COVID-19 among black and mulatto pregnant women: a population-based cross-sectional study

Autores

  • Gabrielle Silva Cavalcante Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Maria Cristina Souza Santos Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Michele Monteiro de Andrade Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Rafaela Bezerra de Melo Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Tatiane Siqueira de Oliveira Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Gustavo Gonçalves dos Santos Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil
  • Luis Henrique de Andrade Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Programa de Pós-graduação em Enfermagem. São Paulo, Brasil
  • Mônica Aparecida de Paula de Sordi Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Programa de Pós-graduação em Enfermagem. São Paulo, Brasil
  • Hélio Rubens de Carvalho Nunes Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Programa de Pós-graduação em Enfermagem. São Paulo, Brasil
  • Cristina Maria Garcia de Lima Parada Faculdade de Medicina de Botucatu da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”. Programa de Pós-graduação em Enfermagem. São Paulo, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.26694/reufpi.v11i1.954

Palavras-chave:

Complicações infecciosas na gravidez, COVID-19, Gravidez, Racismo, Morte materna

Resumo

Objetivo: Identificar se a cor da pele de gestantes com COVID-19 influencia a necessidade de hospitalização em Unidade de Terapia Intensiva e evolução para óbito. Métodos: Trata-se de um estudo transversal, descritivo, do tipo de base populacional, realizado por meio do banco de dados do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe, coleta de dados foi dividido em dois momentos diferentes, agosto de 2020 e fevereiro de 2021, com intuito de comparar a evolução da pandemia desde sua fase inicial até o início do ano de 2021. Resultados: No período inicial, não houve associação entre óbito e cor da pele, porém, de maneira independente, apresentar saturação de oxigênio <95% quadruplicou o risco de óbito, já no período final, gestantes com cor da pele preta tiveram risco aproximadamente cinco vezes maior de evoluírem para óbito quando comparadas com mulheres gestantes brancas. Conclusão: O risco de óbito aumentado entre gestantes pretas no segundo período do estudo pode indicar a dificuldade de acesso ao manejo clínico qualificado, assim sendo necessária a inclusão de raça/cor da pele nas notificações de casos suspeitos e confirmados para COVID-19 bem como, a realização de outros estudos.  

Biografia do Autor

Gabrielle Silva Cavalcante, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Maria Cristina Souza Santos, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Michele Monteiro de Andrade, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Rafaela Bezerra de Melo, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Tatiane Siqueira de Oliveira, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Acadêmica do curso de Graduação em Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Gustavo Gonçalves dos Santos, Faculdade de Enfermagem, Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil

Enfermeiro Obstétrico. Professor Adjunto do curso de Graduação de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Santo Amaro - UNISA, São Paulo (SP), Brasil. 

Publicado

2022-08-02

Como Citar

Cavalcante, G. S., Cristina Souza Santos, . M. ., Monteiro de Andrade, M., Bezerra de Melo, R. ., Siqueira de Oliveira, T., Gonçalves dos Santos, G., Andrade, L. H. de, Sordi, M. A. de P. de, Nunes, H. R. de C., & Parada, . C. M. G. de L. (2022). COVID-19 among black and mulatto pregnant women: a population-based cross-sectional study. Rev Enferm UFPI, 11(1). https://doi.org/10.26694/reufpi.v11i1.954

Edição

Seção

Original