SEQUÊNCIA DIDÁTICA INVESTIGATIVA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NO PÓS-PANDEMIA

Autores

  • Tiago dos Santos Nascimento Secretaria Municipal de Ensino de Fortaleza – SME/Fortaleza, Brasil
  • Kleyane Morais Veras Secretaria Municipal de Ensino de Fortaleza – SME/Fortaleza, Brasil
  • Isabel Maria Sabino de Farias Universidade Estadual do Ceará – UECE, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.26694/epeduc.v5i3.3735

Palavras-chave:

Ensino de Ciência, Sequência Didática Investigativa, Atividade Investigativa, Meio Ambiente, Aprendizagem

Resumo

A utilização de Sequência Didática Investigativa (SDI) como recurso metodológico no Ensino de Ciências surge nos últimos anos como uma alternativa para contrapor a prática tradicional de ensino, que acarreta interpretações distorcidas sobre o conhecimento científico. Diante disso, esta pesquisa apresenta como objetivo uma proposta de SDI para o estudo do Meio Ambiente (MA), com estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental em Fortaleza-Ce. Constitui-se como uma pesquisa-ação, fundamentada nos pressupostos da abordagem qualitativa, que utilizou uma SDI de seis etapas (verificação do interesse sobre MA; sensibilização; uma atividade investigativa para cada unidade temática das Ciências da Natureza; discussão e avaliação da mudança de percepção sobre questões ambientais) para coleta de dados. A SDI favoreceu o desenvolvimento da consciência ambiental e aumentou o engajamento discente no processo de ensino-aprendizado, ao possibilitar meios para compreensão da relação entre a Ciência, o cotidiano e o MA.

Referências

BORBA, Mônica Pilz. Pegada ecológica: que marcas queremos deixar no planeta? In: LARISSA, Costa; VALENTE, Mariana; FALCÃO, Anderson (org.). World Wildlife Fund (Brasil). Brasília: WWF Brasil, 2007. Disponível em: http://assets.wwf.org.br/downloads/19mai08_wwf_pegada.pdf. Acesso em: 11 abr. 2021.

BRANCO, Alessandra Batista de Godoi; BRANCO, Emerson Pereira; IWASSE, Lilian Fávaro Alegrâncio; NAGASHIMA, Lucila Akiko. Alfabetização e Letramento Científico na

BNCC e os desafios para uma Educação Científica e Tecnológica. Revista Valore, Volta

Redonda, n.3 (Edição Especial), p. 702-713, 2018. Disponível em: https://revistavalore.emnuvens.com.br/valore/article/view/174/185. Acessado em: 20 fev.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa. O ensino de Ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In: CARVALHO, Anna Maria Pessoa (org.). Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013, p.41-61.

CARVALHO, Anna Maria Pessoa de; GIL-PÉREZ, Danilo. Formação de professores de

ciências: tendências e inovações. 10. ed. São Paulo: Cortez, v. 28, 2011. 128 p.

CEARÁ. Secretaria do Estado do Ceará. Documento Curricular Referencial do Ceará:

educação infantil e ensino fundamental. Fortaleza: SEDUC, 2019.

DA SILVA, Augusto Garcia; NASCIMENTO, Tiago Belmonte; REBEQUE, Paulo Vinícius. Sequência de Ensino Investigativa sobre a Densidade dos Corpos: Desenvolvimento em uma Turma de Quinto Ano do Ensino Fundamental. Revista Brasileira De Pesquisa Em Educação Em Ciências, v. 22, e33948, p. 1–28, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/view/33948/30355. Acesso em: 20 ago. 2022.

DENZIN, Norman K.; LINCOLN, Yvonna S. O planejamento da pesquisa qualitativa:

teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed Bookman, 2006. 432 p.

FREIRE, Paulo. À Sombra da Mangueira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2019.

GUEDES, José Carlos de Souza. Educação ambiental nas escolas de ensino fundamental: estudo de caso. Garanhuns: Ed. do autor, 2006.

LOPES, Debora Cristina. Consciência ambiental: levantamento em uma escola dee Curitiba/PR. Revista Educação Ambiental em Ação, n. 44, s/p, 2013. Disponível em: https://www.revistaea.org/pf.php?idartigo=1499. Acesso em: 17 jan. 2022.

MARIANI, Vanessa de Cassia Pistóia; SEPEL, Lenira Maria Nunes. Planejamentos docentes: uma análise sob a perspectiva das unidades temáticas da BNCC. Research, Society and Development, São Paulo, v. 8, n. 12, p. 01-26, nov. 2019. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7167429. Acesso em: 20 ago. 2021.

MAZZARINO, Jane Marcia; MUNHOZ, Angélica Vier; KEIL, Jaqueline Luciana. Currículo, Transversalidade e Sentidos em Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental. Rio Grande. Vol. 7, p. 51-61, 2012. Disponível em: http://repositorio.furg.br:8080/handle/1/4130. Acesso em: 18 dez 2021.

MOTOKANE. Marcelo Tadeu. Sequências didáticas investigativas e argumentação no ensino de ecologia. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. especial, p. 143-161, nov. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/epec/v17nspe/1983-2117-epec-17-0s-00115.pdf. Acesso em: 29 jun.2022.

PIMENTEL, R. P. Você na teia alimentar do Manguezal. Ciência à mão. Editora USP, 2015.

SANTOS, Wildson Luiz Pereira dos; MORTIMER, Eduardo Fleury. Tomada de decisão para ação social responsável no ensino de ciências. Ciência & Educação, Bauru, v. 1, n. 7, p.95-111, 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/QHLvwCg6RFVtKMJbwTZLYjD/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 12 jan 2022.

SCARPA, Daniela Lopes; SILVA, Maíra Batistoni. A Biologia e o Ensino de Ciências por investigação: dificuldades e possibilidades. In: CARVALHO, Anna Maria Pessoa (org.). Ensino de Ciências por Investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2013, p.129.

SOUZA, Dulce Helena Ferreira; CAMARGO, Emerson Rodrigues. Síntese de etanol a partir da fermentação alcoólica da sacarose. Portal do Professor. Ministério da Educação. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=20851. Acesso em: 12 abr. 2021.

THIOLLENT, Michel. Metodologia da pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2009

Downloads

Publicado

2022-12-28

Como Citar

NASCIMENTO, T. dos S.; VERAS, K. M.; FARIAS, I. M. S. de. SEQUÊNCIA DIDÁTICA INVESTIGATIVA PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS NO PÓS-PANDEMIA. Epistemologia e Práxis Educativa - EPEduc, [S. l.], v. 5, n. 3, p. 01-16, 2022. DOI: 10.26694/epeduc.v5i3.3735. Disponível em: https://periodicos.ufpi.br/index.php/epeduc/article/view/3735. Acesso em: 2 mar. 2024.