PRÁTICAS DE LEITURA NA ESCOLA E QUALIDADE NA/DA EDUCAÇÃO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v28i57.4118

Palavras-chave:

qualidade da/na educação, leitura, educação libertadora

Resumo

O presente artigo tem por objetivo mostrar como o desenvolvimento de práticas de leitura no ambiente escolar se constitui numa ferramenta essencial para a construção de um sistema educativo de efetiva qualidade, alinhado com o contexto em que os estudantes estão inseridos. Trata-se de um estudo exploratório bibliográfico de cunho qualitativo que buscou esclarecer a conceituação histórica do termo qualidade na/da educação e apresentar as discussões relacionadas aos parâmetros de qualidade a serem adotados no sistema educacional brasileiro a partir de obras de referência de Luiz Fernandes Dourado; Marcelo Mocarzel e Jorge Najjar; e Romualdo Portela de Oliveira e Gilda Cardoso de Araújo. Dessa forma, também, por meio do levantamento bibliográfico, buscou-se a compreensão dos processos que envolvem a leitura como um ato social, ferramenta essencial para a democratização da educação e implantação de uma sociedade mais justa, nas obras de Paulo Freire enquanto que para a discussão acerca da leitura e letramento literário, foram utilizadas as publicações de Magda Soares, Isabel Solé e Rildo Cosson. Conclui-se o artigo, (re) afirmando a estreita relação existente entre os processos de qualidade na/da educação e as práticas de leitura dentro do contexto escolar como uma consequência da educação libertadora, considerando que o domínio da língua escrita e da leitura crítica tornam possível o aumento da qualidade dos resultados das ações educacionais e se manifestam positivamente no meio social, tornando-o mais justo e democrático.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Chung Marques Corrêa, Universidade Católica de Petrópolis

Doutora e Mestra em Educação pela Universidade Católica de Petrópolis, com Pós-Graduação em Psicopedagogia (UFF), Supervisão e Orientação Escolar (UCP), Administração Escolar (UCAM), Tecnologia Educacional (Plínio Leite) e Graduação em Pedagogia (UCP). Docente do PPGE da Universidade Católica de Petrópolis. Coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Católica de Petrópolis. Desenvolve pesquisa na área da formação de professores e do currículo por meio do GEPCEP - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Currículo nas Escolas Públicas. Desenvolve pesquisas no Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Católica de Petrópolis: Linha 01: Instituições Educacionais, Políticas Públicas, Práticas Educativas.

Fernanda Gonçalves Doro, Universidade Católica de Petrópolis

Doutoranda em educação no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Católica de Petrópolis (RJ); mestre em educação pela Universidade Católica de Petrópolis (RJ); especialista em psicopedagogia clínica e institucional pela Universidade Estácio de Sá; especialista em educação infantil pela Universidade Federal de Juiz de Fora; graduada em pedagogia pela Universidade Federal de Juiz de Fora e em letras- língua portuguesa pela Universidade Estácio de Sá.

Referências

BRASIL. [Constituição (1988)] Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf. Acesso: 17 jan. 2023.

BRASIL. Documento Referência – Conferência Nacional de Educação. 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/docref.pdf. Acesso em 17 jan. 2023.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB). 2022.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para assuntos jurídicos. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso: 01 de fevereiro de 2023.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para assuntos jurídicos. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso: 17 jan. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79601-anexo-texto-bncc-reexportado-pdf-2&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso: 17 jan. 2023.

COSSON, R. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2019.

DOURADO. Luiz Fernandes. (org.). A Qualidade da Educação: conceitos e definições. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2007. Disponível em: https://www2.unifap.br/gpcem/files/2011/09/A-Qualidade-na-educacao-DISCUSS%C3%83O-N%C2%BA-24.pdf. Acesso: 13 jan. 2023.

FREIRE, Paulo. Ação Cultural para a liberdade. 5 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Política e educação: ensaio. 5 ed. São Paulo: Cortez Editora, 2001.

GADOTTI, Moacir. Qualidade na educação: uma nova abordagem. São Paulo: Editora e livraria instituto Paulo Freire, 2010.

JOUVE, V. Por que estudar literatura? Trad. Marcos Bagno e Marcio Maciolino. São Paulo: Parábola, 2012.

KOCH, I. V. O texto e a construção de sentidos. 10. Ed. São Paulo: Contexto, 2014.

MOCARZEL, Marcelo; NAJJAR, Jorge. Qualidade na/da educação como um marco referencial das políticas e práticas educacionais: um enfoque multidimensional. Em Aberto, Brasília, v. 33, n. 109, p. 27-46, set./dez. 2020. Disponível em: http://emaberto.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/4498. Acesso: 17 jan. 2023.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de; ARAÚJO, Gilda Cardoso de. Qualidade na educação: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação. nº 28. Jan /Fev /Mar /Abr, 2005 Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/t64xS8jD8pz6yNFQNCk4n7L/abstract/?lang=pt. Acesso: 17 jan. 2023.

SOARES, Magda. A escolarização da literatura infantil e juvenil. In: EVANGELISTA, A. A. M.; BRANDÃO, H. M. B.; MACHADO, M. Z. V. (Org.). A escolarização da leitura literária. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 17-48.

SOARES, Magda Becker. Alfaletrar: toda criança pode aprender a ler e a escrever. São Paulo: Contexto, 2020.

SOARES, Magda Becker. Letramento: um tema em três gêneros. 2ed. Belo Horizonte: autêntica, 2004.

SOLÉ, I. Estratégias de leitura. 6ª ed. Porto Alegre: Artmed, 1997.

SOUZA, R. J. de. et al. Leitura do professor, leitura do aluno: processos de formação continuada. UNESP – Presidente Prudente, 2019. Disponível em: file:///C:/Users/profe/Downloads/leituraprofessor.pdf. Acesso: 04 set. 2019.

SOUZA, R. J; BARBOSA, G.A. da S. Leitura e produção de texto na formação continuada de professores alfabetizadores. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, Ano 22, n. 37, jul./dez. 2017. p. 132-148. Acesso: 11 fev. 2024.

YUNES, Eliana. Tecendo um leitor: uma rede de fios cruzados. Curitiba: Aymará, 2009.

Downloads

Publicado

2024-01-17

Como Citar

Chung Marques Corrêa, C., & Gonçalves Doro, F. (2024). PRÁTICAS DE LEITURA NA ESCOLA E QUALIDADE NA/DA EDUCAÇÃO. Linguagens, Educação E Sociedade, 28(56), 1 - 24. https://doi.org/10.26694/rles.v28i57.4118