A AUTORIA DISCENTE NA CULTURA DIGITAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/les.v0i43.9343

Palavras-chave:

Autoria digital, Mapa conceitual, Vídeo curto

Resumo

O artigo aborda um problema referente à resistência dos alunos do ensino superior, que se envolvem em atividades que promovam a sua autoria. Apesar da adesão dos usuários em produzir conteúdo por meio de aplicativos (recursos digitais) que viabiliza a autoria, quando se trata do contexto educacional, nem sempre as interfaces presentes nos recursos digitais conseguem angariar a participação de discentes, principalmente se ainda não estão inseridos na Cultura Digital. Essa deficiência no envolvimento do discente pode estar relacionada ao desenvolvimento de uma produção textual, em razão da falta de aperfeiçoamento da escrita acadêmica dissertativa. Dessa forma, a exigência do uso da linguagem formal associada ao frágil domínio da modalidade culta da língua, pode provocar a inibição e a insegurança na participação, não viabilizando assim sua autoria digital. Nesse sentido, a questão da pesquisa é: como os recursos digitais, que vão além da linguagem textual, podem contribuir para a autoria discente? Para essa questão, objetiva-se identificar as possibilidades de autoria discente na produção de mapa conceitual e vídeo curto. Dessa forma, realizou-se um estudo teórico, no qual refletiu-se se os elementos da autoria (identidade e autonomia) podem ser identificados nos recursos digitais sugeridos. O artigo conclui que utilizar recursos que dispõem de interfaces no qual é viabilizada a construção de mapa conceitual e vídeo curto, como alternativas à produção de conteúdo textual, podem contemplar diferentes estilos de  prendizagem.

Biografia do Autor

FERNANDA JOSIRENE DE MELO FERREIRA, Universidade Federal de Alagoas

Doutoranda em Educação pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). Mestre em em Modelagem Computacional de Conhecimento na linha de pesquisa em Educação pela UFAL. 

CLEIDE JANE DE SÁ ARAÚJO COSTA, Université de Provence

Doutora em Educação pela Université de Provence Aix-Marseille I e em Linguística pela UFAL. Professora do Programa de Pós-graduação em Educação e do Programa de Modelagem Computacional do Conhecimento da UFAL. 

FERNANDO SILVIO CAVALCANTE PIMENTEL, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação (UFAL). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da UFAL.

Referências

ACEDO, S. O. Interatuantes e interatuados na web 2.0. In: APARICI, R. (Org.). Conectados no ciberespaço. São Paulo: Paulinas, 2012. p. 147-163.

ANACLETO, J. C. et al. Mapas Conceituais como Árvore Navegacional de Conteúdos Web: Um estudo de Caso sobre o Cognitor. In: Simpósio Brasileiro de Informática na Educação, 19, 2008, Fortaleza. Anais... Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, 2008. p. 420-429. Disponível em:<http://www.brie.org/pub/index.php/sbie/article/download/724/710>. Acesso em: 01 jul. 2018.

APARICI, R. (org). Conectados no ciberespaço. São Paulo: Paulinas, 2012.

AZEVEDO, I. C. M.; NASCIMENTO, D. S.; OLIVEIRA, V. M. S. A autoria na composição verbovocovisual de minicontos multimodais a partir de selfies. Fórum Linguístico, v. 13, n. 3, p. 1492-1505, 2016. Disponível em: < https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/download/1984-8412.2016v13n3p1492/32714>. Acesso em: 17 jun. 2018.

BARATTO, S. S.; CRESPO, L. F. Cultura digital ou cibercultura: definições e elementos constituintes da cultura digital, a relação com aspectos históricos e educacionais. Revista Científica Eletrônica UNISEB, v. 1, n. 2, p. 16-25, 2013. Disponível em: <http://estacioribeirao.com.br/revistacientifica/arquivos/jul-2.pdf>. Acesso em: 29 jun. 2018.

BENNETT, A. The author. New York: Routledge, 2005.

BEZERRA, B. G. Usos da Linguagem em Fóruns de Ead. Revista Investigações, v. 24, n. 2,p. 11-33, 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufpe.br/revistas/INV/article/view/1314/1000>. Acesso em: 20 jul. 2018.

BORGES, T.; PACHECO, C. Modernos! Professores inovam e aderem ao Snapchat para incentivar alunos. Correio 24 horas, Salvador, 10 ago. 2016. Disponível em: <http://www.correio24horas.com.br/detalhe/enem/noticia/modernos-professores-inovam-eaderem-ao-snapchat-para-incentivar-alunos/?cHash=07cf151deca62b5c96800d7db1c28d45>. Acesso em: 10 nov. 2016.

BRAGA, S.; SENEM, J. O aluno na posição de autor: uma experiência com a resenha na universidade. Fórum Linguístico, v. 14, n. 4, p. 2685-2702, 2017. Disponível em:

https://periodicos.ufsc.br/index.php/forum/article/download/1984-8412.2017v14n4p2685/35783>. Acesso em: 3 jun. 2018.

BRAVO, C. B.; COSLADO, A. B. Uma geração de usuários da mídia digital. In: APARICI, R. (Org.). Conectados no ciberespaço São Paulo: Paulinas, 2012. p. 117-144.

BROUSSEAU, G. Fondements et méthodes de la didactique dês mathématiques. Recherches Em Didactique dês Mathématiques, v. 7, n. 2, p. 33-115, 1986.

BURKE, S. Reconstructing the author. In: Séan Burke. Authorship: from Plato to the postmodern. Edinburgh: Edinburgh University Press, 1995.

CHARTIER, R. A aventura do livro: do leitor ao navegador. São Paulo: UNESP, 1999.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2000. Disponível em: <https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/1936981/mod_resource/content/3/aula%201_CHAU%C3%8D%2C%20Marilena.%20Convite%20%C3%A0%20Filosofia.pdf>.Acesso em: 31mar. 2019.

CUNHA, A. L. A interação na educação a distância: cuidados com o uso da linguagem em cursos online. In: Seminário Nacional ABED de Educação a Distância (SENAED), 4., 2006, v. 14, n. 2, Brasília. Anais...São Paulo: ABED, 2006. p.1-9. Disponível em: . Acesso em: 6 abr. 2018.

FERREIRA, F. J. M.; COSTA, C. J. S. A. Um parâmetro atual da viabilidade de vídeo curto na Educação. In: Encontro Internacional Virtual Educa, 19, 2018, Bahia. Anais...Salvador: Virtual Educa, 2018,p. 1-20. Disponível em: <https://encuentros.virtualeduca.red/storage/ponencias/bahia2018/uDpS9dQGTzTl3gFMB3OXr5RsTRjjkxg3KnJJZ8HO.pdf>. Acesso em: 1 jul. 2018.

FERREIRA, A. B. H. Dicionario da lingua portuguesa. Rio de janeira: Nova Fronteira, 1986.

FICHTE, J. G. Beweis der Unrechtmäßigkeit des Büchernachdrucks: Ein Räsonnement und eine Parabel. Berlinische Monatsschrift, 1793. Disponível em:<http://archiviomarini.sp.unipi.it/17/1/fichde.pdf>. Acesso em: 22 jun. 2018.

FORESTI, A.; TEIXEIRA, A. C. Proposta de um conceito de aprendizagem para a era digital. Revista Latinoamericana de Tecnología Educativa - RELATEC, v. 11, n. 2, p. 55-68, 2012. Disponível em: <https://relatec.unex.es/article/view/919/667>. Acesso em: 24 jun.2018.

FORTUNATO, M.V. Autoria sob a materialidade do discurso. 2003. 148f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003. Disponível em: < https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-13022004-190509/publico/mfortunato.pdf>. Acesso em: 6 abr. 2019.

FOUCAULT, M. O que é um autor? 3. ed. (Trad. António Fernando Cascais e Eduardo Cordeiro). Lisboa: Vega/Passagens, 1992.

FOUCAULT, M. A Ordem do Discurso. 5. ed. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 2000.

FOUCAULT, M. A Arqueologia do Saber. 6. ed. Tradução: Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

GLANCE, D. G.; FORSEY, M.; RILEY, M. The pedagogical foundations of massive open online courses. First Monday, v.18, n. 5, 2013. Disponível em: <http://firstmonday.org/article/view/4350/3673>. Acesso em: 4 jan. 2017.

JOHNSON, S. A cultura da interface: como o computador transforma nossa maneira de criar e de comunicar. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

KEMP, S. Digital in 2018: World’s internet users pass the 4 billion mark. We Are Social, Nova York, jan. 2018. Disponível em: <https://wearesocial.com/blog/2018/01/global-digitalreport-2018>. Acesso em: 17 jun. 2018.

LÉVI-STRAUSS, C. Linguistic and Anthropology. In: Claude Lévi-Strauss. Structural Anthropology, (p. 67-80). New York: Basic Books, 1963. Disponível em: < https://monoskop.org/images/e/e8/Levi-Strauss_Claude_Structural_Anthropology_1963.pdf>.Acesso em: 25 jun. 2018.

LÉVY, P. Cibercultura. (Trad. Carlos Irineu da Costa). São Paulo: Editora 34, 2009.

LIANG, L. A brief history of the Internet from the 15th to the 18th century. In: LOVINK, G.; TKACZ, N. (Orgs.). Critical point of view: A Wikipedia Reader. Amsterdam:Institute ofNetwork Cultures, 2011. p. 50-62. Disponível em: <https://www.networkcultures.org/_uploads/%237reader_Wikipedia.pdf>. Acesso em: 18 jun.2018.

MACHADO, M. A.; OSTERMANN, F. Unidades didáticas para a formação de docentes das séries iniciais do ensino fundamental. Desenvolvimento de material didático ou

instrucional: Textos de Apoio ao Professor de Física, v. 17, n. 06, 2006, 74p. Porto Alegre:UFRGS. Disponível em:<http://www.if.ufrgs.br/ta/v17n6_Araujo_Ostermann.pdf>. Acessoem: 26 jun. 2018.

MADDALENA, T. L.; SANTOS, E. #UERJRESISTE: relatos digitales de formación en tiempos de crisis. Revista Observatório, v. 3, n. 4, p. 92-115, 2017. Disponível em:<https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/3488/9778>.Acesso em: 17 jun. 2018.

MANTOVANI, O.; DIAS, M. H. P.; LIESENBERG, H. Conteúdos abertos e compartilhados: novas perspectivas para a educação. Sociedade & Educação, v. 27, n. 94, p. 257-276, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/es/v27n94/a13v27n94.pdf>. Acesso em: 17 jun.2018.

MARRIOTT, R. C. V.; TORRES, P. L. Mapas Conceituais uma Ferramenta para a Construção de uma Cartografia do Conhecimento. In: TORRES, P. L. (Org.). Complexidade- Redes e Conexões na Produção do Conhecimento. Curitiba: KAIRÓS Edições, 2014. p. 173-211. Disponível em:

<https://www.researchgate.net/profile/Patricia_Torres7/publication/271136094_Mapas_Conceituais_uma_ferramenta_para_a_construcao_de_uma_cartografia_do_conhecimento/links/54be973b0cf28ad7e718415c/Mapas-Conceituais-uma-ferramenta-para-a-construcao-de-umacartografia-do-conhecimento.pdf>. Acesso em: 26 jun. 2018.

MARTINS, B. C. Autoria em rede: um estudo dos processos autorais interativos de escrita nas redes de comunicação. 2012. 155f. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2012. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27154/tde-31082012-103436/publico/Beatriz_Martins_corrigida.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2018.

MENEZES, M. E. L. Tecnologias e mídias digitais no processo educativo e a autoria de alunos: limites, contribuições e possibilidades. 2013. 170f. Dissertação (Mestrado em Educação: currículo) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: < https://tede2.pucsp.br/bitstream/.../Maria%20Eduarda%20de%20Lima%20Menezes.pdf>.Acesso em: 31 mar. 2019.

MOREIRA, M. A.; MASINI, E. F. S. Aprendizagem Significativa: A Teoria de David Ausubel. São Paulo: Editora Moraes, 1982.

ORLANDI, E. P. Discurso e leitura. Campinas: UNICAMP, 2001.

PALLOFF, R.; PRATT, K. O aluno virtual. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PÊCHEUX, M. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Pulcinelli Orlandi et al. 2 ed. Campinas: Unicamp, 1995. Disponível em: https://www.scribd.com/doc/300138178/PECHEUX-Michel-Semantica-e-Discurso-umacritica-a-afirmacao-do-obvio>. Acesso em 14 abr. 2019.

PETRONI, A. P.; SOUZA, V. L. T. Vigotski e Paulo Freire: contribuições para a autonomia do professor. Revista Diálogo Educacional, v. 9, n. 27, p. 351-361, 2009. Disponível em: <https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/download/3601/3517>.Acesso em: 31 mar. 2019.

PETRONI, A. P.; SOUZA, V. L. T. As Relações na Escola e a Construção da Autonomia: um estudo da perspectiva da psicologia. Psicologia & Sociedade, v. 22, n. 2, p. 355-64, 2010. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/psoc/v22n2/16.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2019.

PIMENTA, L. A.; MOMESSO, M. R.; ASSOLINI, F. E. P. To be or not to be nas malhas híbridas do suporte digital YouTube: práticas de leitura, linguagens e o sujeito. Acta

Scientiarum. Language and Culture (UEM), v. 38, n. 4, p. 385-395, 2016. Disponível em:. Acesso em: 17 jun. 2018.

PINTO, A. C; BASTOS FILHO, J. B. Autoria, autonomia e ética na educação a distância. Perspectiva, v. 30, n. 1, p. 155-172, 2012. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/download/2175-795X.2012v30n1p155/21917>. Acesso em: 22 mar. 2018.

POSSENTI, S. Indícios de Autoria. Perspectiva, v. 20, n. 1, p.105-124, 2002. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/viewFile/10411/9677>. Acesso em: 2abr. 2019.

RICARDO, E. J.; VILARINHO, L. R. G. A construção da autoria na aprendizagem online: um desafio da pós-graduação. Revista Brasileira de Pós-Graduação, v. 3, n. 5, p. 59-78, 2006. Disponível em: < http://www.capes.gov.br/images/novo_portal/documentos/RBPG/Edicoes_revistas/v._3_n._5_2006.zip>. Acesso em: 28 ago. 2019.

ROMERA, D. L. Influencia de la Web 2.0 en el uso de las herramientas de autoría multimedia: un estúdio preliminar. Revista de Comunicación, n. 7, p. 92-109, 2014. Disponível em: <http://revistesdigitals.uvic.cat/index.php/obradigital/article/view/48/49>.Acesso em: 25 jun. 2018.

SANTAELLA, L. Linguagens liquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SANTAROSA, L. M. C.; CONFORTO, D.; BASSO, L. O. Eduquito: ferramentas de autoria e de colaboração acessíveis na perspectiva da web 2.0 Revista Brasileira de Educação Especial, v. 18, n. 3, p. 449-468, 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbee/v18n3/a07.pdf>. Acesso em: 17 jun. 2018.

TRENTIN, M. A. S.; TEIXEIRA, A. C.; FELDKIRCHER, C. Software de autoria colaborativa de materiais educacionais para a TV digital. Revista Brasileira de Computação

Aplicada, v. 4, n. 1, p. 92-101, 2012. Disponível em: < http://seer.upf.br/index.php/rbca/article/download/2115/1599>. Acesso em: 24 jun. 2018.

WEISSBERG, J.-L. Entre produção e recepção: hipermediação, uma mutação dos saberes simbólicos. In: COCCO, G.; GALVÃO, A. P.; SILVA, G. (Orgs.). Capitalismo cognitivo: trabalho, rede e inovação. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p. 109-131.

ZAMBONI, C. Homem se passa por policial federal e aplica golpes em Brumadinho. Tropical FM, Treze Tílias - SC, 4 fev. 2019. Brasil, notícia. Disponível em: <https://www.tropicalfm99.com.br/noticia/18392/homem-se-passa-por-policial-federal-eaplica-golpes-em-brumadinho>. Acesso em: 2 abr. 2019.

Downloads

Publicado

2019-11-29

Como Citar

DE MELO FERREIRA, F. J. ., DE SÁ ARAÚJO COSTA, C. J. ., & CAVALCANTE PIMENTEL, F. S. . (2019). A AUTORIA DISCENTE NA CULTURA DIGITAL. Linguagens, Educação E Sociedade, (43), 472-490. https://doi.org/10.26694/les.v0i43.9343

Edição

Seção

Artigos