A capoeira angola em Porto Alegre

Autores

  • Marco Antonio Saretta Poglia Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Magnólia Dobrovolski Mestranda em Museologia e Patrimônio pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.26694/rer.v4i2.12814

Palavras-chave:

capoeira angola, Porto Alegre, memória oral

Resumo

Uma diversidade de grupos e linhagens constitui a cena atual da capoeira angola em Porto Alegre. Cidade portuária, como os grandes centros da capoeira no país, há documentos históricos sobre a capoeiragem na capital gaúcha desde o século XIX e, sobretudo, relatos fornecidos por cronistas do século passado, além de fragmentos publicados pela imprensa da época. Entretanto, a capoeira praticada no Rio Grande do Sul atualmente, organizada a partir de grupos, tem sua origem nos anos 1970, sob a influência de outros estados, como Bahia e Rio de Janeiro. Assim como em outras capitais, a capoeira angola enfrentou muitos desafios e conflitos sociais para se estabelecer em Porto Alegre, fortalecendo-se a partir da década de1990. Neste artigo, buscamos contribuir para a compreensão do desenvolvimento da capoeira angola porto-alegrense, tendo como principal referência a memória oral dos mestres e lideranças, assim como pesquisas acadêmicas recentes e outras publicações sobre o tema.

Biografia do Autor

Marco Antonio Saretta Poglia, Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutor em Antropologia Social pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) Membro do GEAFRO – Grupo de Estudos Afro (NEAB/UFRGS) e capoeirista da Áfricanamente Escola de Capoeira  Angola.

Referências

BARBOSA, Viviane Malheiro. Mulher na roda: experiências femininas na Capoeira Angola de Porto Alegre. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, 2017.

BARRETO, Paula Cristina da Silva. Tensões em torno da definição da capoeira como expressão cultural negra: reconstruindo as pontes entre o Brasil e a África. CIAS Discussion Paper No. 64: Capoeira Angola, an Afro-Brazilian Culture: The World Connected through Bodies that Dialogue, p. 64-75, mar. 2016

CARVALHO JUNIOR, Érico Tavares de. O efeito tradicional: histórias, memórias e trajetórias na capoeira angola de Porto Alegre/RS. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. Porto Alegre. 2019.

_______. Entre Capoeiras e Capoeiristas: Religiosidade e cosmopolítica em um grupo de capoeira em Porto Alegre/RS. TCC de graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010.

COUTINHO, Daniel [Mestre Noronha]. O ABC da capoeira angola: os manuscritos do Mestre Noronha. Centro de Documentação e Informação Sobre a Capoeira - CIDOCA/DF: Brasília, 1993.

DANTAS, Raquel G. Corpo-comunicação: um estudo sobre a ginga feminista angoleira. Tese de Doutorado. Faculdade de Comunicação Social. Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2020.

DIAS, Adriana Albert. Os Fiéis da Navalha: Pedro Mineiro, capoeiras, marinheiros e policiais em Salvador na República Velha. Afro-Ásia, UFBA, v. 32, p. 271-303, 2005.

DUTRA, Mário Augusto da Rosa [Mestre Guto]. As matrizes, o inicio e o desenvolvimento da Capoeira em Porto Alegre nos anos 70. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS. Porto Alegre, 2019.

GRAVINA, Heloisa C. Por cima do mar eu vim, por cima do mar eu vou voltar: políticas angoleiras em performance na circulação Brasil-França. Tese de Doutorado em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

HÖFLING, Ana Paula. Staging Capoeira, Samba, Maculelê and Candomblé: Viva Bahia’s Choreographies of Afro-Brazilian Folklore for the Global Stage. In: ALBUQUERQUE, Severino J.; BISHOP-SANCHEZ, Kathryn (orgs). Performing Brazil: Essays on Culture, Identity, and the Performing Arts. University of Wisconsin Press, 2015. p. 98-125.

MAGALHÃES FILHO, Paulo A. Jogo de discursos: a disputa por hegemonia na capoeira angola baiana. Salvador: EDUFBA, 2012.

MATTOS, Jane Rocha de. Pulera e Birú: Indícios da capoeira na Porto Alegre dos séculos XIX e XX. 2009. Disponível em: http://www.webartigos.com/artigos/pulera-e-biru-indicios-da-capoeira-na-porto-alegre-dos-seculos-xix-e-xx/22017/#ixzz2ZpTbzvGL.

PEREIRA, Patrícia Gonçalves. O quilombo dos machado e a pedagogia da ginga: deslocamentos em busca da vida. Dissertação de Mestrado em Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

POGLIA, Marco A. S. Todo mundo não é um, paraná! Uma perspectiva etnográfica sobre a capoeira angola. Dissertação de Mestrado em Antropologia, Universidade Federal Fluminense, 2014.

______. Mandinga, malícia e manha: por uma cosmopolítica angoleira. TCC de graduação em Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2010.

POGLIA, Marco A. S. e DOBROVOLSKI, Magnólia. Angola Poa: expressões da capoeira angola em Porto Alegre. 2014. Disponível em https://www.youtube.com/channel/UC2j2jSQ-duV1ATGfYzo6Ufg/videos

PORTO ALEGRE, Achylles. História popular de Porto Alegre. Porto Alegre: Prefeitura Municipal, 1940.

REIS, Letícia Vidor de Sousa. O Jogo de Identidades na Roda de Capoeira Paulistana. Ponto Urbe [Online], 13, 2013. Disponível em: https://doi.org/10.4000/pontourbe.748

SILVA, Cássio Henrique Silva da. A capoeira joga com a dureza da vida:

o resgate da capoeira angola conectando etnicidade, estratégias de resistência negra e protagonismo cultural em porto alegre. Dissertação de Mestrado em Antropologia Social, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2019.

SOARES, Carlos Eugênio Líbano. A negregada instituição: os capoeiras no Rio de Janeiro. Rio de janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, 1994.

TERRA, Eloy. As ruas de Porto Alegre. Porto Alegre: AGE, 2001.

VIEIRA, Patrícia Gonçalves. Territórios negros em Porto Alegre/RS (1800 – 1970): Geografia histórica da presença negra no espaço urbano. Dissertação de Mestrado em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2017.

Downloads

Publicado

2022-06-16

Como Citar

SARETTA POGLIA, M. A. .; DOBROVOLSKI, M. . A capoeira angola em Porto Alegre. Revista EntreRios do Programa de Pós-Graduação em Antropologia, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 245-268, 2022. DOI: 10.26694/rer.v4i2.12814. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/entrerios/article/view/5176. Acesso em: 16 jun. 2024.