A interculturalidade como estratégia para decolonizar o currículo escolar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/caedu.v5i1.2942

Palavras-chave:

Currículo, Decolonialidade, Interculturalidade

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo discutir o currículo intercultural na perspectiva da decolonialidade no âmbito da educação profissional. A ideia é propor uma reflexão teórica a partir de uma pesquisa bibliográfica sobre currículo intercultural e estudos decoloniais. A partir de uma metodologia qualitativa, a crítica foi desenvolvida considerando trabalhos teóricos dos seguintes autores sobre o currículo escolar formal: Miguel Arroyo (2013), Marise Ramos (2008), Dermeval Saviani (2011), José Gimeno Sacristán (2000), Maria Ciavatta (2005), Tomaz Tadeu da Silva (2009). Quanto aos estudos decoloniais, alguns dos autores considerados neste estudo são: Aníbal Quijano (2000), Walter Mignolo (2017), Vera Maria Ferrão Candau (2016), Catherine Walsh (2007, 2009), Boaventura de Sousa Santos (2010), autores cujos princípios são constituídos pelas contribuições da pedagogia crítica de Paulo Freire. Os resultados sugerem o conceito de interculturalidade como uma estratégia decolonial que pode ser vista como uma possibilidade de superação do currículo escolar formal como campo de relações de poder hegemônicas, bem como a base para a proposição do currículo como um projeto educacional voltado para o ser humano e emancipação social.

Palavras-chave: Currículo. Decolonialidade. Interculturalidade.

Biografia do Autor

Francisco Nilton Gomes de Oliveira, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Pós Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFGRS/RS, Brasil.

Raquel Bevilaqua, Colégio Técnico Industrial de Santa Maria/UFSM

Doutora em Letras pela Universidade Federal de Santa Maria – UFSM, Santa Maria – RS

Ascísio dos Reis Pereira, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Pós-Doutor pela Universidade de Coimbra, UC, Portugal.

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos do Estado. Lisboa: Presença, 1970.

ARROYO, Miguel R. Currículo, território em disputa. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Disponível em: < https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752-publicacaooriginal-1-pl.html>

CANDAU, Vera Maria Ferrão (org). Interculturalizar, Descolonizar, Democratizar: uma educação “outra”? Rio de Janeiro, 7 Letras, 2016.

CANDAU, Vera M. Multiculturalismo e educação: desafios para a prática pedagógica. In: MOREIRA, Antônio Flávio; CANDAU, Vera Maria (Org.). Multiculturalismo: diferenças culturais e práticas pedagógicas. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 13- 37.

CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e de identidade. Trabalho Necessário (Online), v. 1, p. 1-28, 2005. Disponível em: www.uff.br/trabalhonecessario. Acesso em: 03 ago 2022.

FREIRE, Paulo. Por uma pedagogia da pergunta/Paulo Freire, Antonio Faundez. – Rio e Janeiro: Paz e Terra, 1985. Revisão Técnica e Tradução do texto de Antonio Faundez: Heitor Ferreira da Costa; Coleção Educação e Comunicação: v. 15, 4ª Edição.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e Pedagogos para quê?. Cortez Editora – São Paulo, 1998.

MIGNOLO, Walter D. Colonialidade: o lado mais escuro da modernidade. Rev. Bras. Ci. Soc., [online], v. 32, n. 94, p. 1-18, jun. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v32n94/0102-6909-rbcsoc3294022017.pdf Acesso em: 02 ago 2022.

OLIVEIRA, Claudiney Licínio. O CURRÍCULO NA PERSPECTIVA DECOLONIAL: um estudo de caso em uma escola de Uruará, Pará, Brasil. Blumenau, 2018. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Centro de Ciências da Educação, Artes e Letras, Universidade Regional de Blumenau, Blumenau. Bibliografia: f. 114-119. disponível em: https://bu.furb.br//docs/DS/2018/364507_1_1.pdf . Acesso em 28 jul 2022.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade, poder, globalização e democracia. Novos Rumos, Marília/SP, a. 17, n. 37, p. 4-28, 2002.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidad del poder y clasificación social. In: CASTRO-GÓMEZ, S.; GROSFOGUEL, R. (Orgs.). El giro decolonial. Reflexiones para una diversidad epistémica más allá del capitalismo global. Bogotá: Universidad Javeriana-Instituto Pensar, Universidad Central-IESCO, Siglo del Hombre Editores, 2007. p. 93-126.

RAMOS, Marise. Concepção do Ensino Médio integrado. s/d. Disponível em: https://tecnicadmiwj.files.wordpress.com/2008/09/texto-concepcao-do-ensino-medio-integrado-mariseramos1.pdf Acesso em 03 ago 2022.

RIBEIRO, Diovane de César Resende; MOREIRA, Wagner Wey; ARAÚJO, Marcus Vinicius Neves; SILVA, Diego Gerônimo. Interculturalidade e currículo na educação integral: tecendo reflexões entre escola e comunidade. Revista Humanidades e Inovação v.7, n.7.7 – 2020.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3.ed. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SANTIAGO, Ana Rosa Fontella. Competência Docente e Educação Emancipatória. Revista Contexto e Educação. Editora Unijuí, ano 25, nº 84 Jul/Dez 2010.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Em: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENESES, Maria Paula (Org.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 3. ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

SCHUBERT, W. H. Curriculum: perspective, paradigm, and possibility. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 1986.

SILVA, Maria Aparecida da; História do currículo e currículo como construção histórico-cultural. Centro de Estudos Superiores da Companhia de Jesus/UFMG. 2006. Disponível em: http://titosena.faed.udesc.br/Arquivos/Artigos_textos_historia/Curriculo.pdf . Acesso em 30 jul 2022.

SILVA, Janssen Felipe da. Sentidos da avaliação da educação e no ensino e no currículo na educação básica através dos estudos pós-coloniais latino-americanos. Espaço do Currículo, v. 8, n. 1, jan./abr. 2015, p. 49-64.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documento de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

WALSH, Catherine. Interculturalidad Crítica/Pedagogia decolonial. In: Memórias del Seminário Internacional "Diversidad, Interculturalidad y Construcción de Ciudad", Bogotá: Universidad Pedagógica Nacional 17-19 de abril de 2007.

____________. Interculturalidade Crítica e Pedagogia Decolonial: in-sugir, reexistir e re-viver. In: CANDAU V.M. (Org.) Educação Intercultural na América Latina: Entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2009.

(UNILASALLE), J. A. S. M.; (UNILASALLE), H. L. F.; (UNILASALLE), G. F. da S. O currículo decolonial: da reflexão à prática intercultural. Religare: Revista do Programa de Pós-Graduação em Ciências das Religiões da UFPB, [S. l.], v. 16, n. 2, p. p.593–614, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.1982-6605.2019v16n2.44085. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/.../religare/article/view/44085 . Acesso em: 3 ago. 2022.

Downloads

Publicado

2023-04-30

Como Citar

AMORETTI, M. E. P. A.; OLIVEIRA, F. N. G. de; BEVILAQUA, R.; PEREIRA, A. dos R. A interculturalidade como estratégia para decolonizar o currículo escolar. CAMINHOS DA EDUCAÇÃO diálogos culturas e diversidades, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 01-16, 2023. DOI: 10.26694/caedu.v5i1.2942. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/cedsd/article/view/2942. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS