Quality of life at work of the prison agent in Ceará

Autores

  • Francisca Misselângela Costa Ramos Centro Universitário Católica de Quixadá. Baturité, Ceará, Brasil.
  • Huana Carolina Cândido Morais Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Fortaleza, Ceará,
  • Regina Kelly Guimarães Gomes Campos Centro Universitário Católica de Quixadá. Fortaleza, Ceará
  • Igor Cordeiro Mendes Centro Universitário Católica de Quixadá. Itapipoca, Ceará

DOI:

https://doi.org/10.26694/reufpi.v10i1.812

Palavras-chave:

Prisões, Qualidade de Vida, Trabalho, Enfermagem

Resumo

Objetivo: avaliar a Qualidade de Vida no Trabalho dos agentes penitenciários cearenses. Metodologia: estudo transversal e descritivo, com análise quantitativa. A coleta ocorreu nos meses de agosto e setembro de 2018, utilizando-se um questionário eletrônico com dados sociodemográficos e o instrumento Quality of Working Life Questionnaire (QWQL-Bref). A amostragem ocorreu por bola de neve e os dados foram analisados por estatística descritiva. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário Católica de Quixadá, sob parecer 2.719.401. Resultados: participaram 57 agentes penitenciários, predominando homens, com faixa etária de 31 a 43 anos de idade, casados, com ensino superior completo, que atuam na profissão de um a cinco anos, com jornada trabalhista de 40 a 48 horas semanais. A qualidade de vida no trabalho foi classificada como neutra, sendo o domínio pessoal o único com média satisfatória e o domínio profissional com menor média neutra obtida. Conclusão: a qualidade de vida no trabalho foi considerada neutra, mas os fatores de alerta para a diminuição da qualidade de vida no trabalho não podem ser subestimados. Destaca-se a importância de se promover ações para melhorar as condições de trabalho e suas implicações na saúde física e mental destes indivíduos.

Publicado

2021-04-12

Como Citar

Ramos, F. . M. C., Morais, H. C. C., Campos, R. K. G. G., & Mendes, I. C. (2021). Quality of life at work of the prison agent in Ceará. Rev Enferm UFPI, 10(1). https://doi.org/10.26694/reufpi.v10i1.812

Edição

Seção

Original