Cadernos do PET Filosofia https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet <p>Esta publicação propõe-se a divulgar os trabalhos de professores, pesquisadores e alunos da graduação e pós-graduação em filosofia, incentivando seus trabalhos de pesquisa em temas estritamente filosóficos e filosófico-educacionais relevantes para nossa comunidade e para as grandes questões contemporâneas de nossa experiência histórica.</p> <p>This philosophy journal aims to publish papers of professors, researchers, graduate and undergraduate students by helping them to push ahead their studies concerning important philosophical themes of relevancy to our community and related to the great contemporary issues of our historical experience.</p> <p>Abrimos também espaço de publicação para os professores e pesquisadores de filosofia e outros interessados em debater a experiência filosófica e seu ensino nos seus níveis fundamental, médio e superior, ajudando a refletir criticamente sobre nossas práticas, valores e objetivos.</p> <p>A <strong>Cadernos do PET Filosofia</strong> não tem restrição de ordem filosófica, ideológica, política, sexual, racial ou de gênero. Publicamos artigos, resenhas, notícias acadêmicas e resumos de teses/dissertações. O acesso aos nossos textos é inteiramente livre para os leitores, ainda que não cadastrados no nosso sítio; bem como não há cobrança de nenhuma taxa aos autores para submissão e/ou edição de trabalhos.</p> <p>The<strong> Cadernos do PET Filosofia</strong> publishes papers, reviews, academic news and summaries of dissertations and doctoral thesis in English, Portuguese, French, Italian and Spanish. People have free access to the contents of journal and authors does not pay any tax or fee to publish.</p> <p>QUALIS CAPES: B4</p> EDUFPI pt-BR Cadernos do PET Filosofia 2178-5880 KANT E SCHOPENHAUER: UMA ANÁLISE DAS NOÇÕES DE ESPAÇO E TEMPO KANTIANOS NA EPISTEMOLOGIA SCHOPENHAUERIANA https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2148 <p>Este texto procura analisar as noções de espaço e tempo kantianos na epistemologia schopenhaueriana com o objetivo de compreender o conceito de representação em Schopenhauer a partir da noção de fenômeno em Kant.</p> Alexander Almeida Morais Luizir de Oliveira Copyright (c) 2022 Alexander Almeida Morais, Luizir de Oliveira 2010-08-06 2010-08-06 1 1 01 21 10.26694/pet.v1i1.2148 O PESSIMISMO SCHOPENHAUERIANO: UM ESTUDO DE “SOBRE O SOFRIMENTO DO MUNDO” https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2149 <p>Neste artigo tentaremos inicialmente esclarecer os conceitos centrais da filosofia schopenhaueriana, apresentados principalmente em O mundo como vontade e como representação, para em seguida analisarmos os efeitos que a tese basilar desta obra acarreta para a compreensão de alguns problemas; como o da existência humana, o sofrimento, a negação e a afirmação da vontade de vida, entre outros que a dimensão ética comporta. Para isto, faremos uma análise sistemática de outros textos em que o filósofo trata diretamente destas questões, principalmente da obra Sobre o sofrimento do mundo, procurando relacionar estas duas dimensões de sua obra, buscando assim compreender a influência da metafísica da Vontade sobre questões de cunho ético e existencial. Isto implica dizer que trataremos diretamente dos aspectos da filosofia de Schopenhauer que o tornaram conhecido como um filósofo “pessimista”, sendo, portanto, tarefa nossa problematizar este rótulo a fim de evitar possíveis preconceitos e conclusões acríticas.</p> André Henrique Mendes Viana de Oliveira Copyright (c) 2022 André Henrique Mendes Viana de Oliveira 2010-08-06 2010-08-06 1 1 22 39 10.26694/pet.v1i1.2149 A THEMIS FRENTE AOS VÍCIOS: O PROBLEMA DA INVEJA NA TEORIA DA JUSTIÇA DE JOHN RAWLS https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2150 <p>É reconhecido que a obra “Uma Teoria da Justiça” de John Rawls é um grande clássico da filosofia social e política contemporânea. Insatisfeito com a concepção utilitarista de justiça em fornecer uma análise satisfatória dos direitos e das liberdades dos cidadãos vistos como pessoas livres e iguais, Rawls procurou estabelecer quais os princípios de justiça que pessoas livres e racionais escolheriam se colocadas em uma situação de igualdade, a fim de definirem os termos fundamentais de sua associação. Contudo, diante de sociedades plurais, de indivíduos com tendências religiosas, políticas, psicológicas e sociais diferentes e divergentes, como estabelecer princípios de justiça que possam propiciar uma sociedade bem-ordenada? Qual o tipo de relação desses princípios em face às principais tendências psicológicas dos indivíduos, por exemplo, a inveja? Afinal, é possível separar avaliação moral e constituição psicológica?</p> Jardel de Carvalho Costa Layane de Paula Veloso Copyright (c) 2022 Jardel de Carvalho Costa, Layane de Paula Veloso 2010-08-06 2010-08-06 1 1 40 52 10.26694/pet.v1i1.2150 NOTAS À INTERPRETAÇÃO DE CIRNE-LIMA DO CONCEITO DE CONTRADIÇÃO EM HEGEL https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2151 <p>o presente artigo tem como objetivo geral analisar a recepção do conceito de contradição de Hegel por Cirne-Lima em sua obra Depois de Hegel tendo como suporte a própria Wissenschaft der Logik, e explicitar as implicações das propostas de cada filósofo. Assim, nosso objetivo específico será de comparar a interpretação de Cirne-Lima da contradição em Hegel com o que efetivamente o filósofo alemão expressa em sua Wissenschaft der Logik, a fim de mostrar os pontos de aproximação e distanciamento entre eles.</p> Jaaziel de Carvalho Costa Copyright (c) 2022 Jaaziel de Carvalho Costa 2010-08-06 2010-08-06 1 1 53 67 10.26694/pet.v1i1.2151 A LIGAÇÃO DO HOMEM COM A PÓLIS NO CRÍTON DE PLATÃO https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2152 <p>O propósito deste trabalho é destacar na visão socrática a ligação que o homem tem com a cidade e a submissão deste às suas leis. Sócrates, perante uma oportunidade para infringir as leis que ele mesmo concordou mediante a sua própria vivência na Cidade, se mantêm firme na decisão de não fugir, mas ficar e esperar a condenação. O filósofo analisa cuidadosamente cada argumento proposto pelo seu amigo em prol de uma possível fuga, defendendo que o homem justo sempre permanece na cidade, não devido ao que atualmente ela tem feito pelo seu habitante, mas pelo já realizado e pela convenção firmada entre o homem e a Cidade que durante o curso de sua vida nunca foi questionada, pois ainda que as leis sejam consideradas injustas, é injusto o ato proposto pelo seu amigo. É também ressaltado quão dependente o filósofo é da <em>polis </em>e como isso se manifesta na sua obediência às leis.</p> Elano Sudário Bezerra Copyright (c) 2022 Elano Sudário Bezerra 2010-08-06 2010-08-06 1 1 68 76 10.26694/pet.v1i1.2152 AMPLIANDO AS FRONTEIRAS DO PET FILOSOFIA-UFPI https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2153 <p>Este é o primeiro número da <strong>CADERNOS DO PET FILOSOFIA</strong>, revista eletrônica que nasceu dos objetivos de integrar ensino, pesquisa e extensão no âmbito do grupo PET Filosofia do Programa de Educação Tutorial na Universidade Federal do Piauí. Sua publicação representa a concretização de um esforço coletivo, por docentes e discentes do Curso de Filosofia da UFPI, bem como de nossos colegas professores de outras IES do país, em busca de um espaço de discussão crítica e coletiva que permita a partilha genuína de reflexões, preocupações e trabalho teórico no esclarecimento e inovação das questões filosóficas e do seu ensino nos mais diferentes níveis, dessa forma, ampliando as fronteiras do PET Filosofia para além dos muros de nossa UFPI.</p> Helder Buenos Aires de Carvalho Copyright (c) 2022 Helder Buenos Aires de Carvalho 2010-08-06 2010-08-06 1 1 10.26694/pet.v1i1.2153 LINS, MARIA JUDITH SUCUPIRA DA COSTA. EDUCAÇÃO MORAL NA PERSPECTIVA DE ALASDAIR MACINTYRE. RIO DE JANEIRO: ED. ACCES, 2007. https://periodicos.ufpi.br/index.php/pet/article/view/2154 <p>A autora do livro Maria Judith Sucupira da Costa Lins, Doutora em Filosofia da Educação e Ética, é Professora-Adjunta da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Sua graduação é na área de Pedagogia (Faculdade de Filosofia do Recife, PE), Mestrado em Filosofia (PUC-RJ) e Doutorado em Educação (UFRJ); suas pesquisas de pós-doutorado têm como referência a filosofia Moral de Alasdair MacIntyre, teórico escocês radicado americano cujas obras estão voltadas para a ética das virtudes (uma retomada do pensamento de Aristóteles e Santo Tomás de Aquino).</p> Laécio de Almeida Gomes Thaline Luise R. Fontinele Copyright (c) 2022 Laécio de Almeida Gomes, Thaline Luise R. Fontinele 2010-08-06 2010-08-06 1 1 77 81 10.26694/pet.v1i1.2154