Transição do Ensino Fundamental II para o Ensino Médio: uma visão sociocognitiva da ansiedade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/caedu.v5i1.4002

Palavras-chave:

Problemas emocionais , Redes de Ensino, Transição

Resumo

Olhar de modo continuado para problemáticas contemporâneas inseridas no contexto educacional é de suma relevância, por isso o estudo tem como objetivo analisar as novas problemáticas socioemocionais envolvidas na transição do ensino fundamental II e novo ensino médio. Utilizou-se como metodologias a revisão integrativa de literatura nas seguintes bases de dados: biblioteca virtual do Centro Universitário UNIFTC e SciELO, além de dois questionários adaptados acerca das condições emocionais gerais dos estudantes incluídos no estudo. A revisão de literatura em consonância com os resultados apresentados nos dois questionários utilizados fortifica o tema apresentado acerca das problemáticas emocionais secundárias decorrentes do processo transitório educacional, podendo ser ou não a transição ser o principal motivo para o aparecimento e manutenção dos sintomas identificados. A efetivação da lei vigente que exige a presença de psicólogo(a) em instituições de ensino pode reduzir os problemas identificados, tendo como objetivo a manutenção da saúde mental de milhares de estudantes inseridos no contexto educacional brasileiro.

Referências

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION/APA. Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM-5. Porto Alegre: Artmed, 2014.

ARCARI, Janete Madalena. et al. Saúde coletiva. Porto Alegre: Grupo A, 2018. 9788595023895. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788595023895/. Acesso em: 01 Dec 2022

BECK, A. T.; ALFORD, B. A. O poder integrador da terapia cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

BOCK, Ana Mercês Bahia; FURTADO, Odair; TEIXEIRA, Maria de Lourdes Trassi. Psicologias: uma introdução ao estudo de psicologia. São Paulo: Editora Saraiva, 2018. E-book. ISBN 9788553131327. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788553131327/. Acesso em: 01 dez. 2022.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações determinadas pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/94, pelas Emendas Constitucionais nos 1/92 a 91/2016 e pelo Decreto Legislativo no 186/2008. – Brasília : Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf . Acessado em 20 Dez, 2022.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente/ECA. Lei Federal n. 8069, de 13 de julho de 1990. – Brasília: DF, 1990. Disponível em: https://www.gov.br/mdh/pt-br/navegue-por-temas/crianca-e-adolescente/publicacoes/o-estatuto-da-crianca-e-do-adolescente . Acessado em 20 Dez, 2022.

BRASIL. Lei nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional/LDBEN. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: https://www2.senado.gov.br/bdsf/handle/id/572694 . Acesso em 20 Dez, 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei 11274/06. Brasília: DF, 2006. Disponível em: https://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/96008/lei-11274-06 . Acesso em 20 Dez, 2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base . Acessado em 20 Dez, 2022.

BRASIL. Lei Ordinária 13935/2019. Dispõe sobre a prestação de serviços de psicologia e de serviço social nas redes públicas de educação básica. Gabinete do Governo Federal. Brasília: DF, 2019. Disponível em: https://www.camara.leg.br/noticias/625818-promulgada-lei-que-garante-atendimento-psicologico-a-alunos-de-escolas-publicas/ Acessado em: 16 Dez, 2022.

CONCEIÇÃO, Jaquelini & BUENO, Gabriela. Técnicas da terapia cognitivo comportamental : [recurso eletrônico] /– Mafra, SC : Ed. da UnC, 2020.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 4.ed. São Paulo: Makron Books, 1996.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Resolução 02/01. Brasília: DF, 2001. Disponível em: https://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2002/04/resolucao2002_1.pdf.

DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. – 3. ed. – Porto Alegre : Artmed, 2018.

ESTANISLAU, G.M.; BRASSAN, R.A. Saúde Mental na Escola. Porto Alegre: Grupo A, 2014. 9788582711057. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9788582711057/. Acesso em: 18 Dec 2022

GERMAIN, F., & MARCOTTE, D. Sintomas de depressão e ansiedade na transição do ensino secundário ao Ensino Médio: evolução e fatores influentes. 2018. Adolescência e Saúde, 13, 19-28. Disponível: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=5125752&pid=S2175-5027201700010000700018&lng=pt Acesso em 20 de Abr. de 2022.

GROLLI, Verônica; WAGNER, Marcia Fortes; DALBOSCO, Simone Nenê Portela. Sintomas Depressivos e de Ansiedade em Adolescentes do Ensino Médio. Rev. Psicol. IMED vol.9 no.1 Passo Fundo jan./jun. 2017. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2175-50272017000100007. Acessado em 22 de Mar. 2022.

HALL, Calvin S.; NORDBY, Vernon J. Introdução à psicologia junguiana. 1. ed. São Paulo: Editora Cultrix, 1992. 122 p.

JUNG, C. G. Memórias, sonhos, reflexões.- 1ª ed especial. Rio de Janeiro: Nova fronteira, 2006.

MARQUES, Silvia. Sociologia da Educação. São Paulo: Grupo Gen, 2012. 978-85-216-2115-7. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/978-85-216-2115-7/. Acesso em: 18 Dec 2022.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. São Paulo: Atlas, 2010.

OLIVEIRA, I. F. S. Oficinas literárias no Ensino Médio: motivação e atitude leitora sob o enfoque da psicologia analítica. 154p. Tese (Doutorado em Psicologia Clínica). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2022.

OMS. OMS. Organização Mundial da Saúde. Problemas de la salud de la adolescencia. Informe de un comité de expertos de la O.M.S (Informe técnico n° 308). Genebra, 1965. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/38485 . Acesso em 20 Dez, 2022.

PAPALIA, Diane E.; FELDMAN, Ruth Duskin (Colab.). Desenvolvimento Humano. 14ª ed. Porto Alegre: AMGH Editora, 2018.

PETERSEN, C. S. Evidências de efetividade e procedimentos básicos para terapia cognitivo comportamental para crianças com transtornos de ansiedade. Revista Brasileira de Psicoterapia, 13(01), 39-50, 2011. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/psi-53021 . Acesso em 15 Dez, 2022.

RANGÉ, B. Psicoterapias Cognitivo-Comportamentais. 2a. ed. Porto Alegre: Artmed, 2011, 796 p.

SILVA, T.F. Caracterização e atuação do psicólogo na escola. São Paulo: Editora Saraiva, 2021. 9786559031146. Disponível em: https://integrada.minhabiblioteca.com.br/#/books/9786559031146/. Acesso em: 18 Dec 2022

TAVARES, M. A entrevista clínica. In: J. A. Cunha, Psicodiagnóstico - V (5ª ed., rev. e ampl.). Porto Alegre, RS: Artmed, 2002.

Downloads

Publicado

2023-04-30

Como Citar

OLIVEIRA, P. L. da C. de; SANTOS , D. M.; OLIVEIRA, I. F. de S.; PASSOS , A. N. Transição do Ensino Fundamental II para o Ensino Médio: uma visão sociocognitiva da ansiedade. CAMINHOS DA EDUCAÇÃO diálogos culturas e diversidades, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 01-15, 2023. DOI: 10.26694/caedu.v5i1.4002. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/cedsd/article/view/4002. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

ARTIGOS