LETRAMENTO CIENTÍFICO NA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: UMA ANÁLISE A PARTIR DAS PRÁTICAS DOS PÓS-GRADUANDOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/les.v0i43.9229

Palavras-chave:

Letramento científico, Prática social, Especialização

Resumo

O presente artigo teve como objetivo analisar até que ponto as atividades de leitura e escrita desenvolvidas pelos acadêmicos do curso de Gestão do Currículo na Formação Docente contribuiu para o letramento científico na vida particular e profissional destes pós-graduandos. Desta forma, o tema surgiu por se entender que há necessidade de elencar a importância da prática do letramento com o intuito de identificar o diferencial que a pós-graduação pode fazer na qualidade do ensino. A base bibliográfica esta alicerçada em autores como Faria (2009), Ferreira (2018), Silva (2015) e Lea & Street (2006). A pesquisa foi realizada no ano de 2018, a partir da coleta de dados através de questionário específico, utilizando uma abordagem qualitativa junto aos acadêmicos da pós-graduação de uma universidade pública de uma cidade da fronteira oeste do Rio Grande do Sul. Os resultados apontaram que as práticas de leitura e escrita durante o curso de especialização puderam contribuir significativamente aos profissionais da educação. Também se constatou que os pesquisados passaram a efetivar uma melhor apropriação da leitura e da escrita científica, conduzindo-os ao desenvolvimento de uma criticidade contextualizada e propiciando maior interação com o mundo letrado.

Biografia do Autor

JOÃO BATISTA OLIVEIRA DA SILVA, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Pós-graduado em Gestão Escolar pelo Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha – Campus Alegrete / RS e Pós-graduando em Gestão do Currículo na Formação Docente na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – Uergs – Alegrete / RS. 

ROCHELE DA SILVA SANTAINA, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora e Mestra em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; docente adjunta da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – Uergs. 

VERONICE CAMARGO DA SILVA, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Doutora e Mestra em Linguística Aplicada pela Universidade Católica de Pelotas; docente adjunta da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – Uergs – e, professora-orientadora no Curso de Especialização em Gestão do Currículo na Formação Docente na Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – Uergs – Alegrete / RS. 

Referências

BEZERRA, B. Letramentos Acadêmicos e Construção da Identidade: a produção do Artigo Científico por Alunos de Graduação. Recife: U. Pernambuco, 2015.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez.1996.

CORRÊA, G. C.; PREVE, A. M. H. A educação e a maquinaria escolar: produção de subjetividades, biopolítica e fugas. Revista de Estudos Universitários: Biopolítica - DEZ, 2011.

FARIA. R. C. B. Letramento como efetiva prática social. Rio de Janeiro: UCM, 2009.

FERREIRA. S. Letramento científico: uma ferramenta necessária para aprender a ler o mundo. Disponível em: <http://educacaointegral.org.br/reportagens/letramento-cientificouma-ferramenta-necessaria-aprender-ler-mundo/>. Acesso em: 11 set. 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. 29 ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, P. Educação como prática da liberdade. 25ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

GARCIA, R. U. et all. Letramento Científico: um indicador para o Brasil. São Paulo: Instituto Abramundo, 2015.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 4 ed. São Paulo: Atlas, 1994.

HENTGES, C. S. L. et all. Manual para Publicação de Trabalhos Acadêmicos e Científicos da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Uergs, 2018.

KATO, M. A. No mundo da escrita: Uma perspectiva psicolinguística. 7 ed. São Paulo: Ática, 2009.

KLEIMAN, A. B. Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a

prática social da escrita. Campinas: Mercado das Letras, 2008.

LEA, M. R.; STREET, B. V. O modelo de “letramentos acadêmicos”: teoria e aplicações. In: The "Academic Literacies" Model: Theory and Applications. Reino Unido: King’s College London, 2006.

MIZUKAMI, M. G. N. et all. Escola e aprendizagem da docência: processos de investigação e formação. São Carlos: EdUFSCar, 2002.

MORGADO, J. C. Currículo e Profissionalidade Docente. Porto, Portugal: Porto Editora, 2006.

MORTATTI, M. R. L. Educação e Letramento. São Paulo: UNESP, 2004.

NUFFIELD, F. Letramento Científico: um Indicador para o Brasil. Disponível em: <http://www.nuffieldfoundation.org/measuring-impact-twenty-first-century-science>. Acesso em: 09 set. 2018.

OGUNKOLA, B. J. Scientific Literacy: Conceptual Overview, Importance and Strategies for Improvement. Nigéria: Journal of Educational and Social Research, 2013.

PACHECO, J. A. Flexibilização Curricular: algumas interrogações. In: Pacheco, José Augusto (Org.). Políticas de Integração curricular. Porto, Portugal: Porto Editora, 2000.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

ROJO, R. Letramento e capacidades de leitura para a cidadania. Texto apresentado em Congresso realizado em maio de 2004. São Paulo: SEE: CENP, 2004.

SACRISTÁN, J. G. A educação obrigatória. Porto Alegre: Artmed, 2001.

SERRÃO, L. F. S. et all. A experiência de um indicador de Letramento Científico. São Paulo: Cadernos de Pesquisa V.46 n. 160 p. 334-361 abr/.jun., 2016.

SHAMOS, M. H. The Myth of Scientific Literacy. New Brunswick: Rutgers University Press, 1995.

SILVA, V. C. Relações entre Letramento Acadêmico no Estágio Supervisionado e Práticas de Ação Docente na voz do Aluno-Professor. Pelotas: UCPEL, 2015.

SOARES, M. Letramento e Escolarização. In: RIBEIRO, V. M. (Org.). Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2004.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

SOARES, S. B. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 2003.

TAVARES, S. L. A importância do Letramento como prática social. Bagé: UNIPAMPA. Disponível em: <http://senallp.furg.br/index.php/anais/37-a-importancia-do-letramento-comopratica-social-susana-lucas-tavares-unipampa>. Acesso em: 10 set. 2018.

TFOUNI, L. V. Escrita, alfabetização e letramento. São Paulo: Cortez, 1995.

Downloads

Publicado

2019-11-29

Como Citar

BATISTA OLIVEIRA DA SILVA, J. ., DA SILVA SANTAINA, R. ., & CAMARGO DA SILVA, V. . (2019). LETRAMENTO CIENTÍFICO NA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU: UMA ANÁLISE A PARTIR DAS PRÁTICAS DOS PÓS-GRADUANDOS. Linguagens, Educação E Sociedade, (43), 311-332. https://doi.org/10.26694/les.v0i43.9229

Edição

Seção

Artigos