VIVÊNCIAS PEDAGÓGICAS: uso do portfólio como instrumento (auto)avaliativo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/epeduc.v6i1.3984

Palavras-chave:

AVALIAÇÃO, FORMAÇÃO DE PROFESSORES, PORTFÓLIO

Resumo

A formação inicial e continuada do professor é debatida ao longo da história da educação por diversos pesquisadores da área, neste enfoque a universidade é compreendida como o ambiente formador, propício a busca pelo conhecimento e a formação adequada. Desta forma, a presente pesquisa busca analisar o processo de avaliação por meio do portfólio, prática instituída na disciplina de Avaliação, Organização e Planejamento Educacional, em um curso de Pedagogia. Os dados foram coletados através do acompanhamento realizado pela disciplina de Estágio do Mestrado em Ensino e Formação Docente, pela Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira e pelo Instituto Federal do Ceará. Conclui-se que, para que o portfólio alcance os resultados esperados e faça parte de um processo avaliativo, é necessário que se apoie na construção, reflexão, criatividade, parceria, auto-avaliação e autonomia, e devem perfazer todo o processo de ensino e aprendizagem dos discentes.

Referências

CARVALHO, M. J.; PORTO, L. Portfólio Educacional: proposta alternativa de avaliação: guia didática. Porto Alegre: UFGRS, 2005.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

FABRIS, M. A. C. - Portfólio na educação infantil: diversidades de práticas. São Paulo: Pimenta Cultural, 2020.

FREIRE, P. A Educação na Cidade. São Paulo: Cortez, 1991.

GARCÍA, C. M. Formação de professores para uma mudança educativa. Lisboa: Porto Editora, 1999.

KENSKI, V. Cultura digital e docência no novo cenário da Educação. In: Webseminário do ForTEC, Salvador (Bahia), jun. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/channel/ UCuCLR4FTAwIVSdDhcxYzAZQ. Acesso em: 26 fev. 2023.

LUCKESI, C. C. Avaliação da Aprendizagem Escolar. 9. ed. São Paulo: Cortez, 1999.

MINAYO, M. C. S. et al (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 2. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1994.

NAGEL, L. H. Avaliação, Sociedade e Escola: Fundamentos para Reflexão. In: Secretaria de Estado da Educação-PR. Curitiba, 1985.

NASCIMENTO, H. M. F.; SILVA, F. N.; LIMA, G. M. S. Estágio e formação: O portfólio como instrumento para (re) pensar a ação docente. In: PONTES, Verônica Maria de Araújo. SILVA, Luzia Guacira dos Santos. BATISTA, Maria Carmem Silva. (Orgs.). Trilhas Pedagógicas. 1ª Ed. Curitiba-PR: CRV, 2013. Pág. 83 – 91

NÓVOA, A. Professores: imagem do futuro presente. Lisboa: Educa, 2009.

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Vozes. Petrópolis-RJ, 2007. PASSAGI, Maria Conceição. BARBOSA. Mabel Nobre (org). Memóriais, memoiras: pesquisa e formação docente. Natal, RN: EDUFRN, São Paulo: PAULUS, 2008.

PERRENOUD, P. A Prática Reflexiva no Ofício de Professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed, 2002.

SANT'ANNA, I. M. Por que avaliar? Como avaliar?: critérios e instrumentos. 15. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

SANTANA, C. Pedagogias das conexões: ensinar e aprender na sociedade digital blended. In: Educação em rede: construindo uma ecologia para a cultura digital, v. 6, n. 1, Porto Alegre, 2019.

VASCONCELLOS, C. S. Avaliação: Concepção Dialética-Libertadora do Processo de Avaliação Escolar. 4. ed. São Paulo: Libertad, 1994.

VILLAS BOAS, B. M. F. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. Campinas, SP: Papirus, 2004.

Downloads

Publicado

2023-04-18

Como Citar

FERNANDES DE LIMA DAMASCENO, G.; DAMASCENO FERREIRA, F. H. VIVÊNCIAS PEDAGÓGICAS: uso do portfólio como instrumento (auto)avaliativo . Epistemologia e Práxis Educativa - EPEduc, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 01-15, 2023. DOI: 10.26694/epeduc.v6i1.3984. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/epeduc/article/view/3984. Acesso em: 29 fev. 2024.