Revista da Academia de Ciências do Piauí https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi <p>A Revista da Academia de Ciências do Piauí é uma publicação on-line, aberta e gratuita, de periodicidade semestral, da ACADEMIA DE CIÊNCIAS DO PIAUÍ -ACIPI, criada como um projeto de divulgação da pesquisa, extensão e inovação realizadas por seus acadêmicos e comunidade científica em geral, com finalidade de promover o debate e a reflexão em torno de questões teóricas e práticas. Ao articular e divulgar a produção científica dos diversos campos das ciências, através da publicação de artigos, ensaios, resenhas, entrevistas, traduções e apoio a eventos, objetiva promover o diálogos com pesquisadores de outras instituições nacionais e estrangeiras, fortalecendo o conhecimento científico produzido no Estado. A responsabilidade administrativa da revista pertence Academia de Ciências do Estado, através dos seus gestores, e a acadêmico-cientifica do seu corpo técnico.</p> ACIPI pt-BR Revista da Academia de Ciências do Piauí 2675-9748 Entrevista com o Prof. Dr. Jorge Almeida Guimarães - JAG pela Revista da Academia de Ciências do Piauí – ACIPI https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/708 <p>Pesquisador Sênior do CNPq. Possui graduação em Medicina Veterinária pela<br>Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1963) e doutorado em Ciências<br>Biológicas (Biologia Molecular) pela Escola Paulista de Medicina-UNIFESP (1972).<br>Percorreu toda a carreira universitária atuando como professor na UFRRJ,<br>UNIFESP, Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto-SP, na UNICAMP,<br>UFF, UFRJ e UFRGS. Durante o período de 2004 até 2015 foi presidente da<br>Coordenação de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Atualmente é Presidente da<br>Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII) e professor do<br>Curso de Mestrado Profissional em Pesquisa Clínica do Hospital de Clínicas de<br>Porto Alegre (HCPA) e pesquisador do Centro de Pesquisa Experimental do<br>Hospital de Clínicas de Porto Alegre onde coordena o Laboratório Temático de<br>Bioquímica Farmacológica. Recebeu títulos de Professor Emérito da UFRJ em<br>1999, da UFRRJ em 2007, da UFF em 2012 e da UFRGS em 2013. Recebeu<br>também títulos de Doutor Honoris Causa da University of Nottingham e de diversas<br>universidades brasileiras. Exerceu por dois períodos a Presidência da Sociedade<br>Brasileira de Bioquímica e Biologia Molecular. Tem experiência na área de<br>Bioquímica e Farmacologia, com ênfase em Química de Proteínas, Enzimologia e<br>Farmacologia Bioquímica e Molecular, atuando principalmente nas áreas de<br>hemostasia e trombose, nos seguintes temas: enzimas proteolíticas, peptídeos<br>biologicamente ativos, proteínas tóxicas, sistema calicreína-cininas, princípios<br>antihemostáticos e anti-trombóticos de origem natural: venenos de serpentes, de<br>insetos e outros animais e de plantas.</p> RACIPI RACIPI Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 FICHA TÉCNICA https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/718 <p>A revista eletrônica da Academia de Ciências e Tecnologia do Estado do Piauí lança,nesse segundo semestre de 2020, o seu primeiro número. A sua finalidade é difundir o conhecimento científico nas diferentes áreas, contribuindo para o fortalecimento da cultura científica no Estado .</p> RACIPI Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-22 2020-12-22 1 1 EDITORIAL https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/716 <p>A revista eletrônica da Academia de Ciências e Tecnologia do Estado do Piauí lança,nesse segundo semestre de 2020, o seu primeiro número. A sua finalidade é difundir o conhecimento científico nas diferentes áreas, contribuindo para o fortalecimento da cultura científica no Estado .</p> RACIPI Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-22 2020-12-22 1 1 INFLUÊNCIA DA GEOLOGIA E FERTILIDADE DO SOLO NAS FITOFISIONOMIAS E ESTRUTURA DA VEGETAÇÃO EM ÁREA DE TRANSIÇÃO EDAFOCLIMÁTICA DA BACIA DO PARNAÍBA-PIAUÍ, NORDESTE DO BRASIL https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/702 <p>Áreas de transição cerrado-caatinga-floresta foram pesquisadas objetivando<br>estabelecer associações entre parâmetros dos solos e diferentes fitofisionomias do<br>Complexo Vegetacional de Campo Maior na Bacia do Parnaíba, Piauí. A hipótese<br>de que a compartimentação geomorfológica e disponibilidade de nutrientes<br>condicionaram a florística e estrutura das formações vegetais, subsidiaram a<br>amostragem florística e fitossociológica em parcelas distribuídas por geoambientes.<br>Amostras compostas coletadas a diferentes profundidades permitiram a análise de<br>solos por horizontes, classificação textural e comparação com as concentrações<br>foliares de nutrientes das espécies nativas. Diferenças texturais dos solos<br>relacionam-se ao conteúdo em argila, com valores nas parcelas da mata muito<br>superiores às demais fitofisionomias. Para todas as fitofisionomias o percentual de<br>areia foi inferior a 56% o que nos permite classificá-las como texturalmente<br>arenosas. Valores para macro e micronutrientes indicam fortes variações entre<br>solos relacionadas ao percentual de carbono orgânico e concentrações de P, Ca,<br>Fe e Mn, com saturação por base em todos os solos inferior a 50%, caracterizando<br>solos distróficos. A CP-1, da Análise de Componentes Principais (PCA), separa os<br>solos arenosos daqueles mais silto-argilosos e férteis. Os resultados confirmam a <br>heterogeneidade ambiental e espacial da flora e estreita relação entre<br>características geológicas, geoambientais, pedológicas e tipos vegetacionais<br>associados.</p> José Sidiney Barros Mundayatan Haridasan Ruth Raquel Soares de Farias Maura Rejane de Araújo Rejane de Araújo Mendes Antonio Alberto Jorge Farias Castro Samara Raquel de Sousa Raimundo Nonato Lopes Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 INFLUÊNCIA DE NUTRACÊUTICO COMERCIAL SOBRE OS PARÂMETROS ESPERMÁTICOS DE SÊMEN FRESCO E DESCONGELADO EM OVINOS https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/698 <p>este estudo avaliou o efeito da suplementação oral com nutracêutico comercial<br>contento antioxidantes, ácidos graxos, vitaminas e minerais sobre a qualidade do sêmen<br>fresco e descongelado de ovinos. Foram selecionados oito reprodutores, que foram<br>divididos em dois grupos: Grupo 1 (n=4), composto por reprodutores suplementados com<br>nutracêutico comercial e Grupo 2 (n=4), por reprodutores submetidos a administração de<br>placebo. As coletas de sêmen foram realizadas com o auxílio de vagina artificial e o<br>sêmen foi avaliado de acordo com a metodologia recomendada pelo manual do CBRA<br>(2013). As amostras foram submetidas a criopreservação e posteriormente avaliadas. O<br>uso do nutracêutico resultou em uma melhora no sêmen descongelado em semanas<br>específicas. Quanto a motilidade, foi possível observar melhora na sexta e decima<br>semana, vigor na decima semana e morfologia na terceira e decima semana. Já em<br>relação ao sêmen fresco, foi possível observar diferença apenas na morfologia, onde o<br>grupo tratamento apresentou melhores resultados na quinta e sexta semana. Portanto,<br>o uso do nutracêutico comercial eleva os parâmetros de motilidade e vigor do sêmen<br>congelado/descongelado, e eleva o percentual de espermatozoides morfologicamente<br>normais do sêmen fresco a partir de determinado período pós- administração.</p> Kenney de Paiva Porfirio Apoxena Reis Soares Marafon Letícia Soares de Araújo Teixeira Clarissa de Castro e Braga Marlene Sipaúba de Oliveira Leonardo Lopes Furtado Sara Camila da Silveira Costa Janaína de Fátima Saraiva Cardoso Ney Rômulo de Oliveira Paula Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL DAS NASCENTES DO RIO CALDEIRÃO, PEDRO II, PIAUÍ https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/704 <p>O município de Pedro II, a 195 km de Teresina, nordeste do estado do Piauí,<br>localiza-se no contraforte da Serra dos Matões, uma região com elevada produção de água<br>através de mecanismos surgentes, formando as nascentes dos rios Corrente, Matos,<br>Caldeirão, Piracuruca, Capivara e Parafuso, fornecendo água de qualidade para<br>residências, sítios, fazenda e povoados, em pleno semiárido piauiense. Este estudo<br>realizou o diagnóstico dos impactos ambientais encontrados nas nascentes do rio<br>Caldeirão. As expedições ao campo foram antecedidas pela aquisição e tratamento de<br>imagens de satélite e revisão bibliográfica. O diagnóstico ocorreu a partir de observações<br>in loco, tendo sido georreferenciados 84 pontos de campo, sendo 12 nascentes. Como<br>resultado, foram caracterizados os meios físico, biótico e a socioeconomia diretamente<br>relacionados com as nascentes e suas respectivas áreas de preservação permanentes,<br>sendo identificadas 14 atividades responsáveis pelos impactos ambientais. As informações<br>permitiram a proposição de um projeto de recuperação e preservação ambiental das<br>nascentes, um legado para as futuras gerações.</p> Érico Rodrigues Gomes Ana Tereza Cáceres Cortez Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 ATHENA: UM ACELERADOR RECONFIGURÁVEL, DINÂMICO E AUTÔNOMO PARA APLICAÇÕES DE PROPÓSITO GERAL https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/706 <p>Arquiteturas reconfiguráveis têm sido amplamente utilizadas como aceleradores<br>de propósito geral provendo melhoria no desempenho e na eficiência energética no<br>sistema. Contudo, esses ganhos vêm ao custo de um significante custo adicional de área<br>devido à grande quantidade de unidades funcionais que geralmente são utilizada nesse<br>tipo de acelerador, o que pode tornar proibitivo sua integração em sistemas embarcados<br>que possuam restrições fortes de área, como os dispositivos móveis e IoT (Internet of<br>Things), por exemplo. Com intuito de reduzir o custo adicional inserido pela CGRA no<br>sistema, este artigo propõe a ATHENA (A THin rEcoNfigurable Array). A ATHENA mapeia<br>dinamicamente trechos das aplicações para serem executadas na CGRA. O mapeamento<br>é feito através de um hardware dedicado (gerador dinâmico de configuração) que é<br>implementador em cinco estágios de pipeline. A computação na ATHENA pode ser<br>distribuída temporalmente, permitindo que as unidades funcionais sejam reutilizadas<br>mapeando operações para uma mesma unidade em diferentes ciclos. A ATHENA foi<br>implementada no simulador gem5 e avaliada utilizado o benchmark mibench. A ATHENA<br>também foi sintetizada utilizando o software de síntese da cadence com a tecnologia de 45<br>nm. Os resultados mostram que a ATHENA foi capaz de acelerar em até 1,72x enquanto<br>economiza 37% adicionando apenas 2,4% de custo adicional em um processador<br>superescalar 8-wide. Dessa forma, a ATHENA se mostra com uma solução promissora<br>para dispositivos móveis e embarcados.</p> Francisco Carlos Silva Junior Ivan Saraiva Silva Ricardo Pezzuol Jacobi Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 ESTIGMA: PERMANÊNCIA CULTURAL DA HANSENÍASE https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/696 <p>A hanseníase é uma doença contagiosa que, ao longo dos tempos, vem mostrando capacidade de potencializar-se quando associada a fatores socioculturais negativos. A sua trajetória internacional é marcada por episódios de discriminação e sofrimento daqueles que desenvolvem a doença. O Brasil, desde o final do século XIX, integra as políticas internacionais de controle e combate a essa enfermidade, o que o levou a adotar práticas segregatórias entre a terceira década do século XX e os anos 80 desse mesmo século, como medida profilática de controle e combate a endemia. Através dos esforços do Estado e da sociedade foram mantidos os infectados, por quase quatro décadas, em leprosários, estruturados como instituições totais (GOFFMAN,1998). Os avanços no campo da medicina na segunda metade do século XX, fez a comunidade médica internacional decidir pela alteração do protocolo de tratamento dessa endemia. O Brasil, mais uma vez, buscou acatar as novas orientações de saúde, iniciando o tratamento ambulatorial. Visando reduzir os efeitos culturais da doença foi modificada sua nomenclatura (por meio da Lei nº 9.010), quando a mesma deixou de ser denominada de lepra para ser chamada de hanseníase. O objetivo desse estudo foi analisar alguns fatores culturais que colaboram para permanência dessa enfermidade no Brasil. O recorte temporal e espacial para a pesquisa foram: a cidade de Teresina e o período de 2006 a 2016. Os resultados mostraram que a endemia continua fortemente associada a fatores socioculturais e, o estigma produzido sobre a doença é importante para compreender a maneira como a sociedade e os indivíduos se comportam em relação ao seu diagnóstico e tratamento.</p> Gabriel Rocha da Silva Silva Antonia Valtéria Melo Alvarenga Dário Henrique Alvarenga Vale Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 ACESSO À JUSTIÇA E PRETENSÃO RESISTIDA NO ÂMBITO EXTRAJUDICIAL COMO CONDIÇÃO PARA PROPOSITURA DE AÇÃO PELO CONSUMIDOR https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/703 <p>Em 15 de março de 1962, o ex-presidente americano Jonh Keneddy afirmou que “consumidores somos todos nós”. Esta frase foi um marco na implementação e preservação dos direitos consumeristas nos EUA e no mundo. A luta por tais direitos garantiu à sociedade de consumo a proteção contra práticas lesivas por parte dos fornecedores de produtos e serviços, bem como determinou ao Estado o dever de assegurar tais prerrogativas. Entre estas, está o princípio do acesso à justiça, previsto na Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (CF) e no próprio Código de Defesa do Consumidor (CDC). Não obstante a isto, há, atualmente, uma tendência de parte da magistratura em dificultar o gozo deste direito para os consumidores. Atualmente, tramita o Projeto de Lei nº 533/19 que corrobora esta tese. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é mostrar a evolução histórica do acesso à justiça, dos equivalentes jurisdicionais e, por fim, averiguar até que ponto a pretensão do referido Projeto fere a Lei Maior e os direitos dos consumidores. O método utilizado nesta pesquisa é de natureza exploratória a partir da análise de material envolvendo os mais variados estudos sobre o tema, tais como doutrinas, normas, artigos acadêmicos, plataformas digitais etc. Objetiva-se dar ao leitor um suporte que seja suficiente à compreensão do tema para que este, como consumidor e cidadão, possa formular sua própria opinião.</p> Dante Ponte de Brito Nathana Maria Silva Martins Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 USUÁRIO OU TRAFICANTE: UMA ANALISÉ DO PERFIL DO USUÁRIO DE DROGAS EM CONFLITO COM A LEI NA GRANDE TERESINA - PIAUÍ https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/710 <p>O presente estudo pretende apresentar uma análise dos dados coletados no<br>contexto da 7ª Vara Criminal de Teresina, vara especializada nos crimes envolvendo a<br>utilização e o tráfico de drogas na Comarca de Teresina. O objetivo é, a partir de um estudo<br>sobre o perfil psicossocial e jurídico dos (as) traficantes de drogas no contexto de Teresina,<br>subsidiar novos estudos e apresentar soluções para este mal que atinge toda a sociedade<br>brasileira e mundial, que atualmente atinge, principalmente, os pequenos municípios e<br>todas as famílias, direta ou indiretamente, pois a questão das drogas envolve aspectos da<br>segurança pública, da saúde pública e das ações de políticas públicas para toda a<br>sociedade. A Corregedoria Geral da Justiça apresenta o presente relatório visando a<br>contribuir com o esforço de toda a sociedade no sentido de enfrentar as drogas e seus<br>malefícios.</p> Willame Carvalho e Silva Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 ÁREAS VERDES URBANAS E OS RIOS DE TERESINA, PIAUÍ, BRASIL https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/705 <p>Teresina, cidade planejada para sediar a Capital do Estado do Piauí a partir de<br>1852, teve seu plano inicial traçado a partir da igreja matriz de Nossa Senhora do Amparo: o<br>seu marco zero. Esse plano contemplava espaços para instalação de instituições e de<br>equipamentos de usos público e privado, dentre eles as quadras destinadas às praças, locais<br>que representavam o verde público dos primeiros tempos da cidade. Tendo em vista que o<br>clima desta cidade apresenta temperaturas médias mensais elevadas durante todo o ano,<br>considera-se importante a identificação dos índices do verde urbano das últimas décadas,<br>como forma de subsidiar o planejamento socioambiental de Teresina voltado para a ampliação<br>do conforto térmico e qualidade de vida da população. Como principais resultados, a partir da<br>análise de trabalhos já publicados, foram identificados os índices do verde no período de 1989<br>a 2017 e a espacialização recente das áreas mais expressivas do verde público, por meio de<br>mapeamento dos parques urbanos em cada região administrativa da cidade. Isto demostra<br>que atualmente existe uma concentração desses parques nas Regiões Centro-Norte e Leste<br>e que em sua maioria estão localizados nas margens do rio Poti, mesmo tendo a cidade<br>nascido na margem do rio Parnaíba.</p> Iracilde Maria de Moura Fé Lima Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1 O ENTUSIASMO PELA EDUCAÇÃO COMO FATOR DE PROGRESSO DO PIAUÍ ENTRE OS ANOS 1920 E 1940 https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/713 <p>O objetivo do artigo é analisar o desenvolvimento da educação de nível primário no Piauí nos anos de 1930 e 1940 como um projeto para atingir o progresso do Estado. No século XIX já existia o ideário de que a educação deveria ser uma área de atuação pública, tratando-se de uma base para a modernização do Brasil, no entanto, apenas na década de 1920, foi instalado um espaço mais propício para esses debates, sendo que nas décadas de 1930 e 1940, essa ideia adquiriu maior impulso nos estados por meio de iniciativas centralizadoras do governo federal. A partir da análise de fontes primárias oficiais e hemerográficas, articuladas com aspectos relacionados à modernização (BERMAN, 2010) e ao Estado de Bem-estar (ESPING-ANDERSEN, 1990), identificou-se que as medidas repercutiram no Piauí provocando um considerável desenvolvimento da educação, que ocorreu em meio a uma problemática implantação, notadamente limitada ao Ensino Primário, e mais restrita à capital do estado.</p> Joseanne Zingleara Soares Marinho Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-20 2020-12-20 1 1 UM POUCO DO QUE A VIDA ENSINA https://periodicos.ufpi.br/index.php/acipi/article/view/707 <p>Em “Um pouco do que a vida ensina” estão compiladas centenas de robustos<br>escritos que minha querida mãe, Glaucia Férrer Pompeu, produziu ao longo de<br>parte de sua vida, a partir de experiências que geraram sentimentos que, por sua<br>vez, resultaram em ricos ensinamentos sobre como lidar com as diferentes<br>situações que se colocam ou que colocamos diante de nossa jornada humana.</p> José Guilherme Férrer Pompeu Copyright (c) 2020 Revista da Academia de Ciências do Piauí 2020-12-19 2020-12-19 1 1