DESIGUALDADE DE ACESSO E PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE: TRAJETÓRIAS ESCOLARES DE ESTUDANTES DAS CLASSES POPULARES

Autores

  • SAMARA CRISTINA SILVA PEREIRA Assistente Social do CEFET­PI/Teresina
  • GUIOMAR DE OLIVEIRA PASSOS Universidad Federal de Piauí

Palavras-chave:

Estudantes de Classes Populares, TrajetóriasEscolares, SeletividadeSocial, Universidade Reprodução Social

Resumo

O texto aborda as desigualdades educacionais entre as classes, em particular, as dificuldades de acesso e permanência daqueles com condições sociais desfa­ vorecidas, valendo­se das indicações de Pierre Bour­ dieu sobre a relação entre sistema de ensino e as classes bem como de trajetórias escolares de univer­sitários de classes populares, reconstruídas através de entrevista semi­estruturada e em profundidade. Constatou­se que os investigados se distinguem na sua categoria e que na Universidade enfrentam dificul­ dades escolares, de financiamento dos estudos e de inserção social e simbólica, superadas com a mobili­ zação de diferentes estratégias. O ingresso e perma­ nência, portanto, evidenciam as relações de domina­ção, materializadas nos procedimentos formais e in­formais que resguardam aos dominantes o poder e os privilégios e permite a reprodução social.

Biografia do Autor

GUIOMAR DE OLIVEIRA PASSOS, Universidad Federal de Piauí

Doutora em Sociologia (UnB) e Mestre em Educação (UFPI). Docente do Departamento de Serviço Social e do Mestrado em Políticas Públicas (UFPI)

Referências

BOMENY, H.AReforma Universitária de 1968, 25 anos depois. Revista Brasileira de Ciências Sociais, a. 9, n. 26, p. 51­65, out. 1994.

BOURDIEU, P.; PASSERON, J.­C. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. 2. ed. Rio de janeiro: Francisco Alves, 1982.

BOURDIEU, P.. AEscola Conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In: NOGUEIRA, MariaAlice; CATANI, Afrânio (Orgs.). Escritos de Educação. Trad. Aparecida Joly Gouveia. 4. ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2002a, p. 39­64.

______. Sobre o poder simbólico. In: ______. O poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz. 5. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002b, p. 07­16. (Português de Portugal).

______. Espaço social e gênese de classes. In: ______. O poder simbólico. Trad. Fernando Tomaz. 5. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002c, p. 133­161. (Português de Portugal).

MARTINS, C. B. Notas sobre o sistema de ensino superior. Revista USP, São Paulo, n. 39, p. 58­82, set/nov, 1998.

MOTA, R.; CASSIANO, W. S.; CHAVES, H. F. UniversidadeAberta do Brasil: democratização do acesso ao ensino superior pela rede pública de educação à distância. In: Desafios da educação à distância na formação de professores. Brasília: Secretaria de Educação à Distância, 2006. p. 13­26.

ASSOS, G. de O. Educação superior e reprodução das desigualdades sociais: estudo sobre o acesso à universidade pública. Teresina, 2006a. Projeto de Pesquisa.

______. A herança Cultural dos alunos do curso de Serviço Social da Universidade Federal do Piauí: pista para superação de alguns problemas da formação profissional. Teresina, 2006b. Relatório de Pesquisa.

PORTES, É. A. O trabalho escolar das famílias populares. In: NOGUEIRA, M.A.; ROMANELLI, G.; ZAGO, N. Família e Escola: trajetórias de escolarização em camadas médias e populares. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2000, p.61­80.

SCHWARTZMAN, S. O ensino superior: a busca de alternativas. In: VELLOSO, João Paulo dos Reis. O Real, o crescimento e as reformas. Rio de Janeiro: José Olimpio, 1996. Disponível em: . Acesso em: jun. 2005.

SIMMEL, G.. O Estrangeiro. In: MORAES FILHO, E. Georg Simmel­Sociologia. Trad. Dinah deAbreu Azevedo. São Paulo: Ática, 1983. (Col. Grandes Cientistas Sociais).

TRIGUEIRO, M. G. S. Reforma universitária e ensino superior no País; o debate recente na comunidade acadêmica. Relatório final de pesquisa. Brasília: 2003. Disponível em: .Acesso em:nov. 2006. UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação Superior no Século XXI. Trad. Amós Nascimento. Piracicaba: UNIMEP, 1998.

VIANA, M. J. B. Longevidade escolar em famílias de camadas populares. In: NOGUEIRA, M. A.; ROMANELLI, G.; ZAGO, N. Família e Escola: trajetórias de escolarização em

amadas médias e populares. 2. ed. Petrópolis (RJ): Vozes, 2000. p.45­60.

ZAGO, N.. Acondição do estudante: um estudo sobre o acesso ao ensino superior. XII Congresso Brasileiro de Sociologia. Belo Horizonte, maio – jun, 2005. Disponível em: < http://www.sbsociologia.com.br >.Acesso em: set. 2005.

______. Do acesso à permanência no ensino superior: percursos de estudantes universitários de camadas populares. Revista Brasileira de Educação, v. 11, n. 32, p. 226­237, maio/ago. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v11n32/a03v11n32.pdf>. Acesso em: nov. 2006.

Downloads

Publicado

2007-06-12

Como Citar

SILVA PEREIRA , S. C. ., & DE OLIVEIRA PASSOS, G. . (2007). DESIGUALDADE DE ACESSO E PERMANÊNCIA NA UNIVERSIDADE: TRAJETÓRIAS ESCOLARES DE ESTUDANTES DAS CLASSES POPULARES. Linguagens, Educação E Sociedade, (16), 19-32. Recuperado de https://periodicos.ufpi.br/index.php/lingedusoc/article/view/1439

Edição

Seção

Artigos