Paths taken by future nurses for supplementary training in mental health

Autores

  • John Victor dos Santos Silva Universidade de São Paulo
  • Alice Correia Barros Universidade de Pernambuco
  • Yasmin Maciel Ramos Loureiro Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Thyara Maia Brandão Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Mara Cristina Ribeiro Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas
  • Ronildo Alves dos Santos Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.26694/reufpi.v11i1.2599

Palavras-chave:

Educação em Enfermagem, Educação Superior, Ensino, Saúde Mental, Enfermagem Psiquiátrica

Resumo

Objetivo: Descrever os caminhos percorridos pelos futuros enfermeiros na busca por complementar a formação em saúde mental. Métodos: Estudo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, realizado de setembro de 2020 a maio de 2021, com 36 estudantes, por meio de entrevista semiestruturada, utilizando como recurso tecnológico o aplicativo WhatsApp®. Os achados foram analisados à luz da técnica de Análise de Conteúdo de Bardin e discutidos com a literatura científica sobre a temática. Resultados: A necessidade de complementação e aperfeiçoamento na formação em saúde mental acontece devido a disciplina ter pouca carga horária, conteúdos superficiais e poucas atividades práticas nos serviços de saúde mental. A busca também se dá pela afinidade com a área e o desejo de especializar para trabalhar no campo da saúde mental. As estratégias mais utilizadas são ligas acadêmicas, projetos de extensão, iniciação científica e participação em grupos de estudos. Considerações Finais: Embora configurem espaços de protagonismo para os estudantes, a busca por atividades complementares revela a fragilidade da formação nas disciplinas e que essa estratégia é escolhida apenas pelos estudantes que possuem afinidade com o campo de atuação.

Biografia do Autor

Alice Correia Barros, Universidade de Pernambuco

Enfermeira. Especialista em Enfermagem em Psiquiatria e Saúde Mental. Mestre em enfermagem. Doutoranda em Enfermagem pela Universidade de Pernambuco (UPE). Enfermeira da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE).

Yasmin Maciel Ramos Loureiro, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Thyara Maia Brandão, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Enfermeira. Especialista em Enfermagem em Psiquiatria e Saúde Mental. Mestre em Enfermagem. Professora do Curso de Enfermagem na Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Mara Cristina Ribeiro, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Terapeuta Ocupacional. Doutora em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP). Pro-Reitora de Pesquisa e Pósgraduação na Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL).

Ronildo Alves dos Santos, Universidade de São Paulo

Filósofo. Doutor em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Professor no Programa de Pós-graduação em Enfermagem Psiquiátrica da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP).

Publicado

2022-09-14

Como Citar

1.
Silva JV dos S, Barros AC, Loureiro YMR, Brandão TM, Ribeiro MC, Santos RA dos. Paths taken by future nurses for supplementary training in mental health. Rev Enferm UFPI [Internet]. 14º de setembro de 2022 [citado 3º de dezembro de 2022];11(1). Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/reufpi/article/view/2599

Edição

Seção

Original