A metodologia da pesquisa comparativa em desastres

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/rer.v4i1.12236

Palavras-chave:

Estudo Comparativo, Ciências Sociais, Desastres

Resumo

O artigo de cunho qualitativo, bibliográfico e exploratório trata do desafio dos estudos comparativos nos desastres. Os autores abordam o estudo comparativo nas Ciências Sociais e no campo dos desastres, seguido da apresentação de um modelo de estratégias analíticas/metodológicas em estudos comparativos nos desastres com a finalidade de ratificar a utilização da comparação como instrumento de pesquisa nestes campos.

Biografia do Autor

Marcos Mattedi, Doutor em Ciências Sociais - UNICAMP

Doutor em Ciências Sociais. Professor no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau. Coordenador do Núcleo de Estudos da Tecnociência (NET).

Maria Roseli Rossi Avila, Doutora em Desenvolvimento Regional - FURB

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional da Universidade Regional de Blumenau. Membro do NET.

Referências

ALBALA-BERTRAND, José M. The Political Economy of Large Natural Disasters. Oxford: Clarendon Press, 1993.

AMIN, Samia; GOLDSTEIN, Markus. (Org). Data against disasters: establishing effective systems for relief, recovery, and reconstruction. Washington DC. The World Bank, 2008.

ANDERSON, Mary. Vulnerability to disaster and sustainable development: A general framework for assessing vulnerability, pp 42-59. In: M. Munasinghe; C. Clarke (eds.). Disaster Prevention for Sustainable Development: Economic and Policy Issues. Washington, DC: The World Bank, 1995.

AZEVEDO, Franco C. E.; OLIVEIRA, Leonel G. L.; GONZALES, Rafael K.; ABDALLA, Márcio M. A Estratégia de Triangulação: Objetivos, Possibilidades, Limitações e Proximidades com o Pragmatismo. Anais do IV Encontro do Ensino e Pesquisa em Administração e Contabilidade. Brasília, DF – 3 a 5 de novembro de 2013.

BABBIE, Earl. Survey research methods. 2.ed. California: Wadsworth Publishing Company, 1990.

BABBIE, Earl; MOUTON, Johann. The practice of social research. Cape Town: Oxford. University Press. Baeck, L. 2001.

BADIE, Bertrand; HERMET, Guy. Politica Comparada. México: Fondo de Cultura Económica, 1993.

BENDIX, Reinhard. National Bullding and Citizenship. Los Angeles: University of California Press. 1977.

BARDIN, Laurence. L’Analyse de contenu. Editora: Presses Universitaires de France, 1977.

BEREDAY, George. Z. F. El método comparativo en pedagogía. Barcelona: Herder, 1968.

BEUREN, Ilse M. (Org.). Como Elaborar Trabalhos Monográficos em Contabilidade, 2ª ed., São Paulo: Atlas S.A., 2004.

BOHN, Norma; MATTEDI, Marcos A.; AUMOND, José; SEVERO, Dilceu L.; DOURADO, F.; CHAPLOT, Vincent.; GRIMALDI, Michele. Climate Changes: Past, Present and Future; Trends Variability and Impacts Bilateral ird-cnpq and Tripartite France-Brazil-Africa Meeting Cooperative Projects. October 10-12, 2012 Agadir Morocco. 2012.

BULGACOV, Sérgio. Estudos comparativo e de caso de organizações de estratégias. O&S, Volume 5, Número 11, janeiro/abril, 1998.

BRASIL. Lei no 12.608, de 20 de abril de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil - PNPDEC, dispõe sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil - SINPDEC e o Conselho Nacional de Proteção e Defesa Civil - CONPDEC, autoriza a criação de sistema de informações e monitoramento de desastres e dá outras providências. Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília/DF, 2012.

BRASIL. Ministério da Integração Nacional. SEDEC. Departamento de Minimização de Desastres. Módulo de formação: reconstrução: gestão de recursos federais em proteção e defesa civil para reconstrução: livro base / Ministério da Integração Nacional, SEDEC, Departamento de Minimização de Desastres. Brasília: MI, 2017.

CARMO, Roberto; VALENCIO, Norma. Segurança humana no contexto de desastres. São Carlos: RiMa Editora, pp. 45-61. 2014.

CEMADEN. Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Principais tipos de ameaças no Brasil. CEMADEN. Monitoramento, São José dos Campos, SP. 2014.

CEPED. Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Relatório de danos materiais e prejuízos decorrentes de desastres naturais no Brasil: 1995 – 2014. Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Universidade Federal de Santa Catarina. Banco Mundial (Organização Rafael Schadeck) – Florianópolis: CEPED UFSC, 2016. 230 p.

CLIFFORD, Roy. The Bio Grande Flood: a Comparative Study of Border Camunities. In: Disaster. Washington, D.C.: National Academy of Sciences. 1956.

CRESWELL, John W. Projeto de Pesquisa: métodos qualitativos, quantitativo e misto. 3 edição, Porto Alegre: Artmed, 2010.

DYNES, Russel R. The comparative study of disaster: a social organizational approach. University of Delaware. EUA, 1971.

EM-DAT. The International Disaster Database. Centre for Research on the Epidemiology of Disaster (CRED). Bruxelas, Bélgica. 2020.

FAAS, Albert J.; BARRIOS, Roberto. Applied anthropology of risk, hazards, and disasters. Human Organization, v. 74, no 4, pp. 287-295, 2015.

FRANCO, Maria C. Quando nós somos o outro: questões teórico-metodológicas sobre os estudos comparados. Educação e Sociedade, ano XXI, no 72. 2000.

GALL, Melanie; NGUYEN, Khai. H; CUTTER, Susan. L. Integrated research on disaster risk: is it really integrated? International Journal of Disaster Risk Prevention, no 12, pp. 255-267, 2015.

GONZALEZ, Rodrigo S. O Método Comparativo e a Ciência Política. Revista de Estudos e Pesquisas sobre as Américas. Vol. 2, nº 1, Janeiro-Junho, 2008.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos / Robert K. Yin; tradução de Daniel Grassi – 2 ed. - Porto Alegre: Bookman, 2001.

IPCC. Painel Intergovernamental Sobre Mudanças Climáticas. WGH AR5 - Climate Change 2014: impacts, adaptation, and Vulnerability – Summary for Policymakers. 2014.

LAVELL, Allan. Los conceptos, estudios y práctica en torno al tema de los riesgos y desastres en América Latina: evolución y cambio, 1980-2004: el rol de la Red, sus miembros y sus instituciones de apoyo. In: La gobernabilidad en América Latina: balance reciente y tendencias a futuro. Curridabat: Facultad Latinoamericana de Ciencias Sociales, 2005, p. 1-66.

LUCKIE, Benjamin. A Study of Functional Response to Stress in Three Societies. Unpublished Ph.D. dissertation. Columbus: The Ohio State Universcty. 1970.

MARANDOLA, Eduardo Jr.; HOGAN, Daniel. J. Natural Hazards: o estudo geográfico dos riscos e perigos. Ambiente & Sociedade – Vol. VII, nº 2, jul./dez. 2004.

MARCELINO, Emerson. V.; RUDORFF, Frederico. de M.; MARCELINO, Isabela. P. V. de O.; GOERL, Roberto. F.; KOBIYAMA, Masato. Impacto do furacão Catarina sobre a região Sul catarinense: monitoramento e avaliação pós-desastre. Geografia, Rio Claro, v. 30, a. 3, pp. 559-582, set./dez. 2005.

MARCHEZINI, Vitor. As Ciências Sociais nos desastres: um campo de pesquisa em construção. BIB, São Paulo, n. 83, 1/2017 (publicada em fevereiro de 2018), pp. 43-72.

MARCHEZINI, Vitor. Publicação discute a importância das Ciências Sociais nos estudos para a redução dos desastres socioambientais. In: CEMADEN. Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais. Publicada em 18 de maio de 2018. Disponível em: http://www.cemaden.gov.br/publicacao-discute-a-importancia-das-ciencias-sociais-nos-estudos-para-a-reducao-dos-desastres-socioambientais/ Acesso em: 17 jan. 2021.

MATTEDI, Marcos. A. As enchentes como tragédias anunciadas: impacto da problemática ambiental nassituações de emergênciaem Santa Catarina. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 1999. 284 p.

MATTEDI, Marcos. A.; BUTZKE, Ivani. C. A Relação entre o social e o natural nas abordagens de hazards e de desastres. Ambiente & Sociedade, no. 9, pp. 10-21, 2001.

MARSHALL, Gordon. Dictionary of Sociology. Oxford: Oxford University Press, 1998.

MAXQDA. The Art of Data Analisys. Sobre o MAXQDA. Site Oficial. Disponível em: https://www.maxqda.com/brasil/software-analise-qualitativa?gclid=EAIaIQobChMIo-uK78_s6wIVCAeRCh2yWg7rEAAYASAAEgLTv_D_BwE Acesso em: 15 dez. 2020.

MEIRELES, Hely L. Direito Administrativo Brasileiro. São Paulo: Malheiros, 2009.

MI. Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil (SEDEC). Manual de desastres humanos: desastres humanos de natureza tecnológica – v. 2. – I parte / Ministério da Integração Nacional. Secretaria Nacional de Defesa Civil. – Brasília: MI, 2003. 452p.

MINAYO, Maria C. de S. O Desafio do Conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 14ª. ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

MOREIRA, Nádia X. Instituições militares: uma análise sociológica. Rio de Janeiro, 2011. Não publicado.

ONU. Organização das Nações Unidas. Marco de Sendai para a Redução do Risco de Desastres 2015-2030. Anais da III Conferência Mundial sobre a Redução do Risco de Desastres, realizada de 14-18 de março de 2015, em Sendai, Miyagi, no Japão. 2015. 25p.

OPAS-OMS. Organização Pan-Americana da Saúde-Organização Mundial da Saúde. Folha Informativa COVID-19 – Escritório da OPAS e OMS no Brasil. OPAS-OMS, publicada em 14 de dezembro de 2020. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19#:~:text=Em%2011%20de%20mar%C3%A7o%20de,pa%C3%ADses%20e%20regi%C3%B5es%20do%20mundo Acesso em: 17 jan. 2021.

PERRY, Ronald W.; QUARANTELLI, Enrico L. What is a disasters? New answers to old questions. Bloomington, In: USA: Xlibris, Corporaton, pp. 325-396, 2005.

PRINCE, Samuel H. Catastrophe and social change: based upon a sociological study of the Halifax disaster. Doctoral dissertation. New York: Columbia University, Department of Political Science. 1920.

PRONKO, Marcela. A comparação como ferramenta de conhecimento e os processos de integração supranacional: desafio para as Ciências Sociais. s/d, pp. 573-594. Disponível em: http://www.epsjv.fiocruz.br/upload/docs/Artigo%201.pdf Acesso em: 22 jan. 2021.

QUARANTELLI, Enrico L. Disasters: theory na research. Beverly Hülls: Sage, 1978.

QUARANTELLI, Enrico L. Community crises: an exploratory comparison of the characteristics and consequences of disasters and riots. Journal of Contingencies and Crisis Management, 1, pp. 67-78, l993.

QUARANTELLI, Enrico L.; DYNES, Ronald. Response to Social Crisis and Disaster. Annual Review of Sociology 3: pp. 23-49. 1977.

QUARANTELLI, Enrico. L. Disasters: theory na research. Beverly Hülls: Sage, 1978.

QUARANTELLI, Enrico L. Uma agenda de pesquisa do século 21 em Ciências Sociais para os desastres: questões teóricas, metodológicas e empíricas, e suas implementações no campo profissional. Tradução: Raquel Brigatte. O Social em Questão - Ano XVIII - nº 33, pp. 25-56. 2015.

RICHARDSON, Roberto J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas,

ROMERO, Juan J. F.; FERNÁNDEZ, Vanesa R. Una revisión bibliográfica de los estudios comparativos. Su evolución y aplicación a la ciencia de las bibliotecas. Revista Interamericana Biblioteca Medellín (Colombia). Vol. 32, no 2, julio-diciembre de 2009. ISSN 0120-0976

SANTOS, André M. dos. Quando comparamos para explicar Desenhos de pesquisa e sequências temporais na investigação de instituições políticas. RBCS. Vol. 27, n° 80, outubro, 2012.

SARTORI, Giovanni. Método Comparativo e Política Comparada. In: A política: lógica e método nas Ciências Sociais. Brasília: Ed UNB, cap. 9, pp. 203-246, 1997.

SARTORI, Giovanni; MORNILO, Leonardo. Comparación y Método Comparativo. In: SARTORI, Giovanni; MORNILO, Leonardo. (Comps.). La Comparación en las ciencias sociais. Madri: Alianza Editorial, 2002.

SAUNDERS, Mark; LEWIS, Philip; THORNHILL, Adrian. Research Methods for Business Students. 6 ed., Harlow: Pearson Education Limited. 2012.

SEDEC. Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. A Defesa Civil no Brasil e no mundo. Publicado no dia 20 de setembro de 2012, às 17:28 hs, revisado em 11 de abril de 2016, às 08:19 hs, online. Proteção e Defesa Civil. Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Ministério de Integração Nacional, Brasília/DF, 2016. Disponível em: http://www.integracao.gov.br/defesa-civil-no-brasil-e-no-mundo Acesso em: 02 jul. 2021.

SCHNEIDER, Sérgio; SCHMITT, Claudia J. O uso do método comparativo nas Ciências Sociais. Cadernos de Sociologia, Porto Alegre, v. 9, pp. 49-87, 1998.

SILVA, Fabyani de C. T. Estudos comparados como método de pesquisa: a escrita de uma história curricular por documentos curriculares. Revista Brasileira de Educação, v. 21 no 64, jan.-mar. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782016216411

SILVA, Cristhian T.; BARROS, Flávia L. de. Estudos Comparados sobre as Américas – Resenhas. In: BARROS, Flávia L. de; SILVA, Cristhian T. Estudos Comparados nas Ciências Sociais - Resenhas. Série Ceppac, no 032, Brasília: CEPPAC/UnB, 2011.

SOUZA, Felipe. O que é o ‘ciclone bomba’ que está causando estragos no Sul do Brasil. Publicado no dia 30 de junho de 2020, às 20h50. BBC News, Santa Catarina, 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/06/30/o-que-e-o-ciclone-bomba-que-esta-causando-estragos-no-sul-do-brasil.ghtml Acesso em: 03 set. 2020.

UFSC. Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Atlas brasileiro de desastres naturais: 1991 a 2012 / Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. 2. ed. revisão ampliada – Florianópolis: CEPED/UFSC, 2013. 104 p.

VALENCIO, Norma; SIENA, Mariana; MARCHEZINI, Victor; COSTA, Juliano G. (orgs). Sociologia dos desastres – construção, interfaces e perspectivas no Brasil / organizado por Norma Valencio, Mariana Siena, Victor Marchezini e Juliano Costa Gonçalves – São Carlos: RiMa Editora, 2009. 280 p.

WENGER, Dennis E. Community response to disaster. In: QUARANTELI, Enrico L. (ed.) Disasters: Theory and Research, Bervely Hills CA: Sage. 1978.

WHITE, Gilbert F. Natural hazards research. In: CHORLEY, R. J. (ed.) Directions in Geography [Chorley, R. J. (ed)]. Methuen and Co., London, UK, pp. 193-216, 1973.

WOORTMAN, Ellen. Comparação, método comparativo e família. 22 Encontro Anual da ANPOCS, s/d. Disponível em: http://anpocs.org/index.php/encontros/papers/22-encontro-anual-da-anpocs/gt-20/gt05-18/5071-ellenwoortmann-comparacao/file Acesso em: 22 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2022-01-19

Como Citar

MATTEDI, Marcos; ROSSI AVILA, Maria Roseli. A metodologia da pesquisa comparativa em desastres. Revista EntreRios do Programa de Pós-Graduação em Antropologia, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 48–76, 2022. DOI: 10.26694/rer.v4i1.12236. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/entrerios/article/view/5184. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.