, 2012. Disponível em: http://www.flacso.org. br/portal/pdf/libros/conversando sobre violência. Acesso em: 05.08.2021.

BANDURA, A. Exercise of human agency through collective efficacy. Current Directions in Psychological Science, v. 9, n. 3, p. 75-78, 2000.

BANDURA, A. A evolução da teoria social cognitiva. In: BANDURA, A. Teoria Social Cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 2008. p.15-41.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BECKER, K. L.; KASSOUF, A. L. Violência nas escolas públicas brasileiras: uma análise da relação entre o comportamento agressivo dos alunos e o ambiente escolar. Nova Economia, v. 26, n. 2, p.653-677, 2016.

BRAVO, J. M. R. Clima escolar y tipología docente: la violencia escolar en las prácticas educativas. Cuadernos de Investigación Educativa, Montevideo-Uruguay, v. 4, n. 19, p.87-104, 2013.

CARLOS, D. M.; CAMPEIZ, A. B.; SILVA, J. L.; FERNANDES, M. I. D.; LEITÃO, M. N. C.; SILVA; M. A. I. FERRIANE, M. G. C. Intervenções na escola para a prevenção da violência entre adolescente: revisão integrativa da literatura. Revista de Enfermagem Referência, Série IV, n. 14, p. 133-146, jul. /ago. /set. 2017.

CHARLOT, B. A violência na escola: como os sociólogos franceses abordam essa questão. Sociologia, v. 8, n. 4, p. 432-443, jul. /dez. 2002.

COUTO, A.; RAMOS, M.; FERREIRA, E.; FURTADO, M. R.; SILVA, J. Adoecimento Docente: uma análise de redes semânticas baseada na teoria dos grafos. Psicologia, Saúde e Doenças, v. 20, n.3, p. 682-697, 2019.

COUTO, A. L; RAMOS, M. F. H.; GARCIA, L. A. Saúde do Professor: análise de conteúdo de artigos científicos. Revista Cocar, v.13. n. 27. p.685-707, set. /dez. 2019.

FERNANDES, P. H. C.; PRADO, P. A. A. Violência contra o docente em uma escola estadual de ensino médio de Leópolis, norte do Paraná. Geografia, Ensino e Pesquisa, Santa Maria, v. 23, e6, 2019.

FERREIRA, E. A.; PEREIRA, E. C. de C. S.; RAMOS, M. F. H. Panorama dos estudos sobre autoeficácia e satisfação no trabalho de docentes da educação básica. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 27, n. 2, p.333-357, jul./dez. 2020.

FERREIRA, I. V. P.; CUNHA, M. M. Os professores e a violência: realidades e responsabilidades no ambiente escolar. Revista Eventos Pedagógicos. v.4, n.2, p. 86-95, ago./dez. 2013.

FERREIRA, L. C. M. Crenças de Autoeficácia docente, satisfação com o trabalho e adoecimento. Psicologia: ensino e formação, v. 5, n. 2, p. 19-37, 2014.

FRANCO, M. A. R. S. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2022.

GÓMEZ-NASHIKI, A. Estrategias de docentes en contra de la violencia escolar en escuelas primarias y secundarias de Colima, México. Aula, v. 22, p. 321-339, 2016.

LIRA, A.; MEDEIROS, J. N. F. Adoecimento e colapso do professor: impactos da violência na escola. Educere, v. 19, n. 64, p. 765-775, set/dez. 2015.

LOPES, L. E. A.; SILVEIRA, E. A. A. da. Bullying entre adolescentes: Práticas discursivas de professores. Conexão Ciência, Formiga-MG, v. 12, n. 3, p. 34-40, 2017.

LYRA, G. F. D.; ASSIS, S. G.; NJAINE, K.; PIRE, T. O. Sofrimento psíquico e trabalho docente – implicações na detecção de problemas de comportamento em alunos. Estudos e Pesquisas em Psicologia, v. 13, n. 2, p. 724-744, 2013.

MATTIA, M. C. M. R. Formação continuada de professores: desafios para modificar as práticas pedagógicas com o uso das tecnologias digitais da informação e comunicação. 2018. 246 f. Dissertação (Mestrado) Curso de Pós-Graduação em Educação, Universidade do Estado de Mato Grosso, 2018.

MAUÉS, O. C.; BASTOS, R. S. As políticas de educação superior na esteira dos organismos internacionais. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, v.32, n.3, p.699-717, set./dez. 2016.

MELANDA, F. N.; SANTOS, H. G.; SALVAGIONI, D. A. J.; MESAS, A. E.; GONZÁLEZ, A. D.; ANDRADE, S. M. Violência física contra professores no espaço escolar: análise por modelos de equações estruturais. Caderno de Saúde Pública, v.34, n. 05, e00079017, 2018. DOI: 10.1590/0102-311X00079017.

MELLO, T. L.; CAMPOS, D. A. Situações de violência nas aulas de educação física e a prática pedagógica do professor. Pensar a Prática. Goiânia, v. 21, n. 4, p.740-750, out./dez. 2018.

MORAIS, J. S.; NASCIMENTO, F. S. C.; MAGALHÃES, N. R. S. Professoras iniciantes e práticas pedagógicas: tecendo identidades profissionais no cotidiano escolar. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, Ano 02, n. 03, P. 42-63, jan./abr. 2018.

MORALES, M.; LÓPEZ, V.; BILBAO, M. Á.; VILLALOBOS, B.; OYARZÚN, D.; OLAVARRÍA, D.; ORTIZ, S.; CARRASCO, C.; ASCORRA, P. El papel mediador de la capacitación docente en el manejo de la violencia escolar sobre el bienestar social de professores. Terapia Psicológica, v. 32, n. 3, p. 217-226, 2014.

OLIVEIRA, A. C. de; SILVA, S. A. P. dos S. Intervenções pedagógicas do professor em relação a conflitos percebidos entre os alunos durante as aulas de educação física, Journal of Physical Education, v. 29, e2950, 2018.

PATRINHANI, G. F.; AMÉRICO, M. Mídia, cultura de paz e educação física escolar. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 15, n. 4, p. 1991-2005, out./dez. 2020.

PENTEADO, R. Z.; SOUZA NETO, S. de. Mal-estar, sofrimento e adoecimento do professor: de narrativas do trabalho e da cultura docente à docência como profissão. Saúde e Sociedade, São Paulo, v.28, n.1, p.135-153, 2019.

PEREIRA, A. I. B.; ZUIN, A. A. S. Autoridade enfraquecida, violência contra professores. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, v. 35, n. 76, p. 0-0, jul./ago. 2019.

PINHEIRO, F. P. H. A.; BELO, R. P.; FEIJÃO, A. R. C.; PEREIRA, A. A. Características da violência contra professores de escolas públicas. Revista Subjetividades, 20 (Especial 1), e8827, 2020.

PRIOTTO, P. E.; BONETI, W. L. Violência Escolar: na escola, da escola e contra a escola. Revista Diálogo Educacional, v. 9, n. 26, p. 161-179, enero-abril, 2009.

RAMOS, M. F. H. Modelo Social Cognitivo de Satisfação no Trabalho e Eficácia Coletiva: Percepções sobre a Docência. 2015. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, 2015.

RAMOS, M. H.; SILVA, S. S.; PONTES, F. R. Panorama das pesquisas sobre crenças coletivas de eficácia docente. Psicologia, v. 29, n. 2, p. 33-46, 2015.

RODRIGUES, A. L. L. dos S. M. Desengajamento Moral e a Prática do Bullying. 2019. 145 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Segurança Pública, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019.

RODRIGUES, A. L. L. dos S. M; RAMOS, M. F. H.; SILVA, E. P. Desengajamento moral e o bullying em contexto escolar. Research, Society and Development, v. 10, n. 1, e44210111699, 2021. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v10i1.11699.

RUCKSTADTER, V. C. M.; RUCKSTADTER, F. M. M; SOUZA, G. C. de. Autoridade e disciplina em tempos de autoritarismo: lições de Paulo Freire. Olhar de Professor, Ponta Grossa-PR, v.24, p.1-21, e-16762.040, 2021.

SANTANA, T. S.; ALMEIDA, F. Mal-estar docente e condições de trabalho: identificação de problemas e estratégias de enfrentamento. Colóquio Internacional Educação e contemporaneidade. Anais [...], Sergipe: UFS, v. 15, n. 13, 2021.

SILVA NETO, C. M.; BARRETO, E. S. de S. (In) disciplina e violência escolar: um estudo de caso. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 44, e165933, 2018.

SILVA, E. P.; RAMOS, M. F. H; SANTOS, F. C. dos; COUTO, A. L. Meta-análise das pesquisas sobre autorregulação acadêmica. Research, Society and Development, v. 9, n. 11, e1949117864, 2020. DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i11.7864.

SILVA, E. P. Construção e Validação da Escala de Autorregulação Acadêmica. 2019. 155 f. Dissertação (Mestrado em Educação) Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Pará, Belém, Pará, Brasil, 2019.

SOUSA, G. D. de; FIALHO, L. M. F. Violência ao docente na escola: narrativa de professora agredida por aluno. Conhecer: debate entre o público e o privado, v.7, n.18, p. 113-131, 2017.

UNESCO. Lidando com a violência nas escolas: o papel da Unesco/Brasil, Brasil, 2003.

VALDÉS-CUERVO, A. A.; TÁNORI-QUINTANA, J.; SOTELO-QUIÑONEZ, T. I.; OCHOA-ARREOLA, J. A. Prácticas docentes, clima social, seguridad escolar y violencia entre estudiantes. Magis - Revista Internacional de Investigación en Educación, v.10, n. 21, p.109-120, 2018.

WHO. World Health Organization. The world health report: Reducing Risks, Promoting Healthy Life, p. 01-236, 2002.

YAMANE, N. T. Violência Escolar: Fatores Ocasionadores e suas Consequências no Trabalho Docente. Revista Psicologia & Saberes, v. 9, n.19, p. 283-295, 2020.

ZANETTE, M. S. Pesquisa qualitativa no contexto da Educação no Brasil. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 65, p. 149-166, jul./set. 2017.

Downloads

Publicado

2024-01-17

Como Citar

Andrade Ferreira Estumano, E., Pantoja Silva, E. ., & Ferreira Holanda Ramos, M. (2024). VIOLÊNCIA ESCOLAR E PRÁTICA PEDAGÓGICA: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. Linguagens, Educação E Sociedade, 28(56), 1 - 24. https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4345