LA DEPENDENCIA EN LA MOVILIDAD INTERNACIONAL DE LOS ESTUDIANTES LATINOAMERICANOS: UNA MIRADA CRÍTICA A ECUADOR Y BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rles.v27i54.4401

Palavras-chave:

dependência, educação internacional, Brasil, Equador, Ciências sem Fronteiras

Resumo

Este artigo apresenta reflexões sobre o patrocínio doméstico da mobilidade internacional, utilizando uma abordagem teórica marxista brasileira da dependência. Com este intuito, estabelece-se uma conexão com o Equador, relacionando a educação terciária como elemento central da análise e a absorção dos estudantes que, após o término do financiamento, decidem retornar ao país de origem ou permanecer no país de estudos. A aproximação entre os dois países é relevante, pois tanto o Brasil quanto o Equador encerraram seus programas de incentivo à mobilidade internacional, que haviam sido estabelecidos durante o ciclo progressista latino-americano, como os programas Ciências Sem Fronteiras no Brasil (CsF) e Escuelas del Milenio no Equador (UME). Utilizando entrevistas semiestruturadas, são analisadas duas trajetórias de estudantes que foram bolsistas do programa de mobilidade CsF, juntamente com o caso de um estudante participante do programa equatoriano Unidades Educacionais do Milênio (UME). As trajetórias dos bolsistas são reinterpretadas considerando as implicações do retorno ao país de origem após terem acesso à educação internacional patrocinada pelo governo. Essas experiências influenciaram suas oportunidades no mercado de trabalho, tanto nacional quanto internacional, e afetaram suas decisões de retornar ou permanecer no exterior, em um contexto em que há valorização da experiência internacional e precarização dos recém-formados. Como conclusão, destaca-se que uma crítica marxista da dependência pode ser um método teórico de análise importante para interpretar a especialização da mão de obra por meio da educação internacional, indicando que mesmo uma agenda política aparentemente bem-intencionada pode contribuir para a reprodução da subalternidade dos estudantes e do país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Annelise da Silva Canavarro, Universidade de Lausanne

Cientista política pela Universidade Livre de Berlim. Mestrado em Antropologia e Sociologia do Desenvolvimento pelo Geneva Graduate Institute e doutorado em Ciências Sociais pelo Centro em Estudos de Gênero da Universidade de Lausanne. Atualmente é membro do grupo Globalização, Raça e Alteridades dentro e além da Universidade (GRAU) da Sociedade Suiça em Estudos de Gênero e bolsista Early-Career pela Universidade de St. Gallen no desenvolvimento de um projeto de pós-doutorado sobre a precariedade acadêmica no Brasil.  

Elaine Cristina Silva dos Santos, Universidade de São Paulo

Doutora em Sociologia pelo Programa Direito, Justiça e Cidadania no Século XXI do Centro de Estudos Sociais - Universidade de Coimbra, Portugal. Mestrado em Energia pela Universidade Federal do ABC. Graduada em Geografia pela Universidade Metropolitana de Santos (2008) e bacharel em Ciências Sociais pelo Centro Universitário Fundação Santo André (2006). Atualmente, é pós-doutoranda do Instituto de Estudos Avançados da Universidade São Paulo (USP). 

Referências

ALMEIDA, S. M. C. Do Maranhão para o mundo e vice-versa: Ciência sem Fronteiras como política de internacionalização do IFMA. 2016. 184 f. Tesis (Maestría en Educación) – Posgrado en Educación, Universidad Federal do Maranhão, São Luis, 2016.

ANDRADE ORTEGA, A. El papel de la universidad en los proyectos estatales de desarrollo: Análisis de los proyectos de Gabriel García Moreno y Rafael Correa. Revista Sarance, n. 48. p. 176-194, 2022.

AZEVEDO, A. K. A. D. Trabalho e ideologia: implicações práticas no Programa Ciência sem Fronteiras. 2017. 114 f. Tesis (Maestría en Sociedad y Fronteras) – Posgrado en Sociedad y Fronteras, Universidad Federal de Roraima, Boa Vista, 2017.

BLANEY, D. L. Reconceptualizing autonomy: the difference dependency theory makes. Review of International Political Economy. v. 3, n. 3, p. 459-497, otoño 1996.

BORGES, R. A. Estudantes brasileiros no ensino superior em Portugal: O despertar descolonial na experiência da mobilidade internacional. 2021. 409 f. Tesis (Doctorado en Educación) – Posgrado en Educación, Universidad do Minho, Braga, 2021.

BORGES, R. A.; GARCIA-FILICE, R. C. A língua inglesa no Ciência sem Fronteiras: paradoxos na política de internacionalização, Interfaces Brasil/Canadá, v. 16, n. 1. p. 72-96, junio 2016.

BORGES, R. A. A interseccionalidade de gênero, raça e classe no Programa Ciência sem Fronteiras: um estudo sobre estudantes brasileiros com destino aos EUA. 2015. 215 f. Tesis (Maestría Profesional en Educación) – Posgrado en Educación, Universidad de Brasilia, Brasilia, 2015.

Brazilians get apology for poor work ethic email. TIMES HIGHER EDUCATION. 25 set. 2014. Disponível em: <https://www.timeshighereducation.com/brazilians-get-apology-for-poor-work-ethic-email/2015939.article.> Accedido en: 8 junio 2023.

BREDA, D. M. Revolução científico-técnica e divisão internacional do trabalho: elementos para a análise da dependência tecnológica na América Latina. 2011. Tesis (Grado en Ciencias Económicas) – Grado en Ciencias Económicas, Universidad Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

CAMPBELL, A. C., & NEFF, E. A systematic review of international higher education scholarships for students from the global south. Review of Educational Research, v. 90, n. 6. p. 824-861, agosto 2020.

CASTRO, M. R.; DE OLIVEIRA, I. F. " Mudar para que tudo fique como está”: a reforma do ensino médio e o aprofundamento da dependência educacional no Brasil. Germinal: marxismo e educação em debate, v. 14, n.1. p. 309-330, 2022.

CHAVES, G.; NETO, I. R. Dez anos do lançamento do programa Ciência sem Fronteiras: Um estudo das teses é das dissertações sobre o programa. Enciclopedia Biosfera, v. 19, n. 40. p. 137-167, 2022.

CHIRA, S.; BARBER, P.; BELKHODJA, C. Dreaming Big, Coming up Short: The Challenging Realities of International Students and Graduates in Atlantic Canada, Atlantic Metropolis Centre Working Paper Series, n. 47. p. 1-47, 2013.

CONSTITUCIÓN DO ECUADOR. (2008) Disponible em: <http://www.asambleanacional.gov.ec.> Accedido en: 12 junio 2023.

DA SILVA, R. O.; DE MOURA SANTOS, M. E.; DOS SANTOS, P. P. Mercantilização e educação: os impactos do capitalismo dependente na educação superior no Brasil no contexto da crise estrutural do capital. Germinal: marxismo e educação em debate, v. 14, n. 1. p. 293-308. 2022.

DE ARAUJO CRUZ, V. X.; EICHLER, M. O Programa Ciência sem Fronteiras nas atas dos conselhos superiores da Capes: desenvolvimento e suspensão da política pública de mobilidade estudantil na graduação. Revista Internacional de Educação Superior, n. 8. p. 1-34, enero 2022.

DE ARAUJO CRUZ, V. X. Tensões, contradições e conflitos do Programa Ciência sem Fronteiras: cinco estudos acerca de uma política pública (inter) setorial interrompida. 2021, 197f. Tesis (Doctorado en Ciencias) – Posgrado en Educación en Ciencias, Universidad Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2021.

FELTRIN, R. B.; SANTOS, D. F. D.; VELHO, L. M. L. S. O papel do Ciência Sem Fronteiras na inclusão social: análise interseccional do perfil dos beneficiários do programa na Unicamp. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, n. 26. p. 288-314, abril 2021.

FELTRIN, R. B., COSTA, J. O. P. D.; Velho, L. Mulheres sem fronteiras? Uma análise da participação das mulheres no Programa Ciência sem Fronteiras da Unicamp: motivações, desafios e impactos na trajetória profissional. cadernos pagu, n. 48. p. 84-119, nov 2016.

GOMES, C. B. T. Desigualdade de acesso ao Programa Ciência sem Fronteiras: uma interlocução com a perspectiva dos estudos de gênero. Revista Estudos Feministas, v. 29, n. 1, p. 1-15, enero-abril 2021.

GOMES, C. B. T. O programa de mobilidade internacional Ciência Sem Fronteiras na perspectiva das desigualdades de oportunidades educacionais. 2016. 203 f. Tesis (Maestría en Educación) – Posgrado en Educación, Universidad Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

GUAYASAMIN MOGROVEJO, Mateo Nicolás. Aciertos, críticas y desafíos pendientes de la política educativa durante la presidencia de Rafael Correa Ecuador 2007-2017. IE Rev. investig. educ. REDIECH, v. 8, n. 14. p. 9-30, 2017. Disponible en: <http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2448-85502017000100009&lng=es&nrm=iso>. Accedido em: 12 junio 2023.

MARINI, R. M. Os movimentos estudantis na América Latina. Les Temps

Modernes. n. 219. p. 718-731, 1970. Disponible en:<https://www.marxists.org/portugues/marini/1970/mes/90.pdf>. Accedido en: 8 junio 2023.

MARINI, R. M. La Universidad en América Latina. Educación en el mundo. v. 3, n. 15. p. 7-13, 1978. Disponible en: <http://www.marini-escritos.unam.mx/334_universidad_america_latina.html>. Accedido en: 12 junio 2023.

MARINI, R. M. Brazilian ‘Interdependence and imperialist integration. Monthly Review, v. 17, n. 7. p. 10-29, julio 1965. Disponible en: <https://monthlyreviewarchives.org/index.php/mr/article/view/MR-017-07-1965-11_2/1553>. Accedido en: 12 junio 2023.

MARINI, R.M.; SPELLER, P. A universidade brasileira. Revista de Educacion Superior, n. 22, 1977. Disponible en: < https://www.marxists.org/portugues/marini/1977/06/41.pdf>. Accedido en: 12 junio 2023.

MARINI, R. M. A participação política dos estudantes. O Metropolitano, 1964a. Disponible en: <https://marini-escritos.unam.mx/?p=369 >. Accedido en: 12 junio 2023.

MARINI, R. M. Considerações sobre um programa. O Metropolitano, 1964b. Disponible en: <https://marini-escritos.unam.mx/?p=422>. Accedido en: 12 junio 2023.

MENINO, F. Evaluating the legacy of ‘Ciencia sem Fronteiras’. The Association of Commonwealth Universities, 2017. Disponible en: <https://www.acu.ac.uk/news/evaluating-the-legacy-of-ci%C3%AAncia-sem-fronteiras/>. Accedido en: 12 junio 2023.

MORAWSKA, E. Historical-structural models of international migration. In: MARTINIELLO, M.; RATH, J. (Org.). An introduction to international migration studies: European perspectives. Amsterdam: Amsterdam University Press, 2012. p. 57-78.

MOTA FILHO, J. H.C. Do campo para o mundo: as aprendizagens dos jovens de áreas rurais da UFRPE a partir do Programa Ciências sem Fronteiras. 2019. 100f. Tesis (Maestria en Extensión Rural e Desarrollo Local) – Posgrado en Extensión Rural e Desarrollo Local, Universidad Federal Rural de Pernambuco, Recife, 2019.

NWABASILI, M. Q. Morte e baixo desempenho expõem problemas do Ciência sem Fronteiras. R7.com, 12 oct 2014. Disponible en: <https://noticias.r7.com/educacao/morte-e-baixo-desempenho-expoem-problemas-do-ciencia-sem-fronteiras-12102014 >. Accedido en: 12 junio 2023.

PAZ, J., & CEPEDA, M. El ‘Socialismo del siglo XXI’ en Ecuador: Historia y economía. Quito: Universidad Católica del Ecuador, 2015.

PORTILLA FAICÁN, G.; CALE LITUMA, J.; DUTÁN CRIOLLO, D. El derecho a la educación en Ecuador: Análisis de retos y avances a lo largo de las revoluciones Alfarista, Juliana y Ciudadana. NULLIUS: Revista de pensamiento crítico en el ámbito del Derecho,[S. l.], v. 2, n. 1, p. 15–27, 2021. Disponible en: <https://revistas.utm.edu.ec/index.php/revistanullius/article/view/2911>. Accedido en: 12 junio 2023.

PROLO, I.; VIEIRA, R. C.; LIMA, M. C.; LEAL, F. G. Internacionalização das universidades brasileiras-contribuições do programa ciência sem fronteiras. Administração: Ensino e Pesquisa, v. 20, n. 2. p. 319-361, marzo 2019.

RAMOS, J.A.A. A trajetória de três estudantes das camadas populares participantes do programa Ciência sem Fronteiras: O Caso do IF Sudeste MG-Campus Barbacena. 2019. 149f. Tesis (Maestría en Educación) – Posgrado en Procesos Socioeducativos e Prácticas Escolares, Universidad Federal de São João del-Rei, São João del-Rei, 2019.

RESTREPO, R., & STEFOS, E. (2017). Atlas del derecho a la educación en los años de la Revolución Ciudadana: una aproximación a las transformaciones. Universidad Nacional de Educación. Disponible en: < http://repositorio.unae.edu.ec/handle/123456789/1676>. Accedido en: 12 junio 2023.

ROCHA, S. N. R. (2005). A Influência do Ecletismo na produção teórica do serviço social na contemporaneidade. 2005. 310f. Tesis (Tesis de Doctorado) – Posgrado en Servicio Social da Universidad Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2015.

SILVA, J. S. D. Internacionalização da educação superior: um estudo da mobilidade estudantil em cursos de graduação da UFRN no âmbito do programa Ciência sem Fronteiras (2012-2014). 2016. 186f. Tesis (Maestría en Educación) – Centro de Educación, Universidad Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

TERRA, V. H. O processo de internacionalização das universidades públicas brasileiras e o caso da UFJF. 2017. 103f. Tesis (Maestría en Educación) – Posgrado en Educación, Universidad Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2017.

TORRES, R. (2017). Ecuador: una revolución educativa sobrevalorada. Disponible en: < http://otra-educacion.blogspot.mx/2017/06/ecuador-una-revolucion-educativa-sobrevalorada.html>. Accedido en: 12 junio 2024.

ZAMBRANO LEAL, Armando. El movimiento de Córdoba: La mirada, el tiempo, y la distancia. Educere, Meridad, v. 12, n. 41, p. 227-230, jun. 2008. Disponible en: <http://ve.scielo.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1316-49102008000200001&lng=es&nrm=iso>. Accedido en: 12 junio 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-02

Como Citar

da Silva Canavarro, A., & Santos, E. C. S. dos. (2023). LA DEPENDENCIA EN LA MOVILIDAD INTERNACIONAL DE LOS ESTUDIANTES LATINOAMERICANOS: UNA MIRADA CRÍTICA A ECUADOR Y BRASIL. Linguagens, Educação E Sociedade, 27(54), 392 - 417. https://doi.org/10.26694/rles.v27i54.4401