Sobre a Revista

Foco e Escopo
A revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc), vincula-se ao Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa em Epistemologia da Prática profissional (NIPEEPP) do Programa de Pós-graduação (PPGEd) da Universidade Federal do Piauí – UFPI. Trata-se de um periódico com publicação quadrimestral cuja missão promover reflexões e estimular o debate teórico-metodológico na educação, ou seja, compreender a epistemologia e práxis peculiares deste campo cientifico para ampliar e socializar seu conhecimento neste campo. Seu objetivo é fomentar a produção dos trabalhos acadêmicos e estabelecer o diálogo referentes às temáticas do campo da educação produzidos na graduação e pós- graduação, em diferentes contextos e culturas por alunos, professores e pesquisadores. Sua equipe integra pesquisadores doutores/as de diferentes instituições (públicas, privadas e confessionais), do México, da Espanha, de Portugal e do Brasil.
A publicação pode ser efetuada por meio de artigos, ensaios, resenhas e entrevistas produzidos por doutores, doutorandos, mestres, especialistas e graduandos.
Processo de Avaliação
O processo de avaliação do trabalho dependerá da observância das Normas Editoriais, dos Pareceres do Corpo Editorial e/ou dos Pareceristas ad-hoc externos. Nesse processo, o editor-chefe e os editores científicos assistentes poderão sugerir ou solicitar as modificações necessárias, apesar de ser de responsabilidade dos autores os conceitos emitidos. Os artigos submetidos serão avaliados por, no mínimo, 2 revisores externos, selecionados pelo editor-chefe. Em caso de um parecer conflitante, o artigo será enviado a um terceiro revisor.
Para assegurar a integridade da avaliação por pares cega (double blind peer review), para submissões à revista, deve-se tomar todos os cuidados possíveis para não revelar a identidade de autores e avaliadores entre os mesmos durante o processo. Isto exige que autores, editores e avaliadores (passíveis de enviar documentos para o sistema, como parte do processo de avaliação) tomem algumas precauções com o texto e as propriedades do documento: Os autores do documento excluíram do texto nomes, substituindo com "Autor" e o ano em referências e notas de rodapé, em vez de nomes de autores, título do artigo, etc.
Em documentos do Microsoft Office Word (.doc ou .docx), a identificação do autor deve ser removida das propriedades do documento (no menu Arquivo > Propriedades), iniciando em Arquivo, no menu principal, e clicando na sequência: Arquivo > Salvar como... > Ferramentas (ou Opções no Mac) > Opções de segurança... > Remover informações pessoais do arquivo ao salvar > OK > Salvar. Toda avaliação de artigos submetidos na Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) é realizada por dois revisores (preferência para doutor(a) especialista na área) e em caso de um parecer positivo e um negativo, outro avaliador é acionado. Os pareceres são: Aceito, Aceito com correções ou Rejeitado.
Periodicidade
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) tem periocidade Quadrimestral.
Política de Acesso Aberto, Livre e Gratuito
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de democratização e acesso livre ao conhecimento. Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista direito de primeira publicação com o trabalho, simultaneamente, licenciado sob uma licença Creative Commons que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento de autores e publicação inicial neste periódico. A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) permite que seus autores cadastrem seus artigos em sistemas orientados à gestão de informação e comunicação de pesquisadores (Academia.edu, ResearchGate, etc.), além de divulgá-los em suas redes sociais.
Política de direitos autorais
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) utiliza-se da Licença Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional (CC BY-NC-ND 4.0). Os artigos e demais trabalhos publicados na Revista, os detentores dos direitos são os autores dos manuscritos. Uma nova publicação do mesmo texto, de iniciativa de seu autor ou de terceiros, fica sujeita à expressa menção da precedência de sua publicação neste periódico, citando-se a edição e a data dessa publicação.
Política de auto-arquivo
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) permite o auto-arquivo em sites pessoais, repositórios institucionais, repositórios temáticos. O auto-arquivo ou depósito dos trabalhos pode ser feito no momento da publicação dos artigos. A versão do artigo publicado pode ser usada para este depósito é a pós-impressão (versão editorial). Por exemplo: PN PKP, LOCKSS e outros.
Política Livre de Plágio
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) adota política de combate ao plágio, assim o sendo, todos os artigos enviados são previamente analisados pelo editora-chefe, com o objetivo de identificar possíveis plágios. Todos os artigos enviados são submetidos a análise de software antiplágio. Em caso, de detecção de plágio o artigo é reprovado.
Política de ética e boas práticas na publicação
A Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) tem compromisso firmado com a ética na publicação e segue o orientado pelo Código de Conduta e Normas de Boas Práticas para Editores de Periódicos do Committee on Publication Ethics (COPE).

DEVERES DE AUTORES
  • Estabelecer consenso entre todos/as os/as coautores/as acerca da versão final do artigo submetido para avaliação; Nomear como autores exclusivamente a quem contribuiu de forma significativa para a concepção do projeto, da execução da interpretação dos e da redação do texto;
  • Não submeter o mesmo artigo simultaneamente a mais de um periódico;
  • Não fazer uso de dados forjados ou falsificados e declarações fraudulentas ou intencionalmente imprecisas, pois isso levará a Editoria a agir de acordo com os fluxogramas COPE.
  • Não fazer uso de ideias ou trabalho de outras pessoas sem lhes dar o devido crédito, sentença(s) de manuscrito de outra pessoa, ou mesmo de autoria própria, sem citação adequada. A Editoria da Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) utiliza ferramentas informatizadas para detecção de plágios e suspeitas de má conduta serão tratadas de acordo com os fluxogramas COPE.
  • Não ser redundantes nas publicações. Os revisores estão atentos à publicação do chamado "fatiamento salame" de publicações.
  • No caso de pesquisa com participantes humanos se faz necessário apresentar Protocolo de Aprovação de Comitê de Ética em Pesquisa.
  • Além disso, deve ser fornecida uma declaração escrita em papel timbrado da instituição (declarações separadas para autores de diferentes instituições) e assinada por todos os autores, afirmando que cada participante e/ou seus responsáveis legais foram informados sobre os objetivos, métodos, possíveis riscos e os benefícios previstos pelo estudo e sua publicação, bem como foi dado consentimento por escrito e assinado pelos participantes.
DEVERES DE AVALIADORES
  • Informar imediatamente a Editoria Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) caso não se sintam qualificados para analisar a investigação descrita no artigo ou saibam que suas avaliações não poderão cumprir os prazos definidos, para que seja possível contatar avaliadores alternativos.
  • Não avaliar artigos em que tenham conflitos de interesse.
  • Emitir pareceres objetivos e construtivos, com considerações claras e cortês, com base em argumentos que possam sustenta-las, de modo sirvam aos autores para melhorarem seus artigos.
  • Avaliar os artigos unicamente com base no conteúdo destes e independentemente de quaisquer outros fatores, sem distinção de raça, idade, gênero, origem étnica, orientação sexual, deficiência, crença religiosa, nacionalidade, classe social dos/as autores/as.
  • Tratar todos os artigos recebidos no âmbito da arbitragem científica por pares como documentos confidenciais e manter em sigilo toda e qualquer informação privilegiada ou ideias obtidas através da arbitragem científica por pares, nunca as usando para proveito pessoal.
  • Informar imediatamente à Editoria da Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) caso detectem qualquer violação de ética.
DEVERES DE EDITORES
  • Assegurar que o processo de arbitragem científica dos manuscritos submetidos à Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) seja anônimo, ocorra por pares duplo cego, justo e imparcial e que toda a informação relacionada a eles permaneça confidencial.
  • Garantir que todos os manuscritos sejam avaliados por dois pareceristas anônimos, doutores e com competência na área de pesquisa do trabalho, e livres de conflitos de interesses.
  • Orientar aos pareceristas que estejam atentos a questões éticas e possíveis incoerências teóricas e metodológicas.
  • Obter prova escrita de que toda a pesquisa foi aprovada por Comitê de Ética em Pesquisa e declarações assinadas por todos os autores de que obtiveram o consentimento dos participantes.
  • Fazer uso de ferramentas e métodos para detecção de texto plagiado quando suspeitas são levantadas.
  • Garantir que a aceitação ou rejeição de um manuscrito para publicação baseie-se apenas na importância, originalidade, clareza, validade e relevância para o escopo da Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc).
  • Oferecer garantias de mecanismos de apelação de autores contra decisões editoriais.
  • Monitorar o desempenho dos revisores e tomar medidas para garantir que seja adequado, bem como que o corpo de revisores expresse a qualidade da Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc).
  • Convidar revisores conforme necessário, recorrendo a uma ampla gama de fontes para identificar revisores potenciais.
  • Em caso de suspeita ou alegação de falha de conduta, tanto com relação a trabalhos publicados quanto a ainda em avaliação, agir de acordo com os fluxogramas COPE.
  • Responsabilizar-se por tudo que é publicado na Revista Epistemologia e Práxis Educativa (EPEduc) e defender a liberdade de expressão e a valorização de princípios democráticos.