Desterramento, a situacionalidade latinoamericana?

Vulnerabilidade e abalos da existência

Autores

  • Eduardo Marandola Jr. Unicamp

DOI:

https://doi.org/10.26694/pensando.vol14i32.4470

Palavras-chave:

Terra, Fenomenologia política, Colonialidade, Jan Patočka

Resumo

O artigo parte da concepção da abalos da existência e de solidariedade dos abalados, de Jan Patočka, para refletir a situacionalidade latinoamericana como desterramento. O itinerário passa pela condição terrestre em sua ontologia, constituindo-se como fundamento de uma fenomenologia política que promove o enfrentamento da colonialidade. A aponta para a relação entre vulnerabilidade e abalos da existência, como pensamento situado.

Biografia do Autor

Eduardo Marandola Jr., Unicamp

Possui graduação (Licenciatura e Bacharelado) em Geografia pela Universidade Estadual de Londrina (2002 e 2003) e Doutorado em Geografia pelo Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (2008), realizando a Livre Docência na Área do Núcleo Básico Geral Comum (Sociedade e Ambiente) (2016). Atualmente é Professor Associado I (MS 5.1) da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) da Unicamp (campus de Limeira), onde coordena o Laboratório de Geografia dos Riscos e Resiliência (LAGERR), do Centro de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (CHS) e atua como Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (ICHSA). É professor também do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências (IG) da Unicamp. É editor da revista eletrônica Geograficidade, do Grupo de Pesquisa Geografia Humanista Cultural (GHUM/UFF/CNPq), do qual é um dos coordenadores. Coordena o Nomear - Grupo de Pesquisa Fenomenologia e Geografia (FCA/Unicamp) e é vice-líder do Grupo de Pesquisa Métodos Mistos e Análises Multiníveis (FCA/Unicamp). Tem trabalhado principalmente com perspectivas fenomenológicas, discutindo ontologia, epistemologia e literatura, em busca de abordagens teórico-metodológicas da interdisciplinaridade contemporânea. Interessa-se também pela interface dos estudos urbanos, ambientais e populacionais, em especial mobilidade urbana, riscos e vulnerabilidade e experiência nos processos de mudanças ambientais.

Referências

ARENDT, Hannah. A condição humana. 11ed. Trad. Roberto Raposo. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2013.

FINDLAY, Edward F. Caring for the soul in a postmodern age: politics and phenomenology in the thought of Jan Patočka. Albany: State University of New York Press, 2002.

PATOČKA, Jan. Heretical Essays in the Philosophy of History. Trans. Erazim Kohák. Chicago: Open Court, 1996.

PATOČKA, Jan. Body, Community, language, world. Trad. Erazim Kohák. Chicago: Open Court, 1998.

PATOČKA, Jan. The natural world as a philosophical problem. Trans. Erika Abrams. Evanston: Northwestern University Press, 2016.

TAVA, Francesco. The risk of freedom: ethics, Phenomenology, and Politics in Jan Patočka. Trans. Jane Ledlie. London: Rowman & Littlefield, 2016.

Downloads

Publicado

2023-09-22

Como Citar

MARANDOLA JR., E. Desterramento, a situacionalidade latinoamericana? : Vulnerabilidade e abalos da existência. PENSANDO - REVISTA DE FILOSOFIA, [S. l.], v. 14, n. 32, p. 66-76, 2023. DOI: 10.26694/pensando.vol14i32.4470. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/pensando/article/view/4470. Acesso em: 27 maio. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)