O USO DO CUBO MÁGICO PARA O ENSINO DA GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26694/epeduc.v6i3.4899

Palavras-chave:

Cubo mágico, Geometria, Lúdico

Resumo

O objetivo geral desse artigo é apresentar o cubo mágico como instrumento auxiliar de ensino da matemática em formato pedagógico, crítico e contextualizado, contribuindo para a formação lúdica do aluno. Especificamente, objetiva-se apresentar sugestões de projetos de pesquisa e/ou extensão que possam nortear, ou despertar, ideias para implantação e melhor aceitação do uso dos jogos, como o cubo mágico, em outra escola. Além das possíveis abordagens matemáticas, também foram apresentadas habilidades desenvolvidas no ser humano citando os benefícios adquiridos com o uso inteligente do brinquedo.

Biografia do Autor

Huerllen Vicente Lemos e Silva, Ifma

Mestre em Matemática pela Universidade Federal do Piauí (UFPI).Professor EBTT no Instituto Federal do Maranhão (IFMA), Bacabal, Maranhão, Brasil.  E-mail: huerllen.vicente@ifma.edu.br

Lya Raquel Oliveira dos Santos, UFPI

Possui graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal do Piauí (2003), mestrado em Matemática com área de concentração em Estatística pela Universidade Federal de Campina Grande (2006) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Piauí (2020). Foi professora da Universidade Federal do Vale do São Francisco de 2006 a 2009 e atualmente é professora da Universidade Federal do Piauí. Foi coordenadora adjunta do Curso de Especialização em Estatística. Trabalha com projetos de extensão voltados para o uso de TIC e para o desenvolvimento da Educação Estatística na Educação Básica.

Isaías Pereira de Jesus, UFPI

Possui Graduação em Licenciatura Plena em Matemática pela Universidade Federal do Piauí (1998), Mestrado em Matemática pela Universidade Federal do Ceará (2001), Doutorado em Matemática pela Universidade Federal do Ceará (2012) e Pós - Doutorado em Matemática pela Universidade Federal de Pernambuco (2018). É Membro Permanente do Programa de Pós - Graduação em Matemática (Mestrado e Doutorado) da Universidade Federa do Piauí . Foi Bolsista de Produtividade em Pesquisa pela Universidade Federal do Piauí (2018 - 2020). Atualmente é Professor Associado 2 - DE da Universidade Federal do Piauí e Bolsista de Produtividade Nível 2 do CNPq. Meus interesses de pesquisa são problemas de controle de fenômenos modelados por Equações Diferenciais Parciais, em particular, controlabilidade de sistemas parabólicos e hiperbólicos com um número reduzido de controles.

Referências

BORIN, J. Jogos e resolução de problemas: uma estratégia para as aulas de matemática. São Paulo: IME-USP, 1996.

CAMPOS, Ana Maria Antunes de. Jogos matemáticos: uma nova perspectiva para discalculia. 2. ed., Rio de Janeiro: Wak Editora, 2019.

CONTE, K. G. Um Olhar Sobre o Ensino e Aprendizagem da Geometria. Porto Alegre-RS, UFRS. 2012.

FIALHO, N. Os Jogos Pedagógicos como Ferramentas de Ensino. In: VIII Anais do Congresso Nacional de Educação (EDUCERE) e III Congresso Ibero-Americano de Violência nas Escolas (CIAVE). Curitiba-Paraná, 2008.

GRANDO, R. C. O Jogo e suas Possibilidades Metodológicas no Processo Ensino Aprendizagem da Matemática. Dissertação de mestrado, Faculdade de Educação da UNICAMP, Campinas, 1995.

HUIZINGA, J. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. Tradução de João Paulo Monteiro. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1990.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 1996. 183p.

KISHIMOTO, T. M. Jogo, Brinquedo, Brincadeira e a Educação. São Paulo: Cortez, 2002.

LIBÂNEO, J. C. Didática. Coleção magistério. 2º grau. Série formação do professor. São Paulo, Cortez, 1990, p.189.

MOURA, M. A Construção do Signo Numérico em Situação de Ensino. Tese de doutorado. São Paulo: USP, 1992.

MUSSI, R. F. de F.; FLORES, F. F.; ALMEIDA, C. B. de. Pressupostos para a elaboração de relato de experiência como conhecimento científico. Práxis Educacional, Vitória da Conquista, v. 17, n. 48, p. 60-77, 2021. DOI: 10.22481/praxisedu.v17i48.9010..Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/praxis/article/view/9010. Acesso em: 17 junho. 2023.

PIAGET, J. Play, Dreams and Imitation in Childhood. New York: W. W. Norton, 1962.

RÊGO, R. G.; RÊGO, R. M. Matemática ativa. João Pessoa: Universitária/UFPB, INEP, Comped: 2000.

SMOLE, Kátia Stocco; DINIZ, Maria Ignez; MILANI, Estela. Cadernos do Mathema: Jogos de Matemática de 6º a 9º ano. Porto Alegre: Artmed, 2007.

Downloads

Publicado

2023-12-28

Como Citar

LEMOS E SILVA, H. V.; OLIVEIRA DOS SANTOS, L. R. .; DE JESUS, I. P. . O USO DO CUBO MÁGICO PARA O ENSINO DA GEOMETRIA PLANA E ESPACIAL. Epistemologia e Práxis Educativa - EPEduc, [S. l.], v. 6, n. 3, p. 1 - 16, 2023. DOI: 10.26694/epeduc.v6i3.4899. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/epeduc/article/view/4899. Acesso em: 2 mar. 2024.