OS DEBATES SOBRE OS CURRÍCULOS NACIONAIS E A DEFESA DA EDUCAÇÃO DEMOCRÁTICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/les.v0i41.8742

Palavras-chave:

política educacional, escola democrática, currículos nacionais

Resumo

Nesse artigo questionamos as políticas de currículos nacionais na perspectiva da disputa por um projeto de educação que, consequentemente, remonta à disputa por um projeto de sociedade. No centro de tal disputa se coloca um projeto excludente que mercantiliza a educação versus um projeto democrático que defende o direito à educação para todos enquanto valor universal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

MARIA LUIZA SÜSSEKIND, Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro

Universidade Federal do estado do Rio de Janeiro/UNIRio Segunda Secretária Nacional da ANPEd - Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação.  

MARIA DILNÉIA ESPÍNDOLA FERNANDES, Universidade Federal de mato Grosso do Sul

Universidade Federal de mato Grosso do Sul/UFMS Vice-Presidente da Região Centro-Oeste da ANPEd - Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação.  

Referências

AMARA , Nelson Cardoso. O “no o” ensino m dio e o PNE a er re ursos para essa política?. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 11, n. 20, p. 91-108, jan./jun. 2017. Disponível em: <http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/759>. Acessoem: 16 out. 2018.

ANPED. BNCC do Ensino Medio: alguns pontos para o debate. Maio, 2018. Disponivel em: http://www.anped.org.br/news/nota-anped-proposta-de-bncc-do-ensino-medio-algunspontos-para-o-debate. Acesso em: 19.out.2018.

ANPED ET ALII. Por que defender a autonomia universitaria. 2018 Disponivel em: http://www.anped.org.br/news/por-que-defender-autonomia-das-universidades . Acesso

em: 19.out.2018.

ANPED; ABDC. Ofício n.º 01/2015/GR: Exposição de Motivos sobre a Base Nacional Comum Curricular. Rio de Janeiro, 9 de novembro de 2015. . Disponível em:<http://ced.ufsc.br/files/2015/10/Exposi%C3%A7%C3%A3o-de-Motivos-a-BNCCANPED-e-ABdC.pdf>. Acesso em: 15.out. 2018.

ANPED; ABDC. Posicionamento sobre a Medida Provisória Nº 746/2016 sobre o Ensino Médio. 2016. Disponível em:<http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/posicionamento_sobre_a_medida_provisoria_do_em_abdc.pdf>. Acesso em: 15.out. 2018.

ANPED; ABDC. Exposição de Motivos: BNCC-EM. 2018. Disponível em: <http://www.anped.org.br/sites/default/files/images/anped_abdc_contrabnccemago2018final.pdf >. Acesso em: 15.out.2018.

CONAE. FNE disponibiliza Documento-Final da Conae 2014. CONAE 2014, 28 Abril 2015. Disponível em: < http://conae2014.mec.gov.br/noticias/500-fne-apresentadocumento-final-da-conae-2014/500-fne-apresenta-documento-final-da-conae-2014 >. Acesso em: 13 out. 2018.

CONAPE. PROPOSTA DOCUMENTO BASE PLANO DE LUTAS. 2018. Disponível em: < http://fnpe.com.br/docs/documentos/docsconferencia/proposta_documento_base_plano_de_lutas_final_apreciacao_pleno-22-05-2018.pdf > Acesso em: 15.out.2018.

FERNANDES, M. D. E. Gestão democrática da educação no Brasil: a emergência do direito à educação. Curitiba: Appris, 2018.

MACEDO, E.. Base nacional comum para currículos: direitos de aprendizagem e desenvolvimento para quem?. Educ. Soc., Campinas, v. 36, no. 133, p. 891-908, out.-dez,2015.

MACEDO, E.. The Notion of crisis and the legitimation of curriculum discourses in Brazil. In: REUNIÃO ANNUAL DA AMERICAN ASSOCIATION FOR THE ADVANCEMENT OF CURRICULUM STUDIES TRABALHO, 2012, University of British Columbia, Vancouver.

MOURA, F. P. ; SALLES, D. C. O Escola Sem Partido e o ódio aos professores que formam crianças (des) viadas. Revista Periódicus, 1(9), 136-160, 2018.

OLIVEIRA, I., SÜSSEKIND, M.L. Dimensões político-epistemológicas do equívoco conservador na educação: a base curricular brasileira no contexto dos currículos nacionais.

(NO PRELO). Revista Portuguesa de Educação, 2018.

PINAR, W. F.. A equivocada educação do público nos Estados Unidos. In R. L. Garcia, & A. F. B. Moreira (Orgs.), Currículo na contemporaneidade: Incertezas e desafios. São

Paulo: Cortez, 139-148, 2008.

PRESTES, E.; SÜSSEKIND, M. L. ARMADILHAS E ESPELHOS: PENSANDO POLÍTICAS DE CURRÍCULO NUM CONTEXTO DE DEMOCRACIA EM RISCO. REVISTA COMMUNITAS, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 491-513, nov. 2017. ISSN 2526-5970. Disponível em: <http://revistas.ufac.br/revista/index.php/COMMUNITAS/article/view/1512>. Acesso em: 16 out. 2018.

PRICE, T. A.. Comum para quem?. Revista e-Curriculum, 12(3), 1614-1633, 2014.

SILVA, T. T., & MOREIRA, A. F. B. (org). Territórios contestados: O currículo e os novos mapas culturais. Petrópolis-RJ: Vozes, 1995.

SÜSSEKIND, M. L.. As (im)possibilidades de uma Base Comum Nacional. Revista ECurriculum, 12(3), 151 -1529, 2014a.

SÜSSEKIND, M. L. Quem é William F. Pinar?. Petrópolis, RJ: DP&A, 2014b.

SÜSSEKIND, M. L. Entrevista: Maria Luiza Süssekind. Revista da ADCPII. ano v, n. 1, ago, 2018. E IND, M. L.; PORTO, M.; REIS, M.. The (Im) Possibilities of the Common: An Opinion on the Erasing of Differences in Brazilian Curriculum Reform. Sociological International Journal 2(1): 00027, 2018. DOI: 10.15406/sij.2018.02.00027.

SÜSSEKIND, M. L.; PELLEGRINI, R. Não existe pecado do lado de baixo do equador: Políticas de currículo, direito à educação e as escritas nunca escritas. Cadernos de

Pesquisa, v. 23, número especial, São Luís, p. 43-56, dez, 2016a. E IND, M. .; PE EGRINI, R. “A es ri a nun a es ri a” ou por que (re)afirmamos nossa contrariedade à Base Comum. In. FRANGELLA, R. C. P. Currículo, formação e avaliação: redes de pesquisas em negociação. Curitiba: CRV, 2016b. p.129- 150.

Legislação consultada

BRASIL. CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em:<http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm>. Acesso em: 16 out. 2018.

BRASIL. Lei nº 9394, de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Lei Nº 9.394, de 20 de Dezembro de 1996. Brasília: Diário Oficial da União, 20 dez. 1996.

Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm>. Acesso em: 07 jul. 2016.

BRASIL. LEI Nº 12.796, DE 4 DE ABRIL DE 2013. Brasília: Diário Oficial da União, 04 abr. 2013. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12796.htm>. Acesso em: 16 out. 2018

BRASIL. LEI Nº 13.005, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Brasília: Diário Oficial da União,25 jun. 2014a. Disponivel em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm>. Acesso em: 15 out. 2018

BRASIL. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024, Brasília: Inep, 2015.

BRASIL. MEDIDA PROVISÓRIA Nº 746, DE 22 DE SETEMBRO DE 2016. Brasília, 22 set. 2016. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/_Ato2015-2018/2016/Mpv/mpv746.htm>. Acesso em: 15 out. 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Quarta versão. Brasília: MEC/SEB, 2017.

BRASIL. LEI Nº 13.415, DE 16 DE FEVEREIRO DE 2017. Brasília, 2017. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm>Acessoem:15 out. 2018.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular - Ensino Médio. (Versão pública) Brasília:MEC/SEB. 2017.

BRASIL. Resolução de Novas Diretrizes Curriculares do Ensino Médio. (Versão para consulta pública). Brasília: MEC/SEB, 2018.

Downloads

Publicado

2019-04-30

Como Citar

SÜSSEKIND, M. L. ., & ESPÍNDOLA FERNANDES, M. D. . (2019). OS DEBATES SOBRE OS CURRÍCULOS NACIONAIS E A DEFESA DA EDUCAÇÃO DEMOCRÁTICA. Linguagens, Educação E Sociedade, (41), 40-57. https://doi.org/10.26694/les.v0i41.8742

Edição

Seção

Dossiê Temático

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)