A Vontade de Potência e o Pactário

Querelas entre a filosofia de Nietzsche e "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa

Autores

  • Volmir Pereira UEMS

DOI:

https://doi.org/10.26694/pensando.vol14i33.4703

Palavras-chave:

Crítica cultural materialista, Grande sertão: veredas, Friedrich Nietzsche, Vontade de potência, Literatura e filosofia

Resumo

Este ensaio faz uma aproximação entre a filosofia de Friedrich Nietzsche, especialmente o conceito de “vontade de potência” (Wille zur Macht) e o drama fáustico que ressoa no discurso de Riobaldo, narrador-protagonista de Grande sertão: veredas (2001 [1956]), de Guimarães Rosa. Em nossa hipótese, há um diálogo interessante entre filosofia e literatura na medida em que o arquétipo do sujeito pactário se apresenta como afirmação da vontade individual, disposto à transvaloração dos valores morais instituídos. Todavia, enquanto para o filósofo alemão a “vontade de potência” apontaria para uma radical demolição do sagrado e do divino, para o narrador rosiano o viés místico ainda se apresentaria como possibilidade de sentido a transcender a experiência humana imediata. Nessa direção, entendemos ser fundamental avançar em uma leitura social e histórica do texto filosófico e literário, observando correspondências e divergências quanto a seus aspectos ideológicos e utópicos.

Biografia do Autor

Volmir Pereira, UEMS

Possui graduação em Letras habilitação português/inglês pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (2005), mestrado em Estudos de linguagens pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2007) e doutorado em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (2014). Professor efetivo (TI) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, atua nos cursos de graduação em Letras, no Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras) e no Mestrado Acadêmico em Letras da Unidade Universitária de Campo Grande, MS. É um dos líderes do grupo de pesquisa Literatura, História e Sociedade (CNPQ). Possui experiência nas subáreas Literatura Brasileira, Teoria da Literatura e Literatura Comparada, produzindo e orientando trabalhos na perspectiva da crítica cultural materialista.

Referências

ANDRADE, Sônia Maria Viegas. A vereda trágica do Grande sertão: veredas. São Paulo: Edições Loyola, 1985.

BONOMO, Daniel R. A biblioteca alemã de João Guimarães Rosa. In: Pandaemonium germanicum, São Paulo, n. 16, p. 155-183, 2010.

BOLLE, Willi. grandesertão.br: o romance de formação do Brasil . São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2004.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 43 ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

COUTINHO, Eduardo F. O logos e o mythos no universo narrativo de Grande sertão: veredas. In: Scripta, São Paulo, v. 5, n. 10, p. 112-121, 1º sem. 2002.

DOSTOIEVSKI, Fiódor M. Memórias do subsolo. Tradução de Boris Schnaiderman. São Paulo: Ed. 34, 2001.

EAGLETON, Terry. Marxismo e crítica literária. Trad. Matheus Corrêa. São Paulo: Editora Unesp, 2011, p 15.

GALVÃO, Walnice Nogueira. “O certo no incerto: o Pactário”. In: COUTINHO, Eduardo. F. (Org.) Guimarães Rosa. 2ª Ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991. (p. 408-421)

LUKÁCS, Georg. A teoria do romance. Trad. José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Editora 34, 2000.

MUSTÈ, Marcello. Macht/Unwertung: a vontade de potência como princípio ontológico e como teoria da decadência. In: Cad. Nietzsche. Guarulhos/Porto Seguro, v.44, n.1, p. 11-20, janeiro/abril, 2023.

NIETZSCHE, Friedrich. Além do bem e do mal: prelúdio a uma filosofia do futuro. Trad. Paulo César de Souza. São Paulo: Cia. das Letras, 2005.

NIETZSCHE, Friedrich. Obras incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1999.

NIETZSCHE, Friedrich. Vontade de potência: Ensaio de uma transmutação de todos os valores. Trad. Mário D. Ferreira Santos. Rio de Janeiro, Ed. Ediouro, 1988.

NIETZSCHE, Friedrich. Sobre a verdade e a mentira no sentido extramoral. Trad. Fernando de Moraes Barros. São Paulo: Hedra, 2008.

NEHAMAS, Alexandre. Nietzsche: la vie comme littérature. Paris: PUF, 1994, p. 255-296 (Traduzido, para fins didáticos, por Volnei Edson dos Santos).

NUNES, Benedito. A passagem para o poético. São Paulo: Ática, 1992.

NUNES, Benedito. “Literatura e filosofia”. In: LIMA, Luiz Costa. Teoria da Literatura em suas fontes. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1983.

NUNES, Benedito. O mito em Grande sertão: veredas. In: Scripta. Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 33-40, 1997.

ROSA, Guimarães. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

SPERBER, Suzi Frankl. Caos e cosmos. Leituras de Guimarães Rosa. São Paulo, Duas Cidades; Secretaria da Cultura, Ciência e Tecnologia, 1976.

SANTIAGO, Silviano. Genealogia da ferocidade: ensaio sobre Grande sertão: veredas, de Guimarães Rosa. Recife: Cepe, 2017, p 14.

WATT, Ian. Mitos do individualismo moderno: Fausto, Dom Quixote, Dom Juan, Robinson Cruzoé. Trad. Mário Pontes. Rio de Janeiro: Jorge. Zahar, 1997

Downloads

Publicado

2024-01-23

Como Citar

PEREIRA, V. A Vontade de Potência e o Pactário: Querelas entre a filosofia de Nietzsche e "Grande Sertão: Veredas", de Guimarães Rosa. PENSANDO - REVISTA DE FILOSOFIA, [S. l.], v. 14, n. 33, p. 126-133, 2024. DOI: 10.26694/pensando.vol14i33.4703. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/pensando/article/view/4703. Acesso em: 19 abr. 2024.