A RELIGIÃO NAS TEORIAS CRÍTICAS DE JÜRGEN HABERMAS E NANCY FRASER

Autores

  • Juliano Cordeiro da Costa Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.26694/pensando.v13i29.13408

Palavras-chave:

Habermas, Fraser, Religião, Teoria Crítica.

Resumo

O artigo discute a questão da religião nas teorias críticas de Jürgen Habermas e Nancy Fraser. Para Habermas, as religiões ainda possuem um papel relevante nas sociedades, desde que traduzam suas intuições éticas para uma linguagem pública e secular nas instituições. Habermas considera que as religiões possuem um tipo de patrimônio ético que a modernidade não pode desprezar. Nesse sentido, ele fala de um processo de aprendizagem complementar entre secularismo e religião, naquilo que denomina de pós-secularismo. Os não religiosos precisam aceitar que as religiões possuem pretensões éticas legitimas, não sendo um tipo de saber inferior. Os religiosos, por sua vez, devem aceitar o caráter secular das instituições, assim como o pluralismo moderno, de um mundo de crentes e não crentes. Já em Nancy Fraser, o tema da religião aparece em vários de seus escritos, embora de forma não sistematizada. Fraser, teórica do feminismo, na Teoria Crítica, pensa a religião a partir de uma análise da crise do capitalismo, partindo, também, de críticas a Habermas. Para ela, Habermas ainda está essencialmente preso ao paradigma da comunicação, não levando em consideração a crítica da economia política, algo central para Marx e a primeira geração da Teoria Crítica. Fraser, então, cita o caso do protestantismo americano. Para ela, a religião precisa ser pensada através da reflexão de uma sociedade desigual e excludente, em que os indivíduos buscariam na esfera religiosa a resolução para as contradições do capitalismo. O artigo, portanto, discute como a religião é refletida nas teorias críticas de ambos os autores.

Referências

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, M. Dialética do esclarecimento: fragmentos filosóficos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1985.

BENHABIB, S. Situando o self: gênero, comunidade e pós-modernismo na ética contemporânea. Brasília: Editora UNB, 2021.

FORST, R. Contextos da Justiça: filosofia política para além de liberalismo e comunitarismo. São Paulo: Boitempo, 2010.

FORST, R. Justificação e Crítica: perspectivas de uma teoria crítica da política. São Paulo: Unesp, 2018.

FRASER, N. Da redistribuição ao reconhecimento? Dilemas da justiça numa era “pós-socialista”. Cadernos de Campo, São Paulo, n.14/15, p.232-239, 2006.

FRASER, N. Reconhecimento sem ética? Lua Nova, São Paulo. 70: p.101-138, 2007a.

FRASER, N. Mapeando a imaginação feminista: da redistribuição ao reconhecimento e à representação. Estudos feministas, Florianópolis. 15 (2): 240, maio-agosto: p.291-308, 2007b.

FRASER, N; JAEGGI, R. Capitalismo em Debate: uma conversa na teoria crítica. São Paulo: Boitempo, 2020.

GIANNOTTI, A. Marx: Além do marxismo. Porto Alegre, RS: L&PM, 2011.

HABERMAS, J. Pensamento pós-metafísico: estudos filosóficos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1990.

HABERMAS, J. A inclusão do outro: estudos de teoria política. São Paulo: Loyola, 2002.

HABERMAS, J. Entre naturalismo e religião: estudos filosóficos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2007.

HABERMAS, J. Fé e saber. São Paulo: Unesp, 2013.

JAY, M. A imaginação dialética: história da Escola de Frankfurt e do Instituto de Pesquisa Sociais. 1923-1950. Rio de Janeiro: Contraponto, 2008.

MARX, K. Crítica da Filosofia do Direito de Hegel – Introdução. In: MARX, K. Crítica da Filosofia do Direito de Hegel. São Paulo: Boitempo, 2013. p. 151-163.

NOBRE, M. Max Horkheimer: a teoria crítica entre o nazismo e o capitalismo tardio. In: NOBRE, M. (Org.). Curso livre de teoria crítica. Campinas: Papirus, 2008. p. 35-52.

OLIVEIRA, J; CARVALHO, M. Secularismo, religião e o problema da emancipação humana em Marx. Veritas (Porto Alegre), 66(1), 2021.

TAYLOR, C. Imaginários Sociais Modernos. Lisboa: Edições Texto & Grafia, 2010.

Downloads

Publicado

2023-03-09

Como Citar

OLIVEIRA, J. C. da C. . A RELIGIÃO NAS TEORIAS CRÍTICAS DE JÜRGEN HABERMAS E NANCY FRASER. PENSANDO - REVISTA DE FILOSOFIA, [S. l.], v. 13, n. 29, p. 48-59, 2023. DOI: 10.26694/pensando.v13i29.13408. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/pensando/article/view/4039. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS/VARIA