Projeto ultraliberal como nova forma de dependência e a fuga para adiante da burguesia brasileira

Autores

  • Samuel Costa Filho

Palavras-chave:

Dependência, Projeto ultraliberal, Burguesia brasileira

Resumo

A visão da burguesia brasileira com caráter modernizador revolucionário na economia e nas relações sociais era hegemônica no Brasil dos anos 1980. Tomando como fio condutor a questão do papel da burguesia ao longo do desenvolvimento econômico do capitalismo brasileiro, o artigo defende que a adoção do modelo ultraliberal mantém o pacto conservador de saída sempre para adiante da burguesia nacional. Nesse sentido apresentar o histórico processo de submissão imposta, dependência consentida e, hoje, dependência desejada da economia nacional com relação aos capitais externos como revelador do real comportamento da nossa burguesia. Assim, o projeto ultraliberal mostra a nova ação das elites em favor de um projeto antinacional. Na batalha ideológica para implantação desse projeto a burguesia nacional contou com a colaboração dos intelectuais liberais e da imprensa com críticas a ação do Estado desenvolvimentista.

Referências

BATISTA JR. P. N. Debate econômico em tempos de crise: manipulação e falsa pluralidade. Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/economia/debate-economico-em-tempos-de-crise-manipulacao-e-falsa-pluralidade/>. Acesso em: 28 mar. 2020.

BRAGA, J. C. S. Temporalidade da riqueza: teoria da dinâmica e financeirização do capitalismo. Campinas: IE/Unicamp, 2000.

CAMPOS, F. A. Florestan Fernandes e capital internacional: uma abordagem sobre o complexo multinacional e a ‘Lei de Remessas de Lucro’ (1956-1973). Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia. In: 44° Encontro Nacional de Economia. Foz do Iguaçu/PR no período de 13 a 16/12/2016. Disponível em: encontro>submissao >file>. Acesso em 26 jul. 2020.

CARDOSO, F. H. Empresário Industrial e desenvolvimento econômico no Brasil. São Paulo: DIFEL, 1964.

CARDOSO, W. Os perigosos maniqueísmos da esquerda. Disponível em: <https://jornalggn.com.br/artigos/os-perigosos-maniqueismos-da-esquerda-por-wilton-cardoso/>. Acesso em: 12 maio 2020.

CARVALHO, C. E. Governo Lula, o triunfo do neoliberalismo. Disponível em: <http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=1574>. Acesso em: 1 maio 2020.

CONVERSA AFIADA. Editor do Valor Econômico admite culpa das elites por eleição de Bolsonaro. Disponível em: <https://www.conversaafiada.com.br/economia /editor-do-valor-economico-admite-culpa-das-elites-por-eleicao-de-bolsonaro>. Acesso em: 16 jun. 2020.

DAHER, R. Os muito burros que me perdoem, mas inteligência é fundamental. Disponível em: <https://www.cartacapital.com.br/opiniao/os-muito-burros-que-me-perdoem-mas-inteligencia-e-fundamental/>. Acesso em: 19 jun. 2020.

DIERCKXSENS, W. et al. Século XXI: crise de uma civilização. Fim da história ou começo de uma nova história? Goiânia: CEPEC, 2010.

DINIZ, E. Empresário, Estado e capitalismo no Brasil (1930-1945). Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

FIORI, J. L. Para um diagnóstico da modernização brasileira. In: FIORI, J. L.; MEDEIROS, C. (Orgs.). Polarização mundial e crescimento. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2001. p. 269-289.

FURTADO, C. O mito do desenvolvimento econômico. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

LEVITSKY, S.; ZIBLATT, D. Como as democracias morrem. Rio de Janeiro: Zahar, 2018.

MACHADO, G. V. A burguesia brasileira e a incorporação da agenda liberal nos anos 90. Campinas: Unicamp, 2002 (Dissertação de Mestrado).

MARX, K. [1890]. O Capital: crítica da economia política. Volume IV, 3ª. Ed. Rio de Janeiro: Civilização brasileira, 1980.

MORAES, R. Neoliberalismo: de onde vem, para onde vai? São Paulo: Editora SENAC, 2001.

MELLO, J. M. C. O Capitalismo tardio. São Paulo: Editora Brasiliense. 1984.

NEVES, J. A. Brasil: o país do futuro, despótico? Disponível em: <https://jornalggn.com.br/a-grande-crise/brasil-o-pais-do-futuro-distopico-por-jorge-alexandre-neves/>. Acesso em: 12 maio 2020.

RESENDE, A. L. O equívoco dos juros altos. Disponível em: <https://valor.globo.com/eu-e/coluna/andre-lara-resende-o-equivoco-dos-juros-altos.ghtml>. Acesso em: 10 ago. 2019.

SOUZA, J. A radiografia do golpe. Rio de Janeiro: LeYa, 2016.

SOUZA, J. A elite do atraso: da escravidão a Bolsonaro. Rio de Janeiro: Estação Brasil. 2019.

TAVARES, M. C.; FIORI, J. L. Desajuste global e modernização conservadora. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1996.

Downloads

Publicado

2021-02-21