O PANORAMA DE FECHAMENTO E NUCLEAÇÃO DAS ESCOLAS DO CAMPO NO MUNICÍPIO DE PITANGA/PR ENTRE 1995 E 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4565

Palavras-chave:

Educação do campo, Fechamento de escolas, Nucleação

Resumo

O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa de mestrado em educação cujo principal objetivo é analisar o fechamento e a nucleação das escolas do campo no município de Pitanga, localizado no estado do Paraná. A pesquisa foi realizada por meio de abordagem qualitativa e documental, com o intuito de compreender o processo histórico de fechamento das escolas do campo entre os anos de 1995 e 2020. O período de análise foi estabelecido a partir da independência do último município que se desmembrou de Pitanga. Para obter informações sobre as escolas fechadas nesse período específico, foram realizadas pesquisas documentais na Secretaria de Educação. Quanto à metodologia, trata-se de uma pesquisa qualitativa, enquanto que em relação aos objetivos, pode ser classificado como exploratória, e em termos de procedimentos técnicos, caracterizando-se como bibliográfico. Neste estudo, busca-se estabelecer uma discussão acerca da relação entre o fechamento e a nucleação de escolas, que se torna uma tendência consolidada em diversos municípios do Paraná. Os dados obtidos indicam que a tendência de fechamento de escolas no município de Pitanga é contínua, sendo fechadas mais de 80 escolas do campo em pouco mais de duas décadas. Foram utilizados como documentos norteadores a Lei de Diretrizes e Bases da Educação – LDB 9.394/96 e as Diretrizes Curriculares da Educação do Campo (2006). Entre os principais autores estão: Caldart (2012), Hage (2014), Paula (2015) e Vasconcellos (1993).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samoel Cordeiro de Souza Primo, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Doutorando em Educação (UEM). Mestre em Educação e Graduado em Pedagogia (UNICENTRO). Pedagogo da rede municipal de Educação de Turvo-PR. Turvo, Paraná, Brasil. ORCID:  E-mail: samoelcordeirosouza@gmail.com.

Marcos Gehrke, Universidade Estadual do Centro-Oeste

Graduação em Pedagogia pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (1996); Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2010); Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Paraná (2014); Pós-Doutorado pela Universidade Estadual de Maringá (2023). Professor adjunto da Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO) e do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE). Coordenador do Curso de Pedagogia para Indígena. Membro da Rede Latino-Americana de Estudos e Pesquisas marxistas em Educação do Campo. Membro do Programa Interinstitucional de pesquisa e formação intercultural/bilíngue de professores indígenas do Paraná.

Referências

BRASIL. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

CALDART, R. S. Educação do campo. In: CALDART, R. S. et al. (Org.) Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular, 2012, p. 259-267.

COSTA, L. G.; RODRIGUES, A. C. S.; COSTA, L. M. Educação do campo nos últimos 20 anos: conquistas, retrocessos e resistências. Linguagens, Educação E Sociedade, (41), 135-166, 2019.

HAGE S. A. M. Transgredindo o paradigma da (multi) seriação como referência para a construção da Escola Pública do Campo. Educação & Sociedade. Campinas, v. 35, nº. 129, p. 1165-1182, out./dez., 2014.

GONÇALVES, C.; FRAGA, N. C.; CAVATORTA, M. G. Massacre dos Kaingang em Pitanga – PR, um conflito atrelado à ideologia do branqueamento e à expansão do capital sobre os territórios indígenas. Serviço Social em Revista, Londrina, V. 18, p. 81 – 100, 2015.

PARANÁ. Diretrizes Curriculares da Educação do Campo. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação, 2006.

PARANÁ. Escola Pública do Campo do Paraná: O que e como fazer. II Boletim da Articulação Paranaense Por uma Educação do Campo. Paraná, p. 1-12, 2018. Disponível em: <https://sites.unicentro.br/wp/educacaodocampo/files/2019/05/BOLETIM- Articula%c3%a7%c3%a3o-Paranaense-por-Uma-Educa%c3%a7%c3%a3o-do-Campo-edicao2.pdf>. Acesso em: 03 Mai.de 2020.

PAULA, A. M. de. Faces da expropriação e da desterritorialização camponesa em Pitanga – PR. 2015. 313 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Setor de Ciências da Terra, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba/PR, 2015.

PITANGA. História de Pitanga. 2021. Disponível em: https://www.pitanga.pr.gov.br/historia-de-pitanga Acesso em: 16 de agosto de 2021.

VASCONCELLOS, E. A. de. Agrupamento de escolas rurais: alternativa para impasse da educação rural? Cadernos de Pesquisa. n. 86, p. 65- 73, ago. 1993.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

2024-01-17

Como Citar

Cordeiro de Souza Primo, S., & Gehrke, M. . (2024). O PANORAMA DE FECHAMENTO E NUCLEAÇÃO DAS ESCOLAS DO CAMPO NO MUNICÍPIO DE PITANGA/PR ENTRE 1995 E 2020. Linguagens, Educação E Sociedade, 28(56), 1 - 26. https://doi.org/10.26694/rles.v28i56.4565