AS CONTRIBUIÇÕES DO PARADIGMA DA COMPLEXIDADE NA DOCÊNCIA NO ENSINOSUPERIOR

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/les.v0i45.10884

Palavras-chave:

Paradigma da complexidade, Complexidade, Docência, Ensino superior

Resumo

O presente artigo se propõe a refletir sobre a temática da docência no ensino superior ao analisar as contribuições do paradigma da complexidade de Edgar Morin e suas amplas implicações à área, entendendo que a atual visão de mundo baseada em paradigmas reducionistas e simplificadores não atende as demandas educacionais. Trata-se de uma pesquisa básica e qualitativa, em que se realizou levantamento bibliográfico sobre as produções relacionadas à temática no Catálogo de Teses e Dissertações da CAPES, cuja análise de dados consistiu em análise de conteúdo. Os principais autores contextualizados no estudo foram Morin (2000, 2003, 2006) e Moraes (2003). Enquanto resultados, a pesquisa evidenciou necessidades emergentes, que podem ser descritas enquanto superação do paradigma cartesiano, assimilação de práticas pedagógicas pautadas na complexidade e formação continuada, bem como a emergência de um ensino que supere seu próprio pensamento. O estudo conclui que a docência do ensino superior possui desafios em sua prática, além da capacidade de reinventar-se e adaptar-se às realidades do século XXI, o que demanda a superação de paradigmas reducionistas e simplificadores, que sufocam a criatividade e a autonomia afetivo-intelectual dos indivíduos frente à sua aprendizagem e ao seu desenvolvimento humano.

Biografia do Autor

CRISTIANI MASSUCHETTI, Universidade do Planalto Catarinense

Mestranda do Programa de Pós-Graduação - Mestrado Acadêmico em Educação - PPGE/UNIPLAC Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina - FAPESC Instituição de vínculo: Universidade do Planalto Catarinense – UNIPLAC.

MADALENA PEREIRA DA SILVA, Universidade do Planalto Catarinense

Doutora em Engenharia e Gestão do Conhecimento Docente do Programa de Pós-Graduação - Mestrado Acadêmico em Educação - PPGE/UNIPLAC Docente do Programa de Pós-Graduação - Mestrado Profissional em Educação – PPGE/UNIARP Instituição de vínculo: Universidade do Planalto Catarinense – UNIPLAC.

Referências

AGUILAR, G. J. A Auto-heteroecoformação de alunos-professores de um curso de letras em espanhol: reconstruindo significados da docência em uma perspectiva complexa. 2016. 221f. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2016. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5216665 acessos em 14 mai. 2020

CORREA, G. T.; RIBEIRO, V. M. B. A formação pedagógica no ensino superior e o papel da pós-graduação stricto sensu. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 2, p. 319-334, jun. 2013. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-97022013000200003&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 22 mai. 2020

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009. Disponível em < http://www2.fct.unesp.br/docentes/geo/necio_turra/PPGG%20-%20PESQUISA%20QUALI%20PARA%20GEOGRAFIA/flick%20-%20introducao%20a%20pesq%20quali.pdf> acessos em 28 mai. 2020

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. – 4. Ed. – São Paulo: Atlas, 2002. Disponível em http://home.ufam.edu.br/salomao/Tecnicas%20de%20Pesquisa%20em%20Economia/Textos%20de%20apoio/GIL,%20Antonio%20Carlos%20-%20Como%20elaborar%20projetos%20de%20pesquisa.pdf acessos em 22 mai. 2020

GIL, A. C. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. São Paulo, Atlas, 2008. Disponível em < https://ayanrafael.files.wordpress.com/2011/08/gil-a-c-mc3a9todos-e-tc3a9cnicas-depesquisa- social.pdf>. acessos em 28 mai. 2020

MACHADO, M. W.M. Olhares dos professores de licenciatura em física: caminhos para uma prática pedagógica apoiada no paradigma da complexidade. 2015. 141f.

Dissertação (Mestrado em Educação) Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2015. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2971570 acessos em 07 mai 2020

MINAYO, M. C. S. (org). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 1994. Disponível em:<https://wp.ufpel.edu.br/franciscovargas/files/2012/11/pesquisa-social.pdf> acessos em 22 mai. 2020

MORAES, M. C. O paradigma educacional emergente. Campinas/SP: Papirus, 2003.

MORIN, E. Educar na era planetária: o pensamento complexo como método de aprendizagem no erro e na incerteza humana. São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2003.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2006.

MORIN, E. Os sete saberes necessários à educação do futuro. – 2. ed. – São Paulo: Cortez; Brasília, DF: UNESCO, 2000.

PORTELA, M. O. S.Docência no ensino superior: dilemas da prática pedagógica do professor bacharel em ciências contábeis da UFPI. 2017. 195f. Dissertação (Mestrado

em Educação) Universidade Federal do Piauí, Teresina, 2017. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=5753456 acessos em 14 mai. 2020

SÁ, C. F. A ação de tutoria em ambientes virtuais de aprendizagem na Rede e-Tec Brasil: uma visão complexa. 2015. 199f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=2412597 acessos em 14 mai. 2020

SARTORI, G. Formação pedagógica continuada no ensino superior: uma experiência de intervenção. 2013. 130f. Dissertação (Mestrado em Educação) Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2013. Disponível em: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=236019 acessos em 08 mai. 2020

SILVA, A. S. A educação ambiental no ensino superior: o que dizem os professores universitários. 2013. 106f. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2013. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=100744 acessos em 07 mai. 2020

SILVA, M. E. N. Formação e saberes: os desafios da docência na educação especial. 2014. 98f. Dissertação (Mestrado em Educação nas Ciências) Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, Ijuí, 2014. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=460028 acessos em 07 mai 2020

SOUZA, C. F. S. Relação afetiva entre professora e estudantes do Ensino Superior: sentidos, desafios e possibilidades. 2016. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação)

Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2016. Disponível em https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=3628637 acessos em 08 mai. 2020

VIEIRA, A. J. H.; MORAES, M. C. A docência no paradigma educacional emergente. In: EDUCERE: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais. Curitiba: Puc PR, 2015. p. 47-63. Disponível em https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/16288_8237.pdf acessos em 07 mai 2020

Downloads

Publicado

2020-11-17

Como Citar

MASSUCHETTI, C. ., & PEREIRA DA SILVA, M. . (2020). AS CONTRIBUIÇÕES DO PARADIGMA DA COMPLEXIDADE NA DOCÊNCIA NO ENSINOSUPERIOR. Linguagens, Educação E Sociedade, (45), 217-236. https://doi.org/10.26694/les.v0i45.10884

Edição

Seção

Artigos