O TRABALHO COMO UM TEMA TRANSVERSAL CONTEMPORÂNEO: UMA LEITURA DISCURSIVA DE COLEÇÕES DIDÁTICAS DO NOVO ENSINO MÉDIO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v28i57.4123

Palavras-chave:

Discurso; , Trabalho;, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas;, Novo Ensino Médio.

Resumo

O objetivo principal do estudo consiste em analisar discursos sobre o trabalho, compreendido como um tema transversal contemporâneo, em coleções didáticas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, aprovadas pelo Programa Nacional do Livro e do Material Didático, edição de 2021, em conformidade com a Reforma do Novo Ensino Médio (Lei nº13.415/2017) e com a Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio (2018). A metodologia segue um viés descritivo-interpretativo de natureza qualitativa. A análise de fragmentos coletados de três coleções didáticas de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas permite problematizar que o trabalho é discursivizado nos moldes neoliberais, pois pressupõe o desenvolvimento de competências e aptidões individuais que buscam levar o jovem do ensino médio a conceber o mundo do trabalho sob a lógica da competição.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Élida Karla Alves de Brito , Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Mestra em Ensino pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). Graduada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN).  Docente da Escola Estadual Rafael Godeiro, Rafael Godeiro, Rio Grande do Norte, Brasil.  E-mail: elida.karla17@hotmail.com

Francisco Vieira da Silva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Doutor em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Letras pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). Especialista em Ciências da Linguagem aplicadas à Educação a Distância (CLEAD) pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Graduado em Letras pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Realizou Estágio Pós-Doutoral junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional (PPGEP) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Professor efetivo de Linguística e Língua Portuguesa da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus de Caraúbas. Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e do Programa de Pós-Graduação em Ensino (POSENSINO), da associação entre a a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA). 

Referências

ALVES, J. Q.; MARTINS, T. J.; ANDRADE, J. de J. Documentos Normativos e Orientadores da Educação Básica: a nova BNCC e o ensino de Química. Currículo sem Fronteiras, v. 21, n. 1, p. 241-268, 2021.

ANTUNES, R. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e negação do trabalho. Coimbra: CES/Almedina, 2014.

BALL, S. J. Educação Global S. A: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Trad. Janete Bridon: Ponta Grossa: UEPG, 2020.

BOGDAN, R. C.; BIKLEN, S. K. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto Editora, 2010.

BOULOS JÚNIOR, A.; SILVA, E. A. C. da; FURQUIM, L. Multiversos - Ciências Humanas: trabalho, tecnologia e desigualdade. São Paulo: FTD, 2020.

BRASIL. Ministério da Educação – MEC. Base nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília. 2018.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm Acesso em 22 de junho de 2022.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nos 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em 22 jun. 2022.

BRASIL. Medida provisória nº 746, de 22 de setembro de 2016. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015- 2018/2016/Mpv/mpv746.htm. Acesso em 22 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Novo ensino médio – dúvidas. 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=40361. Acesso em: 01 nov. 2021.

BRASIL. Parecer CNE/CEB nº 05/2011. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Brasília, 2011.

BRASIL. Caderno de economia: educação financeira, educação fiscal e trabalho.

Brasília: Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, 2022. (Série temas transversais: Base Nacional Comum Curricular – BNCC)).

CABANAS, E.; ILLOUZ, E. Happycracia: fabricando cidadãos felizes. Trad. Humberto do Amaral. São Paulo: Ubu Editora, 2022.

CARVALHO, J.; LOURENÇO, S. O silenciamento de professores da Educação Básica pela estratégia de fazê-los falar. Proposições, Campinas, V.29, 2018.

CASARA, R. Contra a miséria neoliberal. São Paulo: Autonomia Literária, 2021.

CONSELHO NACIONAL DA JUVENTUDE. Juventudes e a pandemia: e a agora? São Paulo: Atlas da Juventude, 2021.

CORROCHANO, M. P. Preparar para o trabalho? Qual trabalho? In: CORTI, A. P.; CÁSSIO, F.; STOCO, S. (Orgs.). Escola pública: práticas e pesquisa em educação. Santo André, SP: Editora UFABC, 2023. p. 139-148.

COTRIM, G; SILVA, A. C. da; LOZANO, R.; ALVES, A.; OLIVEIRA, L. F. de; MOSCHKOVICH, M. Conexões: trabalho e transformação social. São Paulo: Moderna, 2020.

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. Trad. Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2016.

FERRETTI, C. J. A reforma do Ensino Médio e sua questionável concepção de qualidade da educação. Estudos avançados, São Paulo, p.25-42, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/RKF694QXnBFGgJ78s8Pmp5x/?lang=pt. Acesso em: 02 nov. 2022.

FISCHER, R. M. B. Foucault. In: AMARAL, L. (Org.). Estudos do discurso. São Paulo: Parábola, 2013. p. 123-151.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo, Edições Loyla, 2014.

FOUCAULT, M. Em defesa da sociedade Curso no College de France (1975-1976). Trad. de Maria Ermantlna Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Organização e tradução de Roberto Machado. 8ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2018.

FOUCAULT, M. Nascimento da biopolítica: Curso dado no College de France (1978-1979). Trad. de Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

GIL, A, C. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GONÇALVES, J. C.; KRAWCZYK, N.; QUADROS, S. F.; FORATO, S. Quando tudo começa... ou (re)começa: pegadas a caminho da reforma do ensino médio. In: KRAWCZYK, N.; ZAN, D. (Orgs.). A reforma do ensino médio em São Paulo: a continuidade do projeto neoliberal. Belo Horizonte: Fino Traço, 2022. p. 11-45.

GONÇALVES, R.; BRAZ, M. Brasil é o segundo país com maior proporção de jovens “nem-nem”. Correio Braziliense, Brasília, 06 nov. 2022. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/economia/2022/11/5049770-brasil-e-o-segundo-pais-com-maior-proporcao-de-jovens-nem-nem.html. Acesso em: 10 fev. 2023.

GOULART, D.; CÁSSIO, F. A farsa do ensino médio self-service. Le Monde Diplomatique Brasil, São Paulo, 12 ago. 2021. Disponível em: https://diplomatique.org.br/a-farsa-do-ensino-medio-self . Acesso em: 22 ago. 2022.

GUERRA, M. F. L.; CAMARGOS, R. C. M. Reformas trabalhista e previdenciária: o desmonte da regulação das relações de trabalho e de seguridade social. In: AVRITZER, L.; KERCHE, F.; MARONA, M. (orgs.). Governo Bolsonaro: retrocesso democrático e degradação política. Autêntica: Belo Horizonte, 2021. p. 303-316.

HAN, B.C. Sociedade do cansaço. Trad. Enio Paulo Giachini. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

HENNING, I. Endividado, devo: o governo da vida pelas finanças. Fórum Linguístico, Florianópolis, v. 16, n. 3, p. 3953-3965, jul./set. 2019.

ILLOUZ, E.; ALAFUF, Y. B. O capitalismo emocional. In: COURTINE, J. J. ; VIGARELLO, G. História das emoções 3: do final do século XIX até hoje. Petrópolis: Vozes, 2020. p. 74-100.

LOPES, A. C. Discursos nas políticas de currículo. Currículo Sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p. 33-52, 2006.

LEMOS, Guilherme Augusto Rezende; MACEDO, Elizabeth Fernandes. A incalibrável competência socioemocional, Linhas Críticas. Brasília, v. 25. 2019.

LOPES, A. C. Itinerários formativos da BNCC do Ensino Médio: identificações e projetos de vida juvenis, Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 39-58, jan./mai. 2019.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MOEHLECKE, S. O Ensino Médio e as novas diretrizes curriculares nacionais: entre recorrências e novas inquietações. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 17, n. 49, p. 39-58, 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000100003. Acesso em: 20 jun. 2022.

RAMA, A.; AZEVEDO, G.; GORGATTI, I.; CALBENTE, L.; SERIACOPI, R. Prisma - Mundo do trabalho: indivíduo e sociedade. São Paulo: FTD, 2020.

RIBAS, T. F. Foucault: saber, verdade, política, São Paulo: Intermeios, 2017.

RIBEIRO, C. V. S.; LÉDA, D. B. O significado do trabalho em tempos de reestruturação produtiva. Estudos e pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, v. 4, n. 2, 2004. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/epp/v4n2/v4n2a06.pdf. Acesso em: 20 mar. 2020.

SILVA, F. v.; MORAIS, E. B. Agenda neoliberal, juventude e trabalho: uma análise discursiva de materiais didáticos do Novo Ensino Médio. Educação e política em debate. Uberlândia, v. 11, n. 2, p. 635-651, 2022. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeducaopoliticas/article/view/64288. Acesso em: 02 fev. 2023.

SOLER, R. D. V.; VAZ, R. A; RAASCH, P. T; PACKER, L. N. K; SILVA, M. A. P. Michel Foucault, a educação e o neoliberalismo. Educação em Revista, Belo Horizonte, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/NcK8J3NLWDQMM9Bk5zMLhnP/. Acesso em: 22 ago. 2022.

SILVA, F. D. S.; SENA, I. P. F. S. Base Nacional Comum Curricular: confronto entre o marco legal e a política em implementação. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, v. 26, n. 52, p. 249-270, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/lingedusoc/article/view/3132/3390. Acesso em: 10 jan. 2023.

SILVA, D. P.; GONÇALVES, M. A. Mas, afinal, que sujeito é esse? Dilemas ético-políticos, concepções de democracia e os sujeitos da aprendizagem da BNCC do Ensino Médio. Educar em revista, Curitiba, v. 28, 2022. Disponível em: https://www.scielo.br/j/er/a/TVhRmNv9QB5zj3pbw37jwGS/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 fev. 2023.

SILVA, R. R. D. A questão do protagonismo juvenil no Ensino Médio brasileiro: uma crítica curricular. Ensaio, Rio de Janeiro, v. 31, n. 118, jan./mar. 2023. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ensaio/a/L3YtRDW6FdDzVsXdswMzDHs/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 24 mar. 2023.

Downloads

Publicado

2024-05-03

Como Citar

Karla Alves de Brito , Élida, & Vieira da Silva, F. (2024). O TRABALHO COMO UM TEMA TRANSVERSAL CONTEMPORÂNEO: UMA LEITURA DISCURSIVA DE COLEÇÕES DIDÁTICAS DO NOVO ENSINO MÉDIO. Linguagens, Educação E Sociedade, 28(57), 1 - 29. https://doi.org/10.26694/rles.v28i57.4123