Avaliação do conhecimento objetivo e percebido do médico da atenção básica quanto à prescrição de contraceptivos hormonais para mulheres com doenças crônicas
PDF

Palavras-chave

Atenção Primária à Saúde
Planejamento familiar
Anticoncepção hormonal
Diabetes Mellitus
Hipertensão Arterial Sistêmica

Como Citar

Santos de Carvalho, M., & Duarte de Araújo, C. C. (2022). Avaliação do conhecimento objetivo e percebido do médico da atenção básica quanto à prescrição de contraceptivos hormonais para mulheres com doenças crônicas. Jornal De Ciências Da Saúde Do Hospital Universitário Da Universidade Federal Do Piauí, 4(3), 14-28. https://doi.org/10.26694/jcshuufpi.v4i3.1638

Resumo

INTRODUÇÃO: O planejamento familiar é direito de todo cidadão, estruturando-se em ações preventivas e educativas para regulação da fecundidade. O médico da atenção básica tem papel primordial nessa assistência, devendo seguir recomendações baseadas em evidências para garantir uma prescrição de contraceptivos adequada e segura. OBJETIVO: Avaliar o conhecimento objetivo e percebido de médicos da atenção básica sobre contraceptivos hormonais em situações especiais. METODOLOGIA: Trata-se de delineamento transversal analítico, desenvolvido no município de Teresina (PI), de junho a agosto de 2019. A população do estudo foi constituída por médicos que atuavam em unidades básicas de saúde da Estratégia Saúde da Família. A amostra do estudo foi de 147 participantes. Além de variáveis sociodemográficas e educacionais, avaliou-se, através de questionário, o conhecimento sobre prescrição de métodos hormonais para mulheres com doenças crônicas, como diabetes com vasculopatia e Hipertensão arterial sistêmica. RESULTADOS: As médias dos escores totais dos médicos que atuam na atenção básica para o conhecimento objetivo e percebido corresponderam a 66,7% e 61,7%, respectivamente, do escore máximo que poderia ser obtido para as situações abordadas.  CONCLUSÃO: Os níveis de conhecimento objetivo e percebido dos médicos foram insatisfatórios, demonstrando a necessidade de investimento em estratégias de capacitação de profissionais da atenção básica quanto à prescrição de métodos hormonais, a fim de oferecer à população acesso a métodos contraceptivos de forma segura e eficaz e, assim, possibilitar oferta de planejamento familiar de qualidade.

https://doi.org/10.26694/jcshuufpi.v4i3.1638
PDF
Creative Commons License
Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Copyright (c) 2022 Jornal de Ciências da Saúde do Hospital Universitário da Universidade Federal do Piauí