RECONHECIMENTO EM HONNETH E RICOUER

Autores

  • Francisco Jozivan Guedes de Lima
  • Vigevando Sousa

DOI:

https://doi.org/10.26694/pensando.v13i29.13460

Palavras-chave:

Honneth; Ricoeur; Reconhecimento; Luta; Gratidão.

Resumo

Ricoeur e Honneth concordam - seguindo Hegel - que o reconhecimento é uma dimensão ética que não se reduz à luta hobbesiana por autoconservação. Concordam que ele é uma dimensão intersubjetiva. Entretanto, discordam quanto ao seu percurso, no sentido que em Honneth o seu itinerário nas esferas afetiva, jurídica e da solidariedade tem um peso institucional voltado para a dimensão política, e os estados de pacificação de Ricoeur rumam em direção a um centramento ético subjetivo. Em Honneth o processo de reconhecimento tem como pressuposto o desrespeito como o motor da luta; em Ricoeur o percurso do reconhecimento é pavimentado para além do incessante conflito e da constante insatisfação do eu em realizar-se eticamente.

Referências

BRUGIATELLI, Vereno. “Axel Honneth e Paul Ricoeur: su identità personale e lotta per il riconoscimento”. In: Perspectivas e Diálogos: Revista de História Social e Práticas de Ensino, v. 1, n. 5, p. 12 - 23, jan./jun. 2020.

DRAWIN, Carlos. “A problemática filosófica do reconhecimento no pensamento de Paul Ricoeur”. In: Síntese, Belo Horizonte, v. 43, n. 137, p. 443-473, Set./Dez., 2016.

FONTES, Paulo Vitorino. “A luta por reconhecimento e o paradigma da dádiva”. In: RBCS, vol. 33, n. 97/2018.

HABERMAS, Jürgen. “A luta por reconhecimento no Estado democrático de direito”, In: A inclusão do outro. São Paulo: Loyola, 2002.

HEGEL, G. W. F. Linhas fundamentais da filosofia do direito, ou direito natural e ciência do Estado em compêndio. Trad. Paulo Meneses [et al.]. São Leopoldo, RS: Ed. UNISINOS, 2010.

HEGEL, G. W. F. O sistema da vida ética. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 1991.

HOBBES, Thomas. Leviatã. Tradução: João Paulo Monteiro e Maria Beatriz Nizza da Silva. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

HONNETH, Axel. O direito da Liberdade. Trad. Paulo Soethe. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

HONNETH, Axel. Luta por reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. Trad. Luiz Repa. São Paulo: Editora 34, 2003.

LAUER, Christopher. States of Peace: Ricoeur on Recognition and the gift. In: From Ricoeur to Action: the socio-political significance of Ricoeur’s thinking. Edited by Todd Mey and David Lewin. New York: Continuum, 2012, p. 175-191.

MARCELO, Gonçalo. “Paul Ricoeur and the utopia of mutual recognition”. In: Études Ricoeuriennes/Ricoeur Studies, 2 (1): 110- 133. Disponível em: ricoeur.pitt.edu/ojs/index. php/ricoeur/article/view/69/20, acesso em: 17/06/2021.

RICOEUR, Paul. Percurso do reconheci¬mento. Trad. Nicolás Campanário. São Paulo, Loyola, 2006.

RICOEUR, Paul. “A luta pelo re¬conhecimento e a economia do dom”. Trad. Cláudio Reichert do Nascimento e Noeli Du¬tra Rossatto. In: Ethic@ – Revista Internacional de Filosofia da Moral, 9 (2): 357-367. ([2004] 2010).

SAAVEDRA, Giovani & SOBOTTKA, Emil. “Discursos filosóficos do reconhecimento”. In: Civitas, 2009; 9(3): 386-401.

SAMHABER, Luis Mariano. “Actualizaciones del concepto hegeliano de reconocimiento”. In: Veritas, Valparaíso, Chile, n. 23, p. 67-94, Sept. 2010.

SIEP, Ludwig. “Recognition in Hegel’s Phenomenology of Spirit and Contemporary Practical Philosophy”. In: The Philosophy of Recognition: Historical and Contemporary Perspectives. Edited by Hans-Christoph Schmidt am Busch and Christopher Zurn. Lexington Books, 2010, p. 107-128.

TAYLOR, Charles. “La política del reconocimiento”. In: TAYLOR, C. El multiculturalismo y la política del reconocimiento. Tradução de Mónica Utrilla de Neira. México: Fondo de Cultura Económica, 1993, p. 43-107.

THEUNISSEN, Michael. “Die verdrängte Intersubjektivität in Hegels Philosophie des Rechts”. In.: Dieter Henrich und Rolf-Peter Horstmann (Hrsg.): Hegels Philosophie des Rechts. Die Theorie der Rechtsformen und ihre Logik. Klett-Cotta, Stuttgart, 1982, p. 317-381.

WINNICOTT, Donald W. The maturational processes and the facilitating environment: studies in the theory of emotional development. London: Hogarth Press and the Institute of Pshychoanalysis, 1965.

Downloads

Publicado

2023-03-09

Como Citar

LIMA, F. J. G. de; SOUSA, V. . RECONHECIMENTO EM HONNETH E RICOUER. PENSANDO - REVISTA DE FILOSOFIA, [S. l.], v. 13, n. 29, p. 22-34, 2023. DOI: 10.26694/pensando.v13i29.13460. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/pensando/article/view/4038. Acesso em: 12 abr. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS/VARIA