ANÁLISES DA MATRIZ DE REFERÊNCIAS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS DO ENCCEJA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4515

Palavras-chave:

ENCCEJA, Matriz de Referências, Currículo

Resumo

A pesquisa tem como objetivo analisar como as competências e habilidades da Matriz de Referência das Ciências da Natureza e suas Tecnologias (MRCNT) do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) mobilizam os conhecimentos dos jovens e adultos que não tiveram acesso à escolaridade na idade própria. Entendemos que a MRCNT delimita quais conteúdos, habilidades e conhecimentos são importantes para o ENNCEJA e para a Educação de Jovens e Adultos (EJA). Sendo uma política pública, destacamos quais são os objetivos do ENCCEJA e como se caracterizam os seus sujeitos. Como referencial teórico, destacamos as perspectivas do currículo pré-ativo e do vivido acompanhadas de discussões sobre o conhecimento a partir das noções do conhecimento em si e do conhecimento para fazer algo. O referencial metodológico para abordarmos a MRCNT foi a análise de conteúdos de Laurence Bardin. Concluímos que os conhecimentos destacados nas habilidades e competências presentes na MRCNT são todos relacionados a conhecimentos disciplinares e sobre a natureza das ciências, abrindo-se pouco espaços para os conhecimentos e culturas locais. Na medida em que os conhecimentos presentes na Matriz são pretensamente objetivos e universais, eles se adequam aos sistemas de avalições em larga escala que favorecem a cristalização dos conhecimentos, a generalização das formas de preparo dos estudantes e a arrecadação de dados de performance.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

David Andrade Marques da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestre em Ciência, Tecnologia e Educação pelo Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca. Doutorando em Educação em Ciências e Saúde no Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde da UFRJ, Rio de janeiro, RJ, Brasil.

Isabel Martins, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutora em Educação pela Universidade de Londres. Licenciada em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. É professora titular no Instituto NUTES de Educação em Ciências e Saúde da UFRJ, Rio de janeiro, RJ, Brasil.

Referências

AIRES, Thaís da Silva. EXAME NACIONAL PARA CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DE JOVENS E ADULTOS (ENCCEJA) NO BRASIL: a promoção da avaliação na perspectiva de mercado para jovens e adultos da classe trabalhadora. Monografia (graduação em pedagogia) - Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2019. https://app.uff.br/riuff/handle/1/16037

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BOLCKAU, Mariana Bellot. O EXAME NACIONAL PARA CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DE JOVENS E ADULTOS (ENCCEJA): UMA ANÁLISE NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. Monografia (graduação em pedagogia) - Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2022 https://app.uff.br/riuff/handle/1/25214

BRASIL, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Básica. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 5 DE JULHO DE 2000. 2000 A http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB012000.pdf

BRASIL, Ministério da Educação, Conselho Nacional de Educação/ Câmara de Educação Básica. Parecer ceb n° 11/2000. 2000 B http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB11_2000.pdf

BRASIL, Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 14° Edição. Disponível em: http://bd.camara.gov.br/bd/bitstream/handle/bdcamara/19339/ldb_14ed.pdf?sequence=55. Acesso em: jul.2017 A.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Portaria 2.270 de 14

de agosto de 2002. https://download.inep.gov.br/educacao_basica/encceja/legistacao/2002/portaria2270.pdf

CARNEIRO, Verônica Lima; MOREIRA, Carlos José de Melo; SOUZA, Michele Borges; TAVARES, Pedro Henrique de Souza. Reforma do estado e políticas educacionais no Brasil: repercussões das avaliações externas sobre o trabalho docente em instituições públicas e privadas. Estudios e Investigaciones. Relec / Año 4 Nº4 / 2013. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6503078

CATELLI Jr., Roberto. Encceja: cenário de disputas na EJA. Rev. bras. Estud. pedagog. (online), Brasília, v. 94, n. 238, p. 721-744, set./dez. 2013. https://www.scielo.br/j/rbeped/a/39krwQFmYWxJkq4FTfPDR5p/abstract/?lang=pt

CATELLI Jr., Roberto Políticas de certificação por meio de exames nacionais para a

educação de jovens e adultos: um estudo comparado entre Brasil, Chile e México. Tese (Doutor em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 330. 2016.

CATELLI Jr., Roberto Los exámenes nacionales de certificación para jóvenes y adultos en el contexto de las políticas públicas de educación en Brasil, Chile y México. Revista Interamericana de Educación de Adultos Año 39, n° 1, enero - junio 2017. https://www.redalyc.org/journal/4575/457555511004/html/

COUTINHO, Helen Ferreira Carvalho. Concepções de qualidade na educação de jovens e adultos: Impasses e desafios da Política Educacional Brasileira. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juíz de Fora. Juíz de Fora, p. 165. 2016. https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/8466

GATTO, Carmen Isabel. O processo de definição das diretrizes operacionais para a Educação de Jovens e Adultos: participação democrática das agências do campo recontextualizador oficial. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, p. 265. 2008. https://lume.ufrgs.br/handle/10183/16924

HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, Maria Clara. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação. Nº 14. Mai/Jun/Jul/Ago 2000. https://www.scielo.br/j/rbedu/a/YK8DJk85m4BrKJqzHTGm8zD/?format=pdf&lang=pt

INEP, MATRIZES DE REFERÊNCIAS. 21 de dezembro de 2020. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/avaliacao-e-exames-educacionais/pisa/matrizes-de-referencia. Acesso em: nove de novembro de 2021a.

INEP, CIÊNICAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS – ENSINO MÉDIO. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_basica/encceja/matriz_competencia/Mat_Cien_Nat_EM.pdf. Acesso em: dez de novembro de 2021b.

MACEDO, E. Currículo: Política, cultura e poder. Currículo sem fronteiras. V. 6, n.2, p.98-113, Dez 2006.

MACEDO, Elizabeth. Base nacional curricular comum: a falsa oposição entre conhecimento para fazer algo e conhecimento em Educação em Revista, Belo Horizonte , v. 32,n. 2,p. 45-68, June 2016. https://www.scielo.br/j/edur/a/vDGdwyYrj9qbkcgk39vxcyF/abstract/?lang=pt

MELLO, Paulo Eduardo Dias de; Material didático para educação de jovens e adultos: história, formas e conteúdos. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 254. 2010. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-26012011-142038/publico/PAULO_EDUARDO_DIAS_DE_MELLO.pdf

MORALES, Cinthia Junger de Souza; O processo de ensino e aprendizagem no ensino de ciências. Rev. ARETÉ | Manaus | v.7 | n.14 | p.01-15; jul-dez; 2014 http://repositorioinstitucional.uea.edu.br/handle/riuea/2965

MOREIRA, A. F., SILVA, T. T. (orgs.) Currículo, Cultura e Sociedade. São Paulo: Cortez,

PINHÃO, Francine Lopes. O “MURO TRANSPARENTE”: o ensino de ciências e as demandas de formação para a cidadania nos anos iniciais do ensino fundamental. Tese (Doutorado em Educação em Ciências e Saúde . Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Saúde, NUTES, Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2014. https://buscaintegrada.ufrj.br/Record/aleph-UFR01-000828664

RIBACIONKA, Márcia. Uma proposta de WebQuest para a introdução ao letramento estatístico dos alunos da E.J.A. Dissertação (Mestrado em Ensino de Matemática). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, p. 218. 2010. https://tede2.pucsp.br/handle/handle/10828

RUMMERT, Sônia Maria, A educação de jovens e adultos trabalhadores brasileiros no século XXI. O "novo" que reitera antiga destituição de direitos. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, 2, pp. 3550, jan / abr 2007. http://ole.uff.br/wp-content/uploads/sites/296/2017/12/a-educacao-de-jovens-adultos-brasileiros-sec-xxi.pdf

SANTOS, Pedro de Souza. A história da África e cultura africana e afro-brasileira em livros didáticos de educação de jovens e adultos. Tese (Doutorado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 276. 2018. https://repositorio.usp.br/item/002921022

SANTOS, Maria Irilene Alves dos. Desempenho em matemática de jovens e adultos do ensino fundamental no encceja. Research, Society and Development, v.8 n.7. 2019 https://www.redalyc.org/journal/5606/560662198047/html/

SCHNEIDER, Marilda Pasqual. Políticas de avaliação em larga escala e a contrução de um currículo nacional para a educação básica. EccoS, Revista Científica. São Paulo, n. 30, Jan/abr. 2013. https://periodicos.uninove.br/eccos/article/view/3537

SERRAO, Luis Felipe Soares. Exames para certificação de conclusão de escolaridade: os casos do ENCCEJA e do ENEM. Dissertação (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo. São Paulo. 201 p. 2014. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-01122014-103636/publico/LUIS_FELIPE_SOARES_SERRAO_rev.pdf

STRELHOW, Thyles Bocarte. Breve história sobre a educação de jovens e adultos no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.38, p. 49-59, jun.2010. https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8639689

TERRASÊCA, Manuela. Autoavaliação, Avaliação Externa… Afinal para que serve a Avaliação das Escolas?. Caderno Cedes, Campinas, v. 36, n. 99, p. 155-174,

maioago., 2016. https://www.scielo.br/j/ccedes/a/JyG8tjmmGqZZwPHFDC5s4pr/?format=pdf&lang=pt

Downloads

Publicado

2024-01-15

Como Citar

Andrade Marques da Silva, D., & Martins, I. (2024). ANÁLISES DA MATRIZ DE REFERÊNCIAS DE CIÊNCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS DO ENCCEJA . Linguagens, Educação E Sociedade, 28(56), 1 - 30. https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4515